Flávio Bolsonaro e mulher são intimados a depor

Os depoimentos foram marcados para os dias 6 ou 7 de julho

Através do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC), o Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro enviou intimação nesta quinta-feira (2) para colher depoimento do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e de sua mulher, Fernanda, no inquérito das “rachadinhas”.

Os depoimentos foram marcados para os dias 6 ou 7 de julho. O senador, no entanto, tem a prerrogativa de marcar a data.

A defesa do senador confirmou que recebeu comunicado marcando a oitiva para os dias 6 ou 7 de julho e emitiu a seguinte uma nota: “Causa espanto à Defesa que o Grupo de atuação especializada de combate à corrupção (GAECC) insista em colher depoimento dos investigados. O próprio Gaocrim (Grupo de Atribuição Originária Criminal), que atua na segunda instância e ao qual cabe agora a investigação, interpôs Reclamação perante o STF tão logo tomou conhecimento do resultado do HC que retirou o foro da primeira instância.”

O Ministério Público disse que não irá se pronunciar.

No dia 25 de junho, Flávio Bolsonaro conseguiu um habeas corpus no Tribunal de Justiça do Rio que enviou o caso para um órgão especial. O partido Rede Sustentabilidade entrou com uma ação no Supremo para questionar o foro. O ministro Celso de Mello decidiu enviar o caso para o plenário do STF. 

Queiroz

Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro que está preso em Bangu 9, no Rio, prestou depoimento nesta quinta-feira (2) ao Ministério Público Federal (MPF) sobre o suposto vazamento do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que integrava as investigações da Operação Furna da Onça e apontava sua movimentação atípica de R$ 1,2 milhão. CNN

Por

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e