Historiador diz, que ‘é cada vez mais difícil acreditar que Bolsonaro chegue ao final do mandato’

O cenário já seria suficiente para causar dificuldades ao presidente, que insiste em minimizar a ameaça da doença

A gravidade da crise causada pelo novo coronavírus no Brasil ficou mais evidente quando o país atravessou pela primeira vez, na terça-feira (19), a barreira de mil mortes por covid-19 registradas em 24h, segundo dados oficiais.

O Brasil é o terceiro país do mundo com mais casos detectados de coronavírus (271.885), depois dos Estados Unidos e da Rússia, e o sexto em número de mortes associadas à pandemia, com 17.983 até terça-feira, segundo a Universidade Johns Hopkins.

A escassez de testes para detectar infecções, no entanto, reforça a suspeita de que o número real de vítimas seja consideravelmente maior do que as estatísticas oficiais mostram.

O cenário já seria suficiente para causar dificuldades ao presidente Jair Bolsonaro, que insiste em minimizar a ameaça da doença. Mas o Brasil também é um caso especial porque, simultaneamente à crise da saúde, passa por uma grave crise política e econômica, alerta o historiador e cientista político José Murilo de Carvalho.

“É uma tempestade perfeita”, diz Carvalho, membro da Academia Brasileira de Letras e da Academia Brasileira de Ciências, em entrevista à BBC News Mundo.

O intelectual alerta que parece cada vez mais difícil para Bolsonaro — que assumiu o cargo em janeiro de 2019 com um discurso anti-sistema, militarista e de extrema direita — terminar seu mandato presidencial de quatro anos. BBC

Por

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e