Imprensa Nacional completa 214 anos

O ano era 1808. Data em que a família real portuguesa decidiu se mudar para o Brasil. Foi a Nau Medusa que enfrentou os mares para trazer dois prelos e 28 caixas de tipos (as letras da impressão). O objetivo era montar um jornal para publicar todos os atos oficiais no Brasil. Assim foi criada a Imprensa Nacional (IN), diz o diretor do Museu da Imprensa, Rubens Cavalcanti Júnior.

De lá pra cá foram 214 anos, celebrados nesta sexta-feira (13). Muitos jornais foram impressos pela IN: Gazeta do Rio de Janeiro, Diário do Governo, Correio do Império, Gazeta do Império, e a partir de 01 de outubro de 1862 começa a ser impresso o Diário Oficial do Império, que é conhecido hoje como o Diário Oficial da União (DOU). Dividido em três seções, ele dá publicidade a todos os atos do governo como atos normativos do Presidente da República, nomeações e concursos públicos.

Com a era digital, o Dou deixou de ser impresso e agora só existe na versão online. A publicação tem mais de 18 milhões de acessos por ano.

“A Imprensa Nacional está também nas redes sociais como Instagram, Facebook, Twitter e YouTube, onde são divulgados os destaques diários do DOU”, disse o ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Celso Farias Júnior.

Durante a celebração 14 pessoas foram homenageadas como Amigos da Imprensa Nacional, entre eles o ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário; o ministro da Secretaria de Governo, Célio Faria e o presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Glen Valente.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e