Cuide das suas emoções

Tome conta dos seus sentimentos. Eles são os seus tesouros mais preciosos e merecem a devida atenção

Quando nosso emocional está bem, nossa vida caminha da mesma forma. Quando nosso emocional está mal, nossa vida é afetada e todo dia parece ser um obstáculo.

Como posso empreender se o meu emocional está descontrolado? Como posso negociar, se a ansiedade e nervosismo toma conta dos meus pensamentos? Precisamos ter um controle emocional muito grande para conquistar planos, sonhos. Portanto: Cuide-se!

Você sabe o que é saúde emocional? A saúde emocional ou mental está relacionada ao bem-estar psicológico, é ter controle sobre as emoções, saber enfrentar os desafios, ter qualidade nas relações e superar as dificuldades da vida.

1.   Explore o seu mundo

A primeira maneira de cuidar da sua saúde emocional é explorar a si mesmo(a). A palavra explorar significa “ir à descoberta”, segundo o Dicionário Aurélio. Quer dizer, descobrir, pesquisar, investigar. Muitas vezes vivenciamos tantas emoções, mas não conseguimos perceber o que está acontecendo dentro de nós… Vivemos correndo de um lado para o outro e às vezes nem dá tempo de fazer contato com o que sentimos de verdade. As pessoas perguntam como estamos e já respondemos com “tudo bem”, sem pensar e já passamos a bola para o outro responder também. E assim, vamos colocando tudo em nossa caixinha de emoções.

Até que um dia nossa caixinha fica cheia! E a gente não compreende o que está acontecendo, está tudo emaranhado… E tudo pode acontecer: nos irritamos, gritamos, magoamos alguém, calamos o que queríamos gritar para o mundo… Nesse turbilhão de emoções, ficamos perdidos! É muito comum culpar o outro quando eu não consigo identificar em mim o que está acontecendo, quando eu não me percebo, quando não faço contato com o que vivo e sinto.

Muitas vezes conseguimos manter um alto desempenho no trabalho, mas deixamos a nossa realidade emocional de lado. Como seria se dedicássemos tanto esforço e empenho para ir em busca do que realmente somos e do que sonhamos alcançar? Você tem deixado as expectativas e os desejos dos outros determinarem o seu caminho ou consegue ver com clareza o que VOCÊ deseja alcançar?

Não dê desculpas a si mesmo! Você pode ter um milhão de motivos para não fazer contato com o que sente e deseja realmente. Eis aqui alguns motivos para fazê-lo:

Quando você decide explorar-se, pode ter muitas surpresas no caminho e nem tudo que encontrar será agradável… Mas com certeza, o que encontrar, será uma pequena parte de você, que juntando fará TODO o sentido, será o seu “EU”. Quando temos um olhar sobre o todo, o que somos de verdade, conseguimos compreender melhor a nós mesmos.

Então, podemos nos perdoar, aceitar o que somos e até mudar, se assim desejarmos. Tenho acompanhado muitas pessoas no desvelar de si mesmas. Não posso dizer que é fácil para elas. Requer coragem. Requer desejo intenso.

Mas posso dizer que presenciar todo esse processo é um dos maiores privilégios destas situações que acompanho! Ver cada uma delas se permitirem ser esculpidas por si mesmas, como grandes artistas que decidiram conhecer o que são, o que sentem e desbravarem o seu mundo interior, mesmo que desagradem os outros.

Conhecer a si mesmo é buscar caminhos para lidar melhor em diversas situações de nossas vidas. Uma escolha pode mudar tudo!

Procure uma psicoterapia, pois ela pode dar as ferramentas necessárias para que consiga explorar a si mesmo, para que encontre e conheça os seus medos, suas frustrações, que dê nome ao que sente e faça contato com o que é seu de verdade, com a sua essência. Além de possibilitar o conhecimento do que te faz feliz, o que te dá alegria, ânimo e te toca realmente, para assim, poder vislumbrar todas as suas potencialidades.

2.      Descubra novas possibilidades

Uma outra forma de cuidar da sua saúde emocional é descobrir novas possibilidades. Muitas vezes o nosso cotidiano é tão corrido e com tantas atividades que não conseguimos refletir sobre o nosso ritmo e como nos sentimos no trabalho e no âmbito pessoal.

Quero lhe fazer uma pergunta: você escolheu o seu trabalho ou o seu trabalho escolheu você? E na sua vida pessoal? Como você tem feito as suas escolhas?

Essa é uma possibilidade para que você faça contato com si mesmo(a), com novas perspectivas. E o mais importante aqui não é o seu desempenho, mas a oportunidade de abrir-se para o novo!
Porém, abrir-se para o novo nem sempre é fácil… É mais fácil ficar na nossa bolha, na nossa zona de conforto.

3.      Exercite a flexibilidade

Você já ouviu falar sobre o bambu? Uma vez li que quando a semente do bambu é plantada, o seu crescimento é subterrâneo, podendo ser visto após 5 anos. Por isso, as raízes do bambu são firmes e, se for bem nutrido, crescerá e alcançará grandes alturas.

Muito do que fazemos todos os dias pode ser comparado ao crescimento subterrâneo do bambu: ninguém vê. É como aquelas noites que você passa em claro cuidando do seu filho doente ou aquela prova ou trabalho que você se dedica muito, estuda demais, deixa de se divertir com a família e amigos e quando alcança êxito, as outras pessoas dizem que você teve sorte!

O bambu nos remete à resiliência: a capacidade de se recuperar das dificuldades, de situações traumáticas e estressantes. Embora ele tenha uma aparência frágil, consegue resistir aos fortes ventos, às tempestades, ao frio e ao calor intenso. Ele pode curvar-se, mas não quebra.

Apesar de parecer frágil, o bambu possui raízes firmes e profundas, assim permanece apesar das grandes adversidades.

Essa é a terceira maneira que trago para você pensar a respeito da sua saúde emocional: exercite a sua flexibilidade! Quanto mais somos rígidos em relação ao controle das nossas vidas, mais teremos dificuldades de adaptarmos às mudanças que virão.

Ser flexível nos ajuda a aprender sobre o novo e nos abre o horizonte para que possamos enxergar novas oportunidades.

Mas lembre-se: é preciso ter raízes firmes! Quanto mais apoio você tiver das pessoas que confia e estiver bem com o que sente e com si mesmo, mais preparado estará para enfrentar as adversidades que surgirão pelo caminho.

4.      Supere as dificuldades

“São as dificuldades do caminho que o tornam interessante. Vencer uma corrida de ponta a ponta não dá o prazer da ultrapassagem.” (Rodrigo Quito). No decorrer dos nossos dias, as dificuldades são inevitáveis. E cada uma traz a sua carga: algumas mais leves e outras bem mais pesadas.

Essa frase do Rodrigo Quito me fez pensar no poder da adversidade: por mais difíceis que sejam, nos conferem muitas possibilidades de aprendizado, de crescimento.

Numa corrida, o atleta busca ultrapassar o seu adversário, dando o melhor possível para vencer a corrida. Muitas vezes, a disputa pode fazer com que ele alcance um desempenho que nem ele mesmo sabia que seria possível.

Podemos atribuir aos outros por não conseguirmos alcançar a linha de chegada… Mas é importante pensarmos sobre a ultrapassagem de nós mesmos: dos nossos medos, dúvidas, de abandonar a nossa zona de conforto.

E quanto mais treinamos, ou seja, nos conhecemos e entramos em contato com as nossas dificuldades, teremos mais ferramentas para explorar nossas possibilidades frente às adversidades da vida, percorrendo novas saídas.

5.      Construa relacionamentos saudáveis

A última das 5 maneiras para você cuidar melhor da sua saúde emocional está relacionado à construção de relacionamentos saudáveis.

Nenhum homem é uma ilha. Nós nos relacionamos o tempo todo, com todos. E quanto mais desenvolvermos habilidades para lidar com as outras pessoas, melhores serão os nossos relacionamentos.

Primeiro, é importante ressaltarmos que os relacionamentos saudáveis são baseados no compartilhar: de amor, cuidado, respeito e conhecimento (de si mesmo e do outro). Assim, é uma conquista!

Nós nos descobrimos e descobrimos o outro, aprendendo a respeitar as diferenças, as expectativas e a individualidade de cada um. Porém, é preciso ter paciência! Relacionamentos são como plantas: precisam de cuidado, de dedicação e muito amor para crescerem saudáveis. Aprendemos com o outro, desvendando-o, em um processo de construção.

Relacionamentos saudáveis libertam, não aprisionam. Não tente ser quem você não é e nem tão pouco queira que o OUTRO satisfaça o que VOCÊ deseja que ele seja. É preciso respeitar o que cada um é. Daí a importância de explorar o outro: o que ele pensa, quais seus sonhos, como é a sua família, gostos, costumes, enfim, tudo o que puder explorar.

Li uma frase uma vez que me impactou… Dizia: “o importante não é ter razão! O importante é ser feliz!”. Você já pensou na quantidade de tempo e de energia que gastamos tentando mostrar ao outro o quanto nós temos razão em algo? Todos tem razão, um ponto de vista em cada situação. Do que adianta “ganhar” uma discussão, mas perder um relacionamento?

Muitas vezes, não estamos satisfeitos com os nossos relacionamentos e apontamos os erros do outro. E é muito fácil culpar O OUTRO. Mas o grande desafio é perceber qual a minha contribuição para que o nosso relacionamento esteja bom. Como assim? O que eu tenho feito para melhorar o meu relacionamento? A verdade (que é muito difícil de aceitar) é que os nossos relacionamentos são como espelhos. E o que estamos refletindo?

Quando não perdoamos ou não falamos sobre o que nos magoa, vamos colocando tudo para debaixo do tapete até o momento de tropeçarmos e então virá tudo à tona.

A possibilidade de machucar ainda mais o outro e nós mesmos é maior. Não falar sobre um sentimento, uma dor, não fará que a situação seja resolvida. É comum fugirmos daquilo que dói e não conseguimos tocar.

Então quando trocamos o VOCÊ pelo EU, nos abrimos para novas possibilidades:
O que EU posso fazer para melhorar o nosso relacionamento?
O que EU posso fazer por você, para deixá-lo(a) mais feliz?
Como EU posso me aproximar mais de você?

Falar de relacionamento saudável também é falar sobre perdão. Quanto mais convivemos e nos tornamos íntimos de alguém, maior a chance de que ele nos magoe em algum momento. Falar sobre isso é saudável. E liberar perdão por alguém é libertador: mais para nós do que para o outro, porque nem sempre ele terá a consciência do quanto nos ferimos com uma atitude, uma palavra ou um gesto. Assim, o perdão é uma decisão que pode nos libertar!

Sabemos que as emoções negativas podem gerar manifestações orgânicas e dentre elas, o câncer. Infelizmente existem muitas pessoas doentes emocionalmente e não sabem disso, são pessoas que fogem de si mesmas e dos relacionamentos.

Cuide dos seus relacionamentos profissionais. Nem sempre o chefe tem razão, nem sempre um cliente tem razão, por isso, devemos expor o que sentimos de forma coerente e inteligente, seja para qualquer cargo esta serenidade ao falar, ao agir. Gritar, agredir, ofender, mandar com arrogância, obedecer com deboches, falar mal das atividades, enfim…

Certos comportamentos emocionais também precisam ser banidos de nossos pensamentos e atitudes.

Cuide de você! Cuide dos seus relacionamentos!

Eu acredito em você!

Por

* Radialista, Fotógrafa e Palestrante Motivacional.

Comentários estão fechados.