Deputados rebeldes desequilibram jogo a favor da PEC dos Precatórios

A apertada votação que deu vitória ao governo em 1º turno para aprovar na Câmara dos Deputados a PEC dos Precatórios dependeu de parlamentares rebeldes, que agiram contra orientação dos próprios partidos. O texto-base foi aprovado por 312 votos a 144.

O MDB, por exemplo, fechou questão contra a aprovação da proposta, mas 10 de seus deputados votaram pela aprovação da mesma. O líder da sigla na Casa, Isnaldo Bulhões (MDB-AL), afirmou que é pouco provável que a bancada da legenda mude a decisão para o segundo turno, que deve acontecer na terça-feira (9).

Além disso, deputados de partidos interessados na terceira via para as eleições do ano que vem acabaram votando para beneficiar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), pela falta de consenso sobre os possíveis candidatos. É o caso do PSDB.

Uma ala da legenda que rejeita a candidatura à presidência do governador de São Paulo, João Doria, deu votos a favor da PEC. Políticos do PSB que não querem caminhar com o PT em 2022 também ajudaram o governo.

Além disso, representantes do PDT que não embarcaram no projeto eleitoral de Ciro Gomes foram favoráveis ao texto. A atitude fez com que ele suspendesse a pré-candidatura à Presidência da República até a sigla revisar os votos dos 15 deputados.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e