FMI admite tensão social e econômica “extrema” no mundo causada por pandemia

A economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Gita Gopinath, admitiu nessa terça-feira que existe uma tensão social e econômica “extrema” a nível mundial que é consequência dos impactos da pandemia de covid-19 e destacou as divergências notáveis entre países devido ao ritmo desigual da vacinação.

“Já passou um ano desde que a pandemia de covid-19 começou e a comunidade global ainda enfrenta uma tensão social e econômica extrema à medida que o número de mortos aumenta. Enquanto isso, milhões de pessoas continuam desempregadas”, afirmou Gopinath durante a entrevista coletiva de apresentação do relatório “Perspectivas da Economia Mundial”. EFE

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e