Equador quer acordo razoável e simétrico de investimentos com o Brasil

O governo do Equador informou que quer estabelecer um acordo de
investimentos com o Brasil que tenha um nível razoável e simétrico de
proteção. O pacto será discutido em reunião marcada para amanhã (17), em
Brasília, entre o chanceler do Equador, José Valencia, e o ministro das
Relações Exteriores, Aloysio Nunes.

A reunião faz parte do terceiro encontro do Mecanismo de Consultas Políticas
entre os dois países.

Segundo o governo do Equador, será discutida a possibilidade de Úrmar um
novo acordo bilateral de investimentos que “proteja a capacidade reguladora
do Estado e atraia investimentos produtivos e estratégicos”. Para a diplomacia
equatoriana, é preciso haver “nível razoável e simétrico de proteção”.

O chanceler equatoriano também colocará em pauta a possibilidade de
ampliar as exportações do país para o Brasil, facilitando, sobretudo, o
comércio de produtos como camarão e banana.

A participação brasileira em cooperação é outro item da pauta de Valencia,
que quer aproveitar a tradicional parceria dentro do projeto de reabertura da
Academia Diplomática Equatoriana.

O encontro servirá para que os dois chanceleres debatam temas de interesse
comum, como a organização para comemorar os 20 anos do acordo de paz
entre Equador e Peru, do qual o Brasil foi mediador.

Nunes e Valencia discutirão ainda a imigração dos venezuelanos, a situação
da Organização do Tratado da Cooperação Amazônica (OCTA), a integração
regional e outros assuntos da ordem mundial de interesses dos dois países, de
acordo com o governo do Equador.

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e