Extremistas islâmicos atacam base militar em Burkina Faso

Um grupo de extremistas islâmicos atacou uma base militar em Burkina Faso. Trinta e uma mulheres estão entre os mortos.

O ataque do grupo armado no norte do país, ocorrido na terça-feira (24), desencadeou intensa batalha. Os militares dizem que sete soldados e 80 militantes foram mortos.

Quando os militantes fugiram do local, atacaram civis. As mulheres foram mortas ao longo do caminho.

O presidente Roch Marc Christian Kabore divulgou uma declaração pedindo que as pessoas observem dois dias de luto.

Muçulmanos compõem a maioria da população de Burkina Faso, e cristãos representam 25%. Eventos de Natal, planejados em igrejas e outros locais, foram cancelados.

Grupos extremistas islâmicos, como a Al Qaeda e o Estado Islâmico, estão ganhando força em Burkina Faso e outras nações do oeste africano, na região de Sahel.

No Níger, uma base militar foi atacada em 10 de dezembro, deixando mais de 70 soldados mortos.

*Emissora pública de televisão do Japão

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e