Coreia do Norte dispara três mísseis balísticos horas após Biden deixar a Ásia

O ministro da Defesa japonês, Nobuo Kishi, declarou que a série de lançamentos de mísseis balísticos pela Coreia do Norte  é um ato provocativo que não pode ser tolerado

A Coreia do Norte disparou três mísseis balísticos em sua costa leste, na quarta-feira (25), em horário local, segundo informações de militares sul-coreanos.

A ação aconteceu poucas horas depois do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deixar a região após uma viagem na qual concordou em aumentar as medidas para deter o Estado que possui armas nucleares.

O Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul disse que os três lançamentos de mísseis balísticos ocorreram no espaço de menos de uma hora a partir da área de Sunan da capital norte-coreana, Pyongyang.

A guarda costeira do Japão também relatou pelo menos dois lançamentos, e a emissora japonesa NHK disse que os mísseis pareciam ter caído fora da zona econômica exclusiva do Japão (ZEE).

Os lançamentos de mísseis ocorreram poucas horas depois que Biden deixou o Japão após sua primeira viagem à Ásia como presidente. Autoridades norte-americanas e sul-coreanas haviam alertado que a Coreia do Norte parecia pronta para um teste de armas, possivelmente durante a visita de Biden.

Biden e seu novo homólogo sul-coreano, Yoon Suk-yeol, concordaram, no sábado, em realizar exercícios militares de maior porte e, se necessário, utilizar mais recursos estratégicos dos EUA para impedir a intensificação dos testes de armamento da Coreia do Norte.

Mas eles também se ofereceram para enviar vacinas contra a Covid-19 para a Coreia do Norte, no momento em que o país isolado enfrenta seu primeiro surto confirmado da doença.

Ato provocativo

O ministro da Defesa japonês, Nobuo Kishi, declarou que a série de lançamentos de mísseis balísticos pela Coreia do Norte  é um ato provocativo que não pode ser tolerado.

Kishi disse que o primeiro míssil balístico disparado pela Coreia do Norte atingiu uma altitude de 550 km (341,75 milhas) e voou cerca de 300 km. O segundo míssil atingiu uma altitude de 50 km, voou a cerca de 750 km, acrescentou.

Existe a possibilidade de que mais de dois mísseis tenham sido disparados, disse Kishi a repórteres. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e