Gustavo Petro é eleito presidente na Colômbia

Líder da esquerda, Petro é reconhecido como ex-membro do grupo de guerrilha M-19 (Movimento 19 de Abril), desmobilizado nos anos 1990

A Colômbia definiu neste domingo (19) o novo presidente que fará a gestão de 2023 a 2026, com 50,47% dos votos, Gustavo Petro foi eleito no segundo turno das eleições. Petro teve mais de 11 milhões de votos em uma eleição histórica para o país.

O senador de esquerda Gustavo Petro, ex-prefeito de Bogotá e ex-guerrilheiro, teve uma disputa acirrada com o empresário Rodolfo Hernández, candidato populista de direita com um discurso antissistema. Hernández teve 47,27% dos votos.

Pela primeira vez em duas décadas, a disputa não teve um nome ligado ao ex-presidente Álvaro Uribe.

Nas redes sociais, Gustavo Petro comemorou a vitória minutos após a divulgação do resultado.

“Hoje é dia de festa para o povo. Que se festeje a primeira vitória popular. Que tantos sofrimentos se amorteçam na alegria que hoje inunda o coração da pátria. Essa vitória para Deus e para o povo e sua história. Hoje é o dia das ruas e das praças”, escreveu no Twitter o presidente eleito.

De acordo com o Conselho Nacional Eleitoral, o resultado desta eleição foi divulgado em tempo recorde, em cerca de uma hora após o encerramento da votação.

Rodolfo Hernández, candidato derrotado no segundo turno, fez uma publicação nas redes sociais minutos após a apuração apontar a vitória de Petro, onde agradece o país.

O atual presidente da Colômbia, Ivan Duque, telefonou para Gustavo Petro para parabenizá-lo pela vitória.

“Liguei para @PetroGustavo para parabenizá-lo como presidente eleito dos colombianos. Concordamos em nos reunir nos próximos dias para iniciar uma transição harmoniosa, institucional e transparente”, escreveu o presidente no Twitter.

A vice-presidenta eleita, Francia Márquez Mina também agradeceu ao povo pelo resultado neste segundo turno.

“Obrigada às colombianas e aos colombianos que saíram massivamente a votar hoje com dignidade, vencendo o medo e com esperança”.

Perfil

Líder da esquerda, Petro é reconhecido como ex-membro do grupo de guerrilha M-19 (Movimento 19 de Abril), desmobilizado nos anos 1990. O passado como militante tornou a vida pública do primeiro colocado polêmica.

Nascido no município de Ciénaga de Oro, no departamento de Córdoba, na costa caribenha, em 1960, entrou para a vida pública ainda jovem, aos 21 anos, como conselheiro municipal, uma espécie de vereador. Foi nessa época também que se aproximou do M-19.

A eleição deste ano foi a terceira tentativa de Petro de ocupar a cadeira presidencial. Antes, o candidato foi senador e prefeito da capital colombiana, Bogotá.

O programa do Pacto Histórico encabeçado por Petro — que se define como um esquerdista “progressista” em um país altamente tradicional e de direita — levanta a necessidade de reformas profundas em áreas tão diversas como o modelo econômico e o funcionamento das Forças Armadas.

Ele traz propostas diversificadas na economia, na segurança, na igualdade de gênero e no meio ambiente. Veja aqui um resumo de suas principais propostas. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e