Fundo imobiliário: Conheça mais sobre o assunto

Investir em imóveis é o sonho de muitas pessoas e realizar um investimento em fundo imobiliário pode ser um ótimo negócio para você!

Infelizmente os custos costumam ser altos, principalmente quando se trata de empreendimentos comerciais, mas com os fundos imobiliários é possível investir e obter os benefícios de qualquer imóvel e desfrutar de uma liquidez diária.

Assim, em alguns casos, vale a pena até mesmo, estudar uma forma de crédito mais barata, como o empréstimo com garantia, para começar a investir nesse tipo de fundo.

Continue a leitura e entenda melhor como funciona esta modalidade de investimento.

O que é o quais são os tipos?

São carteiras que têm como ativos imóveis físicos e sua composição possui uma variação de acordo com o objetivo do investidor.

Os investimentos imobiliários costumam ser classificados em:

Tijolo: Imóveis físicos como Shoppings, escritórios e galpões logísticos.

Papel: CRI e LCI

Híbridos: Carteira mista que envolve empreendimentos imobiliários, mobiliários ou outros investimentos.

Uma das maiores vantagens dos fundos híbridos, é que estes contém uma gestão especializada no qual administrador realiza as mudanças que são necessárias conforme o objetivo do investidor.

Além disso, o gestor também é responsável por repassar os rendimentos, reinvestimentos e o pagamento de toda a tributação.

Quais os retornos desse tipo de investimentos?

Podem ser realizadas de duas formas

1. Valorização das costas: varia conforme o preço, a qualidade do ativo e a taxa de juros do mercado.

2. Aluguéis mensais: imóveis físicos no qual todos os meses o investidor recebe o dinheiro do aluguel em sua conta bancária.

Uma das maiores vantagens de investir em fundos imobiliários, é que esses aluguéis são isentos de tributação, portanto, se o seu objetivo é viver de renda, ter uma boa aposentadoria ou independência financeira… esse pode ser um dos melhores investimentos para você.

O valor da cota do fundo imobiliário possui variação de acordo com sua vacância, ou seja, quanto mais ocupado ele tiver, maior retorno financeiro será

Nos fundos de papel os rendimentos são de acordo com o desempenho das aplicações realizadas, então os indicadores como o IPCA tem grande influência sobre o montante final. Exemplo: O investimento é indexado ao CDI e esse indexador subiu, O retorno do LCI aumenta e o mesmo ocorre quando o contrário acontece.

Os fundos imobiliários de papel costumam ser recomendados para investidores que procuram por estabilidade na proteção dos aumentos de juros da economia, então estes oferecem melhores segurança financeira e menos oscilação em suas cotações.

Essa é a opção mais indicada, por exemplo, para quem deseja conseguir o recurso para investir através da contratação de um empréstimo com garantia de imóvel que é oferecido pela CashMe, visto que esta é uma modalidade com baixas taxas de juros e condições bastante estendidas de pagamento.

Já os fundos imobiliários de tijolos são indicados para quem busca investir em imóvel físico e deseja aproveitar os momentos de aquecimento da economia.

Estes fundos têm características de renda fixa e variável, portanto, são indicados para investimentos de médio e longo prazo.

As melhores opções para investir

Os melhores fundos são os que apresentam maiores crescimentos de forma contínua. Estes investimentos fazem parte de renda variável, portanto, ao analisar o desempenho do passado não deve-se ter em mente que seguirá a mesma linha, isso não é garantia de bons retornos no futuro.

As projeções do mercado indicam que o metro quadrado vai se valorizar no ano de 2020, e os especialistas acreditam que o crescimento da economia e a retomada dos empregos favorecem ainda mais o setor Imobiliário.

Para quem deseja investir em fundos imobiliários como Shoppings, a tendência é de que se beneficiem significativamente conforme a retomada do mercado, pois desta maneira o consumo tende a aumentar assim como os lucros.

Outro investimento imobiliário que tende a se destacar em 2020 são os galpões logísticos, cada vez mais tem aumentado os e-commerces e as pessoas estão realizando compras por meio digital, portanto, a tendência é que os empresários passem mais a procurar por estes galpões.

Outra tendência é que ocorra o surgimento de novos negócios, então a busca por escritórios e lajes corporativas devem aumentar.

Carteira diversificada para os iniciantes

A principal dica é que procure ajuda de um profissional, isso fará toda a diferença na hora de realizar seus investimentos.

A outra dica é que, se você está começando a investir agora adote a carteira diversificada, desta maneira o seu dinheiro rende mais e os riscos diminuem, então haverá um equilíbrio e este aumentará a sua probabilidade de trazer melhores resultados principalmente no médio e longo prazo.

Por onde começar a investir?

● Em primeiro lugar, o que você precisará fazer é abrir sua conta em uma instituição financeira.

● Realizar a transferência do dinheiro de sua conta bancária para a conta da corretora em que acabou de criar.

● Escolha em quais investimentos você realmente deseja realizar as suas aplicações.

● Enfim, envie a ordem de compra e aguarde por um investidor que ofereça seu título no valor que deseja adquirir.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e