Hora de transformar o cinza em azul

Trocar o vermelho pelo amarelo é fácil, mas trocar o cinza pelo azul leva tempo. E será que temos essa oportunidade? 

Mudanças são sempre mudanças. Nos levam à comodidade e nos mostra a possibilidade. Mudamos sempre em relação a tudo que nos cerca quase que instantaneamente e nem percebemos, mas sofremos e levamos muito a sério quando a mudança é programada. Nos adaptamos diariamente e quase que por osmose a tudo que permitimos e desejamos. Agora, quando o assunto é mudar com data e hora, aí a coisa complica.

Essa semana me permitir a mudar a cor do meu fundo de tela, já estava cansado do vermelho que abria toda vez que iniciava meu notebook. Mudei para o amarelo, aliás, são as duas cores que eu mais gosto. E não é porque são primárias não, apesar de eu me identificar com cores fortes. Mas essas duas cores representam força, energia e poder. Está explicado o meu total apreço por essas duas cores. Mas, voltando ao notebook, mudei porque já estava na hora. Gosto de mudar as coisas antes que eu perca o interesse por elas.

Nesse momento o mais importante é ter certeza de que deseja experimentar.

Mas mudanças nem sempre precisam ser levadas a um nível de estresse. Mudar de casa por exemplo, é um momento em que desejamos não participar. Empacotar objetos, organizar tudo nem sempre é um momento feliz. O tumulto que fica a casa nesses dias é assustador. E o tempo que se leva para arrumar a nova casa? Já fiquei quase um mês organizando uma mudança. Uma verdadeira loucura, mas existem métodos que podemos aplicar para amenizar o problema. Podemos buscar maneiras para que tudo fique bem no final.

Mudar de emprego, mudar de casa, mudar de religião, mudar de opinião, mudar, mudar… Nós estamos sempre aptos a desbravar novidades, tecer conhecimento e experiência em cada passo que seguimos adiante. Cada ato utilizado nesse momento ficará guardado para sempre em nossos registros. A adaptação nem sempre é da forma que esperávamos, mas a dor não nos impedirá de crescer e vivenciar a vitória que conquistamos ao confiar no novo. Adequar a transição e tirar o melhor de tudo é a maior habilidade que teremos.

A comodidade nem sempre nos guia para o tranquilo. Nem sempre nos leva à segurança. Nem sempre nos permite entender. Mudanças não trazem justaposição em nenhum sentido. Não existe possibilidade de mudar sem que se ganhe ou perca algo. E no final, aprendemos a conviver com o resultado. Mudar é um recomeço que nem sempre quer dizer que estava errado antes. Apenas nos permite perceber que existem outras formas de liberdade que nos leva a um mundo complexo e cheio de possibilidades.

Mudar a forma como você vê o mundo pode te trazer benefícios que ajudarão nesse processo. somos seres em mutação constante e entender tudo isso nos faz ter a perspicácia e vida pode se tornar mais interessante, afinal, tudo muda o tempo todo no mundo, já dizia Lulu Santos.

Por

alexandre.mauro@oestadorj.com.br

Jornalista e comentarista esportivo. Moro em Niterói há 22 anos. Fã de cultura e esportes. Ex-editor em jornais na cidade do Rio de Janeiro. Atualmente me dedico à interatividade cultural. Acredito na importância da divulgação por todos os meios da cultura nesse país.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e