Gente que fala demais

Venho por meio desta, fazer um apelo para toda a nação. Porque esse apelo precisa ser feito. Não finja que sabe tudo sobre qualquer coisa. Faça como o tio Pexe aqui, restrinja-se a sua ignorância. Não é errado ser burro. Eu, por exemplo, sou a prova disso. Na verdade antes um burro honesto que um falso inteligente.

A gente não sabe falar português direito, o que nos faz imaginar que entendemos de física?! Quiçá outros assuntos! É vergonhoso. Vou dar um exemplo. Você já deve ter passado por algo assim.

 Vamos supor que você esteja jogando futebol. Algo honesto. Acontece uma ou duas vezes na vida. Não na minha. Eu não pratico nenhum esporte. Meu trabalho é escrever piadas ruins com frequência semanal. Enfim. Aí acontece um lance polêmico. E sempre tem um espertalhão que quer discutir física.

“Deixa de ser burro. A bola foi para lá, é física!”

E, de repente, alguém tem a dignidade de responder:

 “Você está tirando, não é? Você não consegue escrever seu nome na areia com um pedaço de pau. Não terminou o primário; tinha que colar em contas de somar! Terminou o supletivo por EAD, com a ajuda da namorada. O que te dá o direito de discutir física?! Faz assim: é pênalti para gente. E, toda vez que você falar será de novo!”

 Você conhece gente assim. Gente que acredita que falar alto e mexer as mãos o faz fluente em italiano. Não que eu ache errado tentar e errar. Pelo contáario! Essa coluna é uma prova disso! É um erro atrás do outro! Estou falando da tentativa de falar coisas que você não sabe absolutamente nada, fingindo saber! E, quando isso acontece perto de gente cética como eu, pérolas incríveis são proferidas.

 Um exemplo para as meninas:

 Vamos supor que você esteja num bar. Eu gosto de bares, por isso todos os meus exemplos acontecem lá. Dia das meninas. Um monte de solteirona chata conversando sobre coisas de mulher. Ou pior! Um monte de mulher casada falando sobre coisa de mulher casada.

Nada mais chato que conversa de mulher casada. Conversa de mulher casada é tão chata que elas preferem tomar conta das crianças ao invés de ouvir:

“Olha, meu filho, Fernandinho, terminou a quarta série semana passada. Dois anos antes do irmão dele, Justos, que terminou o primário com 37 anos. Ele me mandou uma carta, olha que lindo: Oje eu conheçi umazmina nu trampo…”

Nada mais chato que gente casada contando coisas sobre seus filhos. É tão chato que as próprias mulheres que tem filhos arrumam umas desculpas esfarrapadas para se livrar de ouvir:

 “Olha meu filho está colocando fogo na mesa do bolo, te vejo depois…”

 Mas não era isso que queria falar. A gente está no exemplo das mulheres.

 Você já esteve numa mesa falando sobre produtos de beleza ou algo assim. Eis que aquela hippie ecochata cheia de mania natureba fala:

“Sabe o que é bom para deixar os olhos lindos? Pingar limão. Se você pingar duas gotinhas de limão nos olhos antes de dormir, no dia seguinte, seus olhos estarão lindos! O branco do olho vai ficar límpido e a Iris vai ter uma cor viva! É batata menina…”

 E elas caem. Você sabe que tem gente que cai nessa? Caem porque mulheres sempre compram as mentiras quando elas são vendidas por outra mulher.

 Tenta convencer a sua mulher que você só estava jogando bola com seus amigos? Não dá. Mesmo se você tiver testemunha ocular e provas em vídeo. Sem chance. Mas, se uma mulher diz que colocar ácido cítrico, por que isso que limão é: acido cítrico, no olho o deixa mais bonito, claro, por que não?!

 Então, para não termos que passar por algo assim, vamos todos brincar de só falar o que a gente sabe. E, se formos tentar algo diferente, novo, nada de falar como se fosse verdade. Ou, pelo menos, vamos ser mais céticos quando ouvirmos algo. Podemos poupar muito tempo com isso.

Por

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

2 comentários

  1. Ana

    Sabe que é verdade, mulheres adoram comprar mentiras vendidas por outras mulheres…
    Valeu Vinicius!

  2. fabio.

    Entendo sua revolta. Mulheres não tem assunto. Somente as estudadas tem algo a falar e as outras ficam devendo. O único orgulho de um ser desses é o de criar outro fora isto não há o que dizer. E mesmo esse assunto é sempre o mesmo e não cola mais.
    Minha mulher diz que sou machista, que não gosto de mulher, mas elas mesmo não se aguentam.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e