Imperator comemora quatro anos de sucesso com mais de três milhões de visitantes no Rio

O Imperator foi inaugurado na década de 50 com o título de maior cinema da América Latina. Em 1995, as atividades foram encerradas e por 16 anos permaneceu fechado

Um dos mais importantes equipamentos culturais da cidade, o Imperator – Centro Cultural João Nogueira, no Méier, Zona Norte do Rio, comemorou nesta quarta-feira (15) quatro anos com a marca de mais de três milhões de visitantes. Desde que a Prefeitura do Rio reabriu o espaço, em 2012, após longo processo de revitalização, mais de 500 atrações e 1.800 apresentações animaram o público com uma programação plural no local, que voltou a ser referência cultural na Zona Norte da cidade.

Para comemorar o 4º aniversário, o Imperator abriu as portas ao público, às 21h, para um show gratuito da madrinha do samba, Beth Carvalho, que também comemora 50 anos de carreira, 70 anos de vida e os 100 anos do samba. Cada ingresso foi trocado por duas latas de leite em pó, na semana passada, que serão doadas para a instituição Casa de Lázaro.

O famoso endereço da Rua Dias da Cruz, que viveu um passado de glória nos anos 50, transformou-se em um centro cultural que tem a democratização da cultura como um pilar. Ao longo desses quatro anos, mais de 1.800 atrações pagas e gratuitas foram apresentadas na casa. A programação fixa do espaço tem atrações como o Forró LáNaLaje, em um sábado por mês; o Jazz Pras Sete em uma terça por mês; a Oficina Experimental de Poesia, todas as quartas; assim como aulas de Tai Chi Chuan, o Troca-Troca de Livros e a Contação de Histórias que atraem dezenas de famílias ao centro cultural todos os domingos.

– A população estava esperando por isso há muito tempo. Não tinha nada nessa região. Nem cinema, nem teatro, nada. E a nossa equipe percebe essa receptividade no dia a dia. Os visitantes cuidam dos espaços, fazem sugestões e tratam essa casa como se fosse a deles, o que nos deixa muito orgulhosos – contou a gestora do Imperator, que pertence à Secretaria Municipal de Cultura, desde 2012, Aniela Jordan.

Com quatro andares, o Imperator possui um teatro com 642 lugares (ou 1060 pessoas de pé), um bistrô, três salas de cinema, sala de exposição, e um terraço com um grande espaço de convivência, que conta também com um parque infantil.

– É um barato ver como a área é utilizada pelos moradores, com jovens namorando, crianças correndo pelo terraço, que se transformou em uma verdadeira praça – comentou Aniela.

Outro destaque são os shows em horários inusitados. Toda quarta-feira tem programação voltada para a terceira idade, às 16h. O cantor Marcio Gomes, por exemplo, lota o Imperator mensalmente, com um repertório à moda antiga.

O local já recebeu shows memoráveis, como Stevie Wonder e Gilberto Gil, Ron Carter, Nouvelle Vague, Zélia Duncan, Adriana Calcanhotto, Diogo Nogueira, Marky Ramone, Erasmo Carlos, além de ser o palco do festival Rio Novo Rock, que mensalmente recebe novas bandas de rock nacionais. Já no teatro, espetáculos para adultos e infantis movimentaram o Imperator, recebendo em seu palco grandes nomes da dramaturgia, como Fernanda Montenegro, Gloria Menezes, Marco Nanini, Fernanda Torres, entre outros. Os musicais e peças de humor também não ficam de fora da casa, além de espetáculos de dança, circo, exposições, poesia e literatura, mostrando que não deixou nada a dever ao seu passado.

O Imperator foi inaugurado na década de 50 com o título de maior cinema da América Latina. Em 1995, as atividades foram encerradas e por 16 anos permaneceu fechado.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e