Golpe ou fraude e sucessão? Dilema reacende tensões políticas na Bolívia

A prisão da ex-presidente interina da Bolívia Jeanine Áñez reacendeu as tensões sobre o dilema entre a tese oficial de que em 2019 houve um golpe contra Evo Morales e aqueles que afirmam que a saída dele do poder e a posterior gestão transitória foram o resultado de uma revolta popular contra uma fraude eleitoral em favor do ex-presidente.

Áñez está presa preventivamente em La Paz por quatro meses como parte de uma ação judicial movida pela ex-deputada Lidia Patty devido à crise de 2019, que o atual partido governista, Movimento ao Socialismo (MAS), alega ter sido um golpe de Estado contra o então presidente Morales. EFE

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e