EUA deixaram US$ 7 bilhões em equipamentos militares no Afeganistão

“Quase todos” os equipamentos de visão noturna, vigilância, “biometria e posicionamento” totalizando cerca de 42 mil equipamentos especializados, permaneceram no país, acrescenta o relatório

Aproximadamente US$ 7 bilhões em equipamentos militares que os EUA transferiram para o governo afegão ao longo de 16 anos foram deixados para trás no Afeganistão depois que os EUA concluíram sua retirada do país em agosto do ano passado, de acordo com um relatório do Departamento dos EUA.

Este equipamento está agora em um país que é controlado pelo próprio inimigo que os EUA estavam tentando expulsar nas últimas duas décadas: o Talibã.

O Departamento de Defesa não tem planos de retornar ao Afeganistão para “recuperar ou destruir” o equipamento, diz o relatório, que foi entregue ao Congresso.

Os EUA doaram um total de US$ 18,6 bilhões em equipamentos para as Forças Nacionais de Defesa e Segurança Afegãs (ANDSF) de 2005 a agosto de 2021, segundo o relatório.

Desse total, equipamentos no valor de US$ 7,12 bilhões permaneceram no Afeganistão após a conclusão da retirada dos EUA, em 30 de agosto de 2021.

O equipamento deixado inclui aeronaves, munições ar-terra, veículos militares, armas, equipamentos de comunicação e outros materiais.

O enorme valor do hardware deixado para trás servirá para reorientar a atenção para a retirada caótica e apressada do Afeganistão que foi fortemente criticada por legisladores democratas e republicanos.

“Grande parte do equipamento restante” deixado no Afeganistão requer “manutenção especializada que os contratados do DoD [Departamento de Defesa] forneceram anteriormente” às ​​forças afegãs “na forma de conhecimento técnico e suporte”, afirma o relatório.

O Departamento de Defesa foi obrigado a apresentar um relatório ao Congresso “sobre a disposição dos bens, equipamentos e suprimentos dos Estados Unidos fornecidos às” forças afegãs que “foram destruídas, retiradas” ou “permanecem no Afeganistão”, afirma o relatório, datado de março de 2022.

Do Afeganistão para a Ucrânia

O relatório também diz que cinco helicópteros Mi-17 que estiveram no Afeganistão foram oficialmente transferidos para a Ucrânia neste ano, embora já estivessem na Ucrânia para manutenção antes que os EUA deixassem o Afeganistão.

O Departamento de Defesa notificou o Congresso sobre sua intenção de transferir os helicópteros em janeiro de 2022, antes do início da invasão russa ao país, e a Ucrânia assinou uma carta de aceitação em 11 de março de 2022.

“Esses cinco helicópteros estavam na Ucrânia passando por manutenção geral quando o governo afegão entrou em colapso e permanecem lá desde então”, afirma o relatório.

De outros materiais que os EUA haviam adquirido anteriormente para o Afeganistão, mas que não foram enviados ao país, os EUA deram algumas “munições não padronizadas” para a Ucrânia, incluindo cerca de 37 mil obuses de 122 mm, afirma o relatório.

Os EUA também transferiram mais de 15 milhões de cartuchos de munição de rifle Ball, mais de 99 mil cartuchos de granada de fragmentação/explosiva de 40 mm e cerca de 119 mil munições de morteiro de alto explosivo de 82 mm para a Ucrânia a partir de material que foi adquirido anteriormente para o Afeganistão, afirma o relatório.

Essas munições foram transferidas para a Ucrânia sob autoridade presidencial de saque, afirma o relatório.

Equipamentos e armas militares dos EUA deixados para trás

Aeronaves no valor de US$ 923,3 milhões permaneceram no Afeganistão. Os EUA deixaram 78 aeronaves adquiridas para o governo do Afeganistão no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, em Cabul, antes do fim da retirada.

Essas aeronaves foram desmilitarizadas e tornadas inoperantes antes da partida dos militares dos EUA, afirma o relatório. Os militares dos EUA conduziram sua evacuação de não combatentes do Afeganistão em agosto, principalmente através daquele aeroporto.

Um total de 9.524 munições ar-terra, avaliadas em US$ 6,54 milhões, permaneceram no Afeganistão após a conclusão da retirada militar dos EUA. A “maioria significativa” do “estoque de munições de aeronaves restantes são munições de não precisão”, afirma o relatório.

Mais de 40 mil do total de 96 mil veículos militares que os EUA deram às forças afegãs permaneceram no Afeganistão no momento da retirada dos EUA, incluindo 12 mil Humvees militares, afirma o relatório. “A condição operacional dos veículos restantes” no Afeganistão é “desconhecida”, afirma o relatório.

Mais de 300 mil do total de 427.300 armas que os EUA deram às forças afegãs permaneceram no Afeganistão no momento da retirada militar dos EUA, segundo o relatório.

Menos de 1.537.000 das “munições especiais” e “munições comuns para armas pequenas”, avaliadas em um total de US$ 48 milhões, ainda estão no país, afirma o relatório.

“Quase todos” os equipamentos de comunicação que os EUA deram às forças afegãs, incluindo estações-base, sistemas de rádio comercial e militar móvel, portátil, transmissores associados e dispositivos de criptografia também permaneceram no Afeganistão no momento da retirada, afirma o relatório.

E “quase todos” os equipamentos de eliminação de explosivos e desminagem, incluindo 17,5 mil “peças de detecção de explosivos, contramedidas eletrônicas, descarte e equipamentos de proteção individual” também permaneceram no Afeganistão, segundo o relatório. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e