Itália apoia veto ao gás russo se servir para alcançar a paz na Ucrânia

O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, disse nesta quarta-feira que o país apoia um possível veto às importações de gás russo, apesar de sua forte dependência, já que compra 45% do seu abastecimento anual de Moscou, se esta medida colocar uma pressão sobre o Kremlin para parar a invasão da Ucrânia.

“As sanções ao gás russo não estão, e não sei se algum dia estarão, sobre a mesa, mas à medida que a guerra continua, mais aumenta a pergunta sobre o que pode ser feito para enfraquecer a Rússia, para fazer ela parar seu ataque” e negociar uma paz com a Ucrânia, disse Draghi, durante entrevista coletiva para apresentar a atualização do quadro macroeconômico para 2022. Efe

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e