Dólar cai e Ibovespa fecha no maior patamar em quase 2 meses, aos 108 mil pontos

Veja quais foram os principais destaques no pregão de hoje:

O Ibovespa completou nesta quarta-feira a quinta sessão consecutiva de alta por conta do alívio com a variante Ômicron. O principal índice da bolsa cresceu 0,50%, aos 108.095,53 pontos. Essa foi a maior pontuação desde 25 de outubro (108.715 pontos).

Já o dólar fechou a sessão desta quarta-feira (8) em queda de 1,49%, a R$ 5,536. Essa foi a menor cotação desde 24 de setembro, quando fechou o dia a R$ 5,500, e o pior desempenho diário desde 11 de novembro (-1,80%).

Ao longo da sessão, o mercado esteve de olho no avanço da PEC dos Precatórios no Senado, nos dados do varejo e na definição nesta tarde da nova Taxa Selic.

Veja quais foram os principais destaques no pregão de hoje:

Maiores altas

CVC (CVCB3) +9,60%

Gol (GOLL4) +9,18%

Eztec (EZTC) +6,44%

Marfrig (MRFG3) +6,31%

MRV (MRVE3) +5,88%

Maiores baixas

Magazine Luiza (MGLU3) -10,63%

PetroRio (PRIO3) -4,38%

Getnet (GETT11) -3,76%

CCR (CCRO3) -3,12%

Telefônica Brasil (VIVT3) -1,76%

Dólar e a Selic

A moeda desceu na casa dos R$ 5,52 (mínimas da sessão) antes do anúncio da decisão de política monetária do Banco Central, refletindo ainda alívio na frente fiscal após acordo no Congresso para fatiar a PEC dos Precatórios.

Juros mais altos no Brasil elevam a rentabilidade do mercado de renda fixa doméstico, o que tenderia a atrair mais recursos estrangeiros para o país, aumentando a demanda pelo real.

O Copom (Comitê de Política Monetária) vai anunciar a nova Taxa Selic após o fechamento do mercado. O mercado espera algo em torno de 9,25%. A taxa básica de juros da economia está atualmente em 7,75% ao ano — o maior nível desde setembro de 2017

Alexandre Espirito Santo, economista-chefe da Órama Investimentos, acredita que o Copom avance até 11% na Selic, encerrando o atual ciclo de aperto monetário na 3ª reunião de 2022.

Étore Sanchez, economista-chefe da Ativa Investimentos, também projeta duas elevações no começo do próximo ano, chegando a 12,25% em março.

Veja a evolução da principal taxa de juros até o momento:

Varejo

As vendas do comércio varejista brasileiro ficaram praticamente estáveis em outubro, com leve queda de 0,1%, informou o IBGE nesta manhã. O mercado esperava alta de 0,8%.

A estabilidade com viés de queda, como chama o IBGE, vem após dois meses de recuo seguidos, e mostra indica redução no ritmo de vendas. Além disso, mostra que a economia continuou com o pé no freio no começo do quarto trimestre.

PEC dos Precatórios

Os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), anunciaram na terça-feira à noite um acordo para promulgação nesta semana da parte da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) dos Precatórios que já foi aprovada pela duas Casas.

O conteúdo exato a ser promulgado ainda não está claro, mas inclui a mudança no prazo de correção do teto de gastos, o que permite a abertura de aproximadamente 60 bilhões de reais de espaço fiscal.

A PEC visa abrir espaço para o financiamento do Auxílio Brasil de R$ 400, novo programa social do governo e que está sendo pago, por enquanto, em valores menores. O governo editou na terça uma medida provisória para bancar o auxílio completo já em dezembro, independente da PEC.

Já os trechos da que não foram aprovados tanto por senadores quanto por deputados, mudanças que gerariam outros 40 bilhões de espaço fiscal, serão apensados a uma outra PEC que já está pronta para votação em plenário na Câmara dos Deputados, agendada para a próxima terça-feira. Essa proposta anexa ainda voltaria para o Senado posteriormente.

Reuters/CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e