Criptomoedas podem gerar crise financeira global

A avaliação ocorre quando bancos e outros grandes players do mercado aumentam a exposição às criptomoedas por solicitações de clientes, apesar de sua volatilidade

Já se foram os dias em que bitcoin, ethereum e outras criptomoedas podiam ser consideradas um nicho de mercado financeiro.

Em um novo relatório, o Financial Stability Board (FSB) – um órgão internacional que reúne reguladores de 24 países e jurisdições – disse que o mercado de criptomoedas em “rápida evolução” pode chegar rapidamente a um ponto em que se torna uma “ameaça à estabilidade financeira global”, devido ao seu tamanho, vulnerabilidades estruturais e laços crescentes com o sistema financeiro tradicional.

“Os riscos de estabilidade financeira podem aumentar rapidamente”, disse o grupo nesta última semana, acrescentando que os formuladores de políticas precisam trabalhar duro.

A avaliação ocorre quando bancos e outros grandes players do mercado aumentam a exposição às criptomoedas por solicitações de clientes, apesar de sua volatilidade.

Na última quinta-feira (17), o Bitcoin caiu quase 8% com o mercado mais amplo sendo vendido. No mesmo dia, a Sequoia Capital disse que estava aumentando seu negócio de criptomoedas com um novo fundo de US$ 500 milhões a US$ 600 milhões.

A gigante de capital de risco disse que estaria “focada principalmente em tokens líquidos e ativos digitais”.

“Bancos sistemicamente importantes e outras instituições financeiras estão cada vez mais dispostos a realizar atividades e ganhar exposições a ativos criptográficos”, disse o FSB.

“Se a atual trajetória de crescimento em escala e interconectividade de criptoativos para essas instituições continuar, isso pode ter implicações para a estabilidade financeira global”.

Em 2021, o mercado de criptoativos, em dado ponto, mais do que triplicou e foi para US$ 2,6 trilhões. Isso ainda é relativamente pequeno. Os mercados de ações globais, para comparação, foram avaliados pela última vez em mais de US$ 120 trilhões.

Por que, então, o FSB está alarmado? O grupo disse que, como grandes players estão se envolvendo, oscilações significativas no mercado de criptomoedas podem desencadear uma série de eventos inesperados.

O órgão chegou até a fazer uma comparação com os negócios vinculados ao mercado imobiliário que ajudaram a desencadear a crise financeira de 2008.

“Como no caso da crise das hipotecas nos EUA, uma pequena quantidade de exposição conhecida não significa necessariamente uma pequena quantidade de risco, principalmente se houver falta de transparência e cobertura regulatória insuficiente”, escreveu.

Após um início lento, os governos podem começar a ficar mais agressivos. Yahoo! Notícias informou na quinta-feira que o presidente dos EUA, Joe Biden, poderia emitir uma ordem executiva na próxima semana instruindo as agências a estudar criptomoedas e desenvolver uma estratégia de todo o governo para regular os ativos digitais.

No início deste mês, o Congresso realizou uma audiência sobre a regulamentação das stablecoins. São ativos digitais cujo valor está atrelado a outras moedas ou commodities.

Mas o United Bank of Switzerland (UBS) não acredita que os investidores devam esperar por uma orientação mais clara dos legisladores tão cedo.

“Os reguladores podem esperar muito tempo pela ação do Congresso e, enquanto isso, precisarão lidar com essas questões usando as autoridades limitadas e imperfeitas que já têm”, disse o banco suíço na semana passada.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e