Home office, terra de oportunidades em meio à pandemia

Aceleração do home office, tendência mundial, gera oportunidades em meio à pandemia?

Talvez alguns se recordem que na década de 90 era possível fazer curso de datilografia. Aqueles mais novos, talvez nunca tenham escutado tal palavra. Mas era moderno e interessante fazer curso para aprender a utilizar uma máquina de escrever manual. Mais interessante ainda era fazer o curso na máquina elétrica, algo tão moderno para a ocasião. Com a chegada dos cursos de informática, o MS-DOS trazia grande evolução para o mercado de trabalho.  Agora a aceleração do digital permitiu uma transformação enorme na sociedade mundial, e está promovendo uma transição bem mais rápida do que foi a da máquina de escrever para a era do computador.

O cenário de pandemia forçou empresas e escolas a adotarem um modelo de trabalho e estudo em casa. Em março deste ano, quando muitas pessoas se viram forçadas a ficar em casa, foi necessário que as empresas e escolas acompanhassem o mesmo ritmo de migração para os lares brasileiros e mundiais, ao invés da sala de aula ou escritório. As empresas então, adotaram quase 100 por cento ao sistema de trabalho em domicílio, ou home office.

Essa mudança repentina ocasionou a necessidade de adaptação de empresas, funcionários e pais ao digital, principal meio utilizado nessa pandemia. No entanto, o que era um malabarismo, no início, se mostrou promissor. Houve um aumento do número de vagas para o trabalho remoto, além da criação de novas funções, em virtude da necessidade atual do trabalho cada dia mais conectado.  Um estudo publicado no americano The Wall Street Journal, cita o home office como tendência no mundo todo.

Hoje muitas empresas pensam em adotar o modelo como forma de trabalho permanente, seja em uma rotina total ou mesclada. Antes da Covid-19 não havia uma preocupação tão grande quanto a eficiência  do trabalho fora do escritório, até porque quase não era utilizado pelas empresas, mas no pós pandemia, essa preocupação se torna cada vez mais constante para as companhias, desde o processo de seleção, passando pelo treinamento até a realização do trabalho daqueles que já estão na companhia a anos. Há grande necessidade de que seja mantida a eficácia dos meios tecnológicos aplicados, e que haja disciplina por parte dos envolvidos na realização do trabalho, para que não ocorra perda da produtividade por parte dos colaboradores.

O foco não pode ser desviado. O ganho em qualidade de vida é muito grande e o contato com os familiares, por vezes, contribui em grande parte para que o trabalho ocorra de forma positiva para ambas as partes envolvidas. No entanto, existem também pontos que precisam ser trabalhados para não interferirem no foco necessário: crianças em casa, outros familiares trabalhando em home office, espaço e equipamentos utilizados para realizar a realização, precisam de atenção especial para contribuir com a qualidade do trabalho.

É importante dosar e entender que o acelerar do conhecimento é bagagem indispensável. É preciso estar atento às oportunidades e se adaptar ao novo modelo, já que se acredita realmente que ele veio para ficar!

Por

cristiane.lopes@oestadorj.com.br

* Jornalista e especialista em Gestão Cultural. Amante da cultura e das artes.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e