Governador Castro diz que no momento, não há risco de cancelar eventos no Rio

Apesar de a decisão estar mantida, Castro ressaltou que a situação do estado vem sendo avaliada diariamente e por isso mudanças podem acontecer

O governador Cláudio Castro (PL) disse nesta quarta-feira (1º) que as festas de final de ano no Rio de Janeiro estão mantidas.

O Rio confirmou nesta quarta-feira o primeiro caso suspeito de variante Ômicron. A paciente está isolada e sendo observada pela Secretaria Municipal de Saúde. No Brasil, já são três casos confirmados, todos em São Paulo.

Apesar de a decisão estar mantida, Cláudio Castro ressaltou que a situação do estado vem sendo avaliada diariamente e por isso mudanças podem acontecer.

“Nesse momento ainda não há esse risco. As secretarias têm trabalhado junto. Essa é uma análise diária. Na radiografia de hoje não dá pra falar em cancelamento. Se a secretaria disser que não pode ter não terá. Se puder ter, terá”, afirmou Castro.

Além do Rio de Janeiro, cinco capitais confirmaram as festas de final de ano: São Paulo, Porto Alegre, Maceió, Natal e Manaus.

No entanto, ao menos 15 municípios e o Distrito Federal já informaram que não haverá festa de final de ano. Outras cidades ainda estudam alternativas. Em Florianópolis será realizada apenas a queima de fogos para evitar aglomerações. Porto Velho, Cuiabá, Boa Vista ainda não definiram o que será feito no final de ano.

Cláudio Castro disse que se reuniu no último domingo (28) com o secretário estadual de saúde, Alexandre Chieppe, para debater a situação da Covid-19 no Rio. Castro falou também sobre a preocupação com a economia se esses eventos não forem realizados.

“A decisão será sempre técnica. Não será política. Temos que entender a importância que esses eventos têm. Não é festa. É renda. São épocas importantes no ano. Nós não arriscaremos a vida das pessoas”, disse.

Em relação ao surto de gripe no Estado, Castro confirmou que na semana que vem vai se reunir com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para tratar do assunto.

As declarações foram dadas durante uma agenda no final da manhã na Cidade da Polícia. O governador Cláudio Castro fez uma homenagem aos policiais de delegacias especializadas que participaram de ações no estado para prender milicianos. A Força-Tarefa da Polícia Civil de combate às milícias, lançada em outubro de 2020, ultrapassou a marca de 1.000 presos.

Caso suspeito de ômicron

O secretário municipal de saúde confirmou que a Fiocruz investiga um caso suspeito da variedade no país. A paciente é uma mulher de 29 anos que chegou da África do Sul no último dia 21. O voo fez escalas em Johanesburgo, Etiópia, São Paulo, antes de chegar ao Rio de Janeiro. Mesmo sem sintomas, ela fez um teste de PCR, como rotina, no dia 29, que teve resultado positivo. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e