Empreender no Brasil

Burocracia, dívidas, incerteza e muitas horas de trabalho sem garantia de sucesso. Só mesmo um louco para decidir empreender no Brasil, não é mesmo?

Partindo do princípio que você não só acredita, mas também usa o Waze, queria que você fizesse a seguinte reflexão:

Imagine que você encontra uma excelente oportunidade de fazer algo que vai mudar a sua vida. Mas, para agarrar essa oportunidade, você precisa pegar um avião para outra cidade, sendo que o avião decola em 2 horas, e você precisa chegar com uma hora antes ao aeroporto. Neste momento, você olha o Waze e ele indica que o trajeto até lá, que normalmente demora 30 minutos, está com vários problemas: acidentes na via e uma blitz policial que estão causando um enorme engarrafamento. Com isso, o tempo estimado no trânsito é de 2 horas.

Você tentaria pegar o avião?

Leve em consideração que você precisa avisar seu chefe sobre a tentativa, com o risco de perder o emprego, contar para a sua esposa que você ficaria muito ocupado nos próximos meses ou até mesmo anos. Tem mais um ponto: a oportunidade é boa, mas nada garante que ela realmente vai dar certo. E que provavelmente com certeza no início você teria que pegar alguns aviões nas mesmas condições.

E aí, você arriscaria?

Poucos empreendedores se dão conta disso, e correm contra o tempo, largando qualquer certeza de sucesso.

A verdade é que abrir um negócio no Brasil é muito arriscado, você vai ter que desafiar a estatística e mostrar que é diferente da maioria. Os números dos empreendimentos brasileiros estão melhorando, mas a taxa de sobrevivência das empresas no Brasil é assustadora, caindo, por exemplo de 77% em 2010 para 39% em 2018 (IBGE).

Os dados traduzem o que vemos na prática: 3 a cada 5 empresas fecham as portas após cinco anos.

No exemplo do aeroporto, você dependeria do motorista do táxi, do guarda da blitz, dos demais motoristas que estão no trajeto e de outros fatores que fogem completamente do seu controle. Uma realidade bem parecida com a de quem empreende. Por mais que você conheça do seu negócio, nunca vai conseguir ir longe sozinho.

Às vezes eu ouço pessoas com justificativas para abrir uma empresa que doem o meu coração porque sei que dificilmente o negócio vai durar muito tempo.

Entre tudo que já ouvi, destaco algumas falas que você também já pode ter ouvido:

“Vou abrir o meu negócio porque estou trabalhando muito no meu emprego.”

Essa é de doer. Dificilmente um empregado trabalha mais que um empreendedor. Não conheço nenhuma pessoa bem-sucedida que não trabalhou muito, principalmente nos primeiros anos de empresa. Empreendedor que trabalha mais de 10 horas não é privilégio do Brasil; nos EUA, a necessidade é a mesma.

Só para exemplificar, recentemente li o livro que fala da história da Amazon: “A Loja de Tudo”, que mostra que Jeff Bezos, fundador da empresa guardava um saco de dormir enrolado no seu escritório e deixava um travesseiro na janela para caso de precisar passar a noite trabalhando.

Na verdade, vou mais longe. Se você está preocupado com o tanto que trabalha ou ainda vai trabalhar, siga uma sugestão: reveja o que você faz. Normalmente, as pessoas reclamam constantemente que estão trabalhando muito quando não gostam do que fazem. Como falamos nesse artigo, trabalhar 12 horas por dia no que você gosta não é cansativo, cansativo é trabalhar uma hora no que você não gosta.

“Vou abrir meu negócio porque quero ganhar dinheiro.”

Nesse caso, eu vou fazer duas perguntas:

Você casaria por dinheiro?

E você realmente acha que um casamento onde alguém se interessa apenas pelo dinheiro vai dar certo?

Pode até ser que o dinheiro venha, mas a chance de demorar a chegar é grande. Conheço muitos casos de empreendedores que só ganharam dinheiro no terceiro ou quarto negócio que abriram.

“Tenho medo de ser mandado embora ou ser demitido.”

Se o medo faz visitas quando você pensa que pode ser mandado embora, saiba que ele vai ser presença constante quando você começar a empreender. A vida passa a ser uma montanha-russa: você não tem garantia de nada e quando o caixa aperta, normalmente o pró-labore fica para depois.

Empreender não é garantia de estabilidade. Se você quer estabilidade, minha indicação é estudar para um concurso público. Só tome cuidado para não fazer algo que não goste porque, nesse caso, além da estabilidade no emprego, você também terá outra estabilidade: a infelicidade.

Se você foi demitido e quer aproveitar a situação para realizar algo que você já queria fazer há muito tempo, como realizar o seu sonho, continue! Porém, se a ideia só surgiu depois da demissão e porque você não está conseguindo nada melhor, não continue.

Aplique o seu dinheiro, procure um emprego, estude para concurso, mas não empreenda. Você pode estar colocando tudo que conseguiu até hoje em risco.

“Quero abrir meu negócio porque não quero ter patrão.”

Se você quer abrir um negócio porque não quer ter patrão é porque nunca teve funcionário. Não é fácil ser líder, não é fácil inspirar as pessoas, pelo simples fato de cada pessoa ter seus objetivos, seus sonhos. E formar um time que pense como você não é do dia para a noite. Normalmente, envolve começar a liderar você mesmo, para então liderar um time e, por fim, a execução da estratégia do seu negócio.

Agora, falando a verdade, escrevo esse artigo para dois tipos de pessoas: aqueles que estão na dúvida se empreendem ou não e aqueles que não conseguem dormir direito de tanta vontade de empreender.

Para aqueles que estão na dúvida, se vai ou não, eu digo o seguinte:

Empreender é igual a ultrapassagem e casamento: “Na dúvida, não vá.”

Se você faz parte do grupo de pessoas que vai chegar ao fim da vida e dizer: “Eu até tinha vontade de empreender, mas preferi não arriscar” não empreenda, continue do jeito que você está. E quando a vontade de empreender surgir, se tranque no seu quarto e só saia depois que a vontade passar. Essa não é pegadinha de 1º de abril: o mercado está cada dia mais exigente, a concorrência está cada dia mais acirrada, não dá para entrar e brincar, tem que conhecer, tem que gostar e tem que ter muita certeza do que você quer.

Mas se você não consegue dormir, tem uma ideia na cabeça e acorda no meio da noite pensando em como colocar a ideia em prática, minha dica é: não desista!

Não deixe que ninguém diminua a sua vontade, não deixe que ninguém diga que é impossível ou que não vai dar certo, porque enquanto você tiver 1% de chance de dar certo: acredite, é possível dar certo.

Para o seu negócio dar certo você só precisa de uma coisa: fazer bem feito. Seja aqui no Brasil ou em outro lugar, esteja certo do que quer empreender.

É isso aí.

Eu acredito em você!

Por

* Radialista, Fotógrafa e Palestrante Motivacional.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e