Governo de Witzel terá 20 secretarias permanentes e uma temporária

Confira a lista dos novos secretários, além do controlador-geral e do procurador-geral do Estado

O gabinete do governador fluminense, Wilson Witzel, será composto por 20 secretarias estaduais permanentes (duas a mais do que o governo anterior) e uma pasta temporária. Sete delas mantêm o mesmo nome das estruturas antecessoras: Saúde; Educação; Administração Penitenciária, Transportes; Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento; Esporte, Lazer e Juventude; e Turismo.

Há ainda secretarias que manterão suas funções mas terão mudanças de nome, como a Defesa Civil, que passa a se chamar Defesa Civil e Corpo de Bombeiros; Ambiente, que vira Ambiente Sustentabilidade; Cultura, que muda para Cultura e Economia Criativa; e Governo, que passa a ser chamada de Governo e Relações Institucionais.

O novo governo terá uma Secretaria de Fazenda e não mais uma pasta de Fazenda e Planejamento.

A antiga Secretaria de Segurança será dividida em duas novas secretarias: Polícia Civil e Polícia Militar. No entanto, temporariamente, haverá uma secretaria especial de Segurança com o objetivo de fazer a transição da gestão da segurança, que esteve sob a tutela do Gabinete de Intervenção Federal de fevereiro a dezembro de 2018, para o governo do estado.

Outras quatro áreas terão suas funções divididas em diferentes secretarias. No governo anterior, havia uma secretaria para Casa Civil e Desenvolvimento Econômico e outra para Trabalho e Renda, e na gestão de Witzel haverá uma pasta para Casa Civil e Governança e outra para Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda.

Isso aconteceu também no caso das antigas secretarias de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social e de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos. Suas funções serão repartidas entre as novas secretarias de Ciência e Tecnologia e de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

Já funções da antiga Secretaria de Obras e Habitação devem ser divididas entre as novas pastas de Cidades e de Infraestrutura.

Confira a lista dos novos secretários, além do controlador-geral e do procurador-geral do Estado:

André Caffaro Andrade, secretário de Administração Penitenciária

Caffaro é agente de carreira da Secretaria de Administração Penitenciária. Formado em Odontologia, ele é cirurgião-dentista e coordena a área de saúde ocupacional desde de 2016.

Eduardo Lopes, secretário de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento

Bacharel em Teologia, já atuou como jornalista, radialista, locutor e apresentador. No período de 2007 a 2010, exerceu o mandato de deputado federal e, em 2012, o de senador. Em 2014, foi ministro da Pesca e Aquicultura.

Pedro Fernandes da Silva, secretário de Educação

Deputado estadual pelo Rio de Janeiro, foi secretário de Meio Ambiente do município do Rio, secretário de Assistência Social e Direitos Humanos da cidade e do estado do Rio e também secretário estadual de Ciência e Tecnologia. É professor universitário e doutorando em gestão. Fez mestrado em Gestão Pública na Fundação Getulio Vargas (FGV) e tem especialização na mesma área pelo Iuperj e pelas universidades de Harvard, George Washington (EUA) e de Salamanca (Espanha).

Felipe Bornier, secretário de Esporte, Lazer e Juventude

Deputado federal e graduado em Marketing. Atuou como relator do projeto de resolução que criou a Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas e foi o criador do Prêmio Brasil Mais Inclusão, que visa a reconhecer personalidades e entidades que lutam pelos direitos das pessoas com deficiência.

Roberto Motta, secretário de Segurança

Motta é Engenheiro Civil pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ), mestre em Gestão pela FGV-RJ e tem cursos no programa de MBA da George Washington University. Tem consultor do Banco Mundial nos EUA e desde 2007, atua na área de segurança pública como consultor e ativista. Foi o segundo candidato a deputado federal mais votado do PSC e ocupa a posição de segundo suplente.

Ruan Lira, secretário de Cultura e Economia Criativa

Formado em Relações Internacionais pela PUC-RJ, Ruan Fernandes Lira cursa a segunda graduação (em Direito) na Universidade Estácio de Sá. Ele foi assessor internacional da Secretaria de Estado de Cultura e atuou no Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016.

Horácio Guimarães, secretário de Infraestrutura e Obras

Professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), da Secretaria de Estadual de Educação e Unifoa, o novo secretário lecionou em diversas cadeiras de viabilização econômica e sustentável. Foi diretor executivo do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Barra Mansa. Formado em Engenharia Civil e Matemática, é mestre e doutor em Engenharia Metalúrgica pela UFF.

Brigadeiro Robson Ramos, secretário de Transportes

Foi chefe do 7º Serviço Regional de Engenharia da Aeronáutica, na Amazônia Ocidental, engenheiro aeronáutico pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) e mestre em Engenharia Civil pela Universidade da Califórnia/Berkeley. Ele já atuou no Departamento de Aviação Civil, na Diretoria de Engenharia da Aeronáutica e foi vice-presidente da Comissão Permanente de Alienação de Bens Imóveis da Aeronáutica.

Juarez Fialho, secretário das Cidades

Formado em Ciências Contábeis, é consultor financeiro e auditor independente. Já trabalhou em empresas de auditoria como BDO, KPMG e MGF. Como diretor de auditoria, liderou projetos de captação de recursos e de modernização da gestão em municípios de vários estados. A Secretaria das Cidades foi criada com a finalidade de planejar, executar e coordenar as políticas públicas das áreas de habitação, urbanização e desenvolvimento regional sustentável.

Leonardo Rodrigues, secretário de Ciência e Tecnologia

Rodrigues é empresário do ramo aeronáutico com mais de 20 anos no Mercado Aeronáutico e Defesa. É gestor de empresas do ramo de manutenção e modernização de aeronaves, credenciado como auditor de qualidade pelo IFI/CTA. Consultor aeronáutico para projetos comerciais e de desenvolvimento de novos produtos. Desenvolvedor de equipamentos e dispositivos de inovação com ênfase em segurança aeronáutica.

Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho, secretário de Fazenda

Foi coordenador da Administração Tributária da Secretaria de Fazenda de São Paulo. Carvalho é engenheiro agrônomo e bacharel em Direito pela Universidade de São Paulo (USP). Foi fiscal tributário no Mato Grosso do Sul e ingressou na carreira de agente fiscal de rendas em São Paulo em 2002. Foi diretor-adjunto da Diretoria Executiva de Administração Tributária de 2015 a 2016 e coordenador-adjunto da Coordenadoria da Administração Tributária da Secretaria de Fazenda de São Paulo de 2016 a 2017.

Edmar Santos, secretário da Saúde

Diretor-geral do Hospital Universitário Pedro Ernesto. Doutor em Biociências Nucleares e mestre em Fisiopatologia pela Uerj, pós-graduado em Ensino pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e professor associado de anestesiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Uerj. Tem MBA em gestão pela FGV. Foi superintendente de Saúde da Uerj.

Fabiana Bentes, secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos

A jornalista é vice-presidente dos Conselhos de Esporte e Segurança da Associação Comercial do Rio de Janeiro e presidente da Sou do Esporte, associação sem fins lucrativos que combate a corrupção no esporte na Europa. É pós-graduada em Relações Internacionais pela PUC-RJ, com MBA Executivo pela Fundação Dom Cabral. Foi diretora de projetos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Complexo da Maré, no Rio, liderando o projeto “Maré que Transforma”, que engloba ações contra a violência doméstica.

Ana Lúcia Santoro, secretária de Estado do Ambiente e Sustentabilidade

A bióloga é mestre e doutora em Ecologia pela UFRJ. Em 2011, atuou como Bióloga Sênior na Fundação Rio-Águas, na Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente do Rio de Janeiro. Foi pesquisadora do Laboratório de Biogeoquímica e professora convidada nos cursos de graduação da UFRJ em 2009, 2013 e 2015. Realizou intercâmbio para ensino e pesquisa nos Departamentos de Ecologia e Limnologia das Universidades de Aarhus, Uppsala e Estocolmo (Dinamarca/Suécia), entre 2008 e 2010.

José Luís Cardoso Zamith, secretário da Casa Civil e Governança

Foi coordenador da campanha eleitoral e coordenador-geral da transição. Com 46 anos, é consultor de empresas, mestre em administração pública pela FGV e mestre em gestão. Foi da Marinha de 1990 a 2007 e é capitão de Corveta e fuzileiro naval da Reserva. Ele também é fundador da iniciativa voluntária Pratique Honestidade, que tem o objetivo de difundir exemplos de honestidade.

Lucas Tristão, secretário de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda

O secretário é advogado tributarista, especialista em recuperação de empresas e administração de passivo fiscal. Se formou na Universidade de Vila Velha, onde foi aluno do então professor Wilson Witzel, e atuou como advogado em toda a Região Sudeste.

Delegado Marcus Vinícius Braga, secretário de Polícia Civil

Foi diretor do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE). Braga ingressou na Polícia Civil como inspetor em 2002 e é delegado no Rio de Janeiro desde 2003. Já teve passagens por delegacias distritais e especializadas, como a Coordenadoria de Operações Especiais (CORE) e as delegacias de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), de Combate às Drogas e de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA).

Coronel Rogério Figueredo de Lacerda, secretário de Polícia Militar

Foi coordenador das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Ele tem especializações em Comunicação Social, Educação Física, além de MBA em Gestão de Segurança Pública.

Coronel Roberto Robadey Jr., secretário de Defesa Civil e Corpo de Bombeiros

Com 49 anos, o coronel do Corpo de Bombeiros é bacharel em Direito pela UFF e tem pós-graduação em Defesa Civil e especialização em Combate a Incêndio Florestal. Ajudou a implantar e coordenar Defesas Civis Municipais em cidades como Cordeiro, Cantagalo e Macuco.

Gutemberg Fonseca, secretário de Governo e Relações Institucionais

Com 45 anos de idade e executivo da área de propaganda e marketing com formação em Gestão Pública e MBA em Administração e Marketing pela Faculdade Internacional de Curitiba. Foi diretor de Operações da Secretaria de Trabalho e Renda do Estado do Rio de Janeiro, ocupando o posto em 2007/2008. Foi por quatro anos (2009-2012) chefe de gabinete na Câmara Municipal do Rio de Janeiro e em 2013 virou secretário de Esportes da cidade de Japeri, na Baixada Fluminense.

Otávio Leite, secretário de Turismo

Advogado e professor universitário licenciado, é especialista em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, professor da mesma instituição de ensino e já presidiu o diretório acadêmico de direito da UFRJ. Foi eleito vereador por três vezes consecutivas e uma vez deputado estadual, além de ter ocupado o cargo de vice-prefeito da capital. Também teve três mandatos como deputado federal.

Delegado de Polícia Federal Bernardo Cunha Barbosa, controlador geral do Estado

Com 45 anos, já atuou na condução de investigações de desvios de recursos públicos no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Minas Gerais. Tem graduação em Ciências Navais, pela Escola Naval, e em Direito, pela UERJ. É especialista em Criminologia pelo Instituto Superior do Ministério Público-RJ e atualmente cursa pós-graduação em Direito Tributário na Fundação Getúlio Vargas. É professor da Escola Nacional de Delegados da Polícia Federal.

Marcelo Lopes da Silva, procurador-geral do Estado

Advogado e integrante dos quadros da Procuradoria Geral do Estado desde 1998, é?amigo do governador há mais de 20 anos, desde quando estudavam juntos para concursos públicos, Lopes também já foi promotor de Justiça.

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.