Espetáculo “De Coisas que Aprendi com Elis” no Teatro João Caetano, Rio

Produção reverencia a carreira da Pimentinha com grande qualidade musical e roteiro afetivo na voz da cantora mineira Isabela Moraes

O Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, recebe de 21 a 30 de junho (sexta a domingo) o espetáculo “De Coisas que Aprendi com Elis”. No show, a cantora Isabela Morais revisita o repertório de Elis Regina num olhar apaixonado sobre o legado da artista gaúcha, tida como a maior intérprete da música popular brasileira. Com cenário inspirado no álbum “Elis, essa mulher”, a produção mineira passeia pela própria história da música brasileira a partir de um recorte afetivo sobre o repertórioconsagrado pela Pimentinha, incluindo clássicos como “Águas de Março”, “Como Nossos Pais” e “Romaria” e igualmente um mergulho no lado B, com músicas como “Rancho da Goiabada” e “Cobra Criada”. Os ingressos custam R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia-entrada), à venda na bilheteria do teatro e pelo site Ingresso Rápido.

“De coisas que aprendi com Elis” transita entre diferentes fases de uma das maiores intérpretes do mundo, homenageando um cancioneiro que parece sempre dialogar com realidade social do país – desfilam no repertório temas de Tom Jobim, Chico Buarque, João Bosco, Ivan Lins, Belchior, dentre outros. À frente da desafiadora tarefa está Isabela Morais, cantora de interpretação autêntica, expressiva e apaixonada, com trajetória em projetos da MPB (a exemplo da turnê do disco “E a gente sonhando”, com Milton Nascimento) ao rock – como o Ummagumma The Brazilian Pink Floyd, tributo que arrasta multidões há mais de 15 anos. A produção mineira de Três Pontas, celeiro de artistas, traz instrumentistas de destaque na cena musical contemporânea da região: Bruno Vieira (bateria), Clayton Prósperi (piano e arranjos), Dedê Bonitto (baixo) e Ismael Tiso (guitarra).

Elis e o Teatro João Caetano

A capital carioca é algo essencial para compreender a carreira de Elis Regina, forjando sua transição do universo radiofônico para o samba-jazz em espaços como o Beco das Garrafas nos anos 60. Ao longo da carreira, a gaúcha manteve íntima relação com a cidade, através de gravadoras, shows e artistas. Foi exatamente ao sair do João Caetano que ela se deparou, após um ensaio, com dois jovens a aguardando nas escadarias do teatro: João Bosco e Aldir Blanc. A música apresentada por eles ali mesmo, “Bala com  Bala”, passou a integrar o disco “Elis”, gravado em 1972. Foi também no Teatro João Caetano sua última temporada, com o show “Trem Azul”, em 1981, pouco antes de falecer aos 36 anos de idade, em janeiro de 1982.

Para a intérprete de 31 anos, “entender a trajetória da canção popular brasileira é necessariamente passar pelo Rio de Janeiro, suas nuances, contradições e maravilhas”, afirma a artista e socióloga de formação. “Estar aqui enquanto intérprete num teatro de referência como João Caetano, onde a própria Elis esteve em momentos chave da carreira, é uma realização profissional e afetiva.”

SERVIÇO

“De coisas que aprendi com Elis” – com Isabela Morais

Dias: 21, 22, 23, 28, 29 e 30 de junho (sexta e sábado às 19h30, domingo às 18h)

Local: Teatro João Caetano (Praça Tiradentes, s/N – Centro – Rio de Janeiro)

Ingresso: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)

*R$ 45 (ingresso solidário (com a doação de 01 caixa de leite a ser remetida a uma entidade assistencial)

Vendas: Bilheteria do Teatro (terça à sexta, de 13h às 19h, sábados, domingos e feriados, de 15h)

Vendas onlinehttps://www.ingressorapido.com.br

Duração: 1h40

Classificação: livre

Redes sociais: Facebook: fb/decoisasqueaprendicomElis/

Instagram: @aprendicomelis

Informações: (21) 2332-9257 (bilheteria). (35) 99971-5998 (produção)

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e