Inca: Bloco da Solidariedade quer aumentar doações de sangue até o carnaval

A dupla de padrinhos da campanha, o dançarino Carlinhos de Jesus e a primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Ana Botafogo, está ajudando com a divulgação nas redes sociais

O Instituto Nacional de Câncer (Inca), vinculado ao Ministério da Saúde, promove a partir de hoje (21) o seu tradicional “Bloco da Solidariedade”. O objetivo é chamar a atenção da população para a queda de doações de sangue para os pacientes com câncer durante os festejos de carnaval.

A dupla de padrinhos da campanha, o dançarino Carlinhos de Jesus e a primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Ana Botafogo, está ajudando com a divulgação nas redes sociais. Na internet, foi levantada a hashtag #FoliaéDoarSanguenoINCA para que os internautas possam se mobilizar e fazer sua doação. Este ano, a ação não contará com desfile na Praça da Cruz Vermelha, nem contará com apoio de bateria de escola de samba.

De acordo com o Inca, somada à tradicional queda nas doações durante feriados prolongados, a pandemia de covid-19 reduziu ainda mais o número de doadores, em todos os períodos. Desde o início do surto sanitário, o banco de sangue do Inca sofreu redução de 20% no número de doadores.

Para manter o estoque confortável, são necessárias 70 bolsas de sangue por dia. No período pré-pandemia, o Inca recebia entre 50 a 60 doadores diariamente. Hoje, o número é de apenas 12 a 15 doadores diários. Cada doação é transformada em hemocomponentes com capacidade para atender quatro pacientes. Por mês, são realizadas de 1,7 mil a 2 mil transfusões de sangue, somente em pacientes oncológicos em tratamento no Inca.

Pessoas com diagnóstico ou suspeita de covid-19 estão aptas a doar sangue dez dias depois do desaparecimento dos sintomas, segundo orientações do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O mesmo prazo vale para os assintomáticos com teste positivo, que também podem fazer a doação após dez dias da realização do teste. Quem teve contato com casos positivos pode doar após sete dias do último contato. Já as pessoas que fizeram isolamento voluntário ou por determinação médica podem realizar a ação dez dias após o término do isolamento.

Quem quiser doar deve se dirigir ao Serviço de Hemoterapia do Inca, localizado na Praça da Cruz Vermelha, 23, segundo andar, centro do Rio, de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 14h30. A coleta vai ocorrer nesse horário até o dia 25. No sábado de carnaval (26), será recebida apenas a doação de plaquetas, com horário agendado. Não haverá coleta no dia 28, nem nos dias 1º e 2 de março. Para fazer a doação, é necessário apresentar documento com foto. Menores de 18 anos só podem doar com autorização do responsável. 

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e