Coreia do Norte relata “epidemia” de doença intestinal

O novo surto, relatado pela primeira vez na última quinta-feira (16), aumenta ainda mais a pressão sobre o país isolado, que luta contra a escassez crônica de alimentos e uma onda de infecções por Covid-19

A Coreia do Norte enviou equipes médicas e investigadores epidemiológicos para uma província que luta contra o surto de uma doença intestinal não identificada, informou a mídia estatal neste domingo (19).

Pelo menos 800 famílias que sofrem do que a Coreia do Norte chamou de “epidemia entérica aguda” receberam ajuda na província de Hwanghae do Sul até agora. Autoridades sul-coreanas dizem que pode ser cólera ou febre tifóide.

O novo surto, relatado pela primeira vez na última quinta-feira (16), aumenta ainda mais a pressão sobre o país isolado, que luta contra a escassez crônica de alimentos e uma onda de infecções por Covid-19.

No domingo, a agência de notícias estatal KCNA detalhou os esforços de prevenção, incluindo quarentenas, “triagem intensiva para todos os residentes” e tratamento especial e monitoramento de pessoas vulneráveis, como crianças e idosos.

Uma “Equipe de Diagnóstico e Tratamento Rápido” nacional está trabalhando com autoridades de saúde locais e estão sendo tomadas medidas para garantir que a agricultura não seja interrompida na área agrícola principal, disse a KCNA.

O trabalho de desinfecção está sendo realizado, incluindo tratamento de esgoto e outros resíduos, para garantir a segurança da água potável e doméstica, disse o relatório.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e