Ex-namorada de Dr. Jairinho diz que a filha se queixou de afogamento na piscina

Em um dos trechos do depoimento, a mulher diz que Jairinho deu um comprimido para que ela dormisse e em vez de tomar, ela escondeu a pílula embaixo do travesseiro

Uma das ex-namoradas do vereador e médico Dr. Jairinho declarou em depoimento à polícia que sua filha queixava-se de agressões e intimidações por parte do político. Entre os episódios relatados pela menina de apenas três anos à mãe, há situações como uma aparente tentativa de afogamento na piscina e vômitos que podem ter origem em crises de ansiedade ou nervosismo.

Um depoimento obtido pela reportagem da CNN aponta ainda que a mulher teve a roupa rasgada e foi agarrada pelo pescoço pelo ex-namorado, segundo o relato dela. A mulher, que pediu para que o nome não fosse revelado, disse ainda que ela e Jairinho tinham noivado marcado, com restaurante reservado, mas ele acabou desistindo às vésperas da festa.Em um dos trechos do depoimento prestado à polícia, a dona de casa de 31 anos diz que certa vez Jairinho levou a filha dela de apenas três anos a um lugar “onde havia uma cama e uma piscina e que neste lugar afundava sua cabeça embaixo d`água”.

Em outro trecho do depoimento, a mulher diz que Jairinho deu um comprimido para que ela dormisse e em vez de tomar, ela escondeu a pílula embaixo do travesseiro. Quando foi à sala viu o homem segurando a menina “pelos braços, enquanto estava em pé no sofá”.

A mãe conta que levava a menina nos encontros com Jairinho mesmo chorando porque acreditava que era ciúme de criança, que só parou quando “viu que a resistência dela a este se tornou mais séria, sendo que [a criança] chorava muito e chegava a vomitar de tanto nervoso”.

No documento, a dona de casa conta que não foi vítima de agressões durante o relacionamento, mas quando o namoro acabou, “várias vezes Jairinho perseguiu a declarante e ficava na frente da casa das amigas dela, onde ela se encontrava, gritando e chamando pela declarante no portão”. 
Em uma dessas ocasiões, a ex-namorada de Jairinho conta que ele chegou a agredi-la no meio da rua, rasgando as roupas dela, e que também puxou a mulher contra as grades do portão da casa onde estava, rompendo pontos de uma cirurgia que tinha sido realizada dias antes da agressão.

Questionada sobre o fato de nunca ter prestado queixa formal à polícia do que acontecia com ela, a mulher disse que ficou com receio de que fosse a palavra dela contra a do homem.

A defesa de Dr. Jairinho informou que desde o início da investigação recolheu de pessoas que conviviam com a família registros (fotos, vídeos e prints) que foram apresentados à polícia em cerca de 20 petições e, com relação às supostas agressões à filha da ex-namorada, Jairinho afirma ser inocente. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e