Consumo de café no Brasil: Veja a quantidade diária consumida pelos brasileiros

Seu aroma notável, tal como um paladar refinado e duradouro, encorpado, é difícil de resistir

O consumo de café no Brasil vive uma constante crescente, devido a facilidade para encontrá-lo nas ruas. Oferecido em diversas cafeterias, cyber café, lanchonetes e etc. Além disso, se consolidam as qualidades da bebida, que se mostra como uma verdadeira cultura popular em terras brasileiras.

Tomar um delicioso cafezinho em casa ou no trabalho é quase uma ação automática. Compreensível, não é mesmo? Seu aroma notável, tal como um paladar refinado e duradouro, encorpado, é difícil de resistir. 

A produção de café no Brasil investe pesado, uma vez que a bebida aparece como uma das preferidas no país. Surgindo no ranking em segundo, apenas atrás da água. Embora a prudência na quantidade diária ingerida seja necessária, isso nem sempre é observado. 

Saiba tudo sobre o consumo de café no Brasil: Veja a quantidade diária consumida pelos brasileiros.

Quantas vezes o brasileiro toma café diariamente?

Através de uma pesquisa realizada pela JDE (Jacobs Douwe Egberts), dona das gigantes Pilão e L’OR, e pela Aocubo Pesquisa, chegou-se a conclusão de que o brasileiro ingere entre 3 e 4 xícaras de café diariamente. Em medidas de 50 ml, são 78,5 litros anualmente. Trata-se da média destacada no levantamento que considerou hábitos diários do povo brasileiro.

Contudo, comparando com outros países, o Brasil figura na 14ª posição em consumo de café. Conforme informação do World Atlas, são 5,8 kg per capita. Ou seja, quase 80% de toda a população brasileira consome porções de café diariamente; impressionante, não é?

Mais um dado revelado, dessa vez por pesquisas anteriores, se dá pela maioria dos consumidores: é feminina. São aproximadamente 79,3% de mulheres, diante de 78,7% de homens. Índices esses apontados pelo IBGE, junto a ABIC, Associação Brasileira da Indústria do Café.

Consumo aumentou na quarentena

Perante o cenário de isolamento social imposto pela pandemia do Covid-19, o consumo de café no Brasil se multiplicou. As redes varejistas e atacadistas exibem um crescimento fora da média em vendas de café. O aumento das buscas pelo produto via internet se tornou inevitável com as medidas restritivas impostas por órgãos governamentais. 

Sendo assim, muitas pessoas acharam melhor estocar pacotes em suas casas, dada a relevância que a bebida tem para brasileiros.

Outra coisa que acentuou a utilização foi a necessidade dos setores migrarem para o home office durante a quarentena. Desse modo, os intervalos para os lanches da manhã e tarde aumentaram. Em consequência, a quantidade de café abastecendo as moradias também.

A cultura do café aqui no Brasil

Como já mencionamos, o café integra traços culturais do povo brasileiro. Entre as horas mais costumeiras para a degustação, aparecem as reuniões corporativas, visitas diversas e atividades diárias. O café fresco é indiscutivelmente uma característica comum em episódios de interação. Destaca-se como peça-chave nas atividades sociais; aguçando o paladar e revigorando as forças durante o dia.

Os resultados do mapeamento apontam que os maiores consumidores têm mais de 40 anos. Enquanto outros, que consomem a bebida de maneira moderada, entre 18 e 35 anos.

Os tipos de café mais escolhidos

Quando se trata dos tipos de café mais escolhidos, o torrado e moído se sobressai. Sem dúvida é o mais popular em padarias, ambientes comerciais e locais domésticos. O custo mais acessível é outro benefício para quem opta pelo café tradicional. O sabor forte e persistente é outra peculiaridade do modelo produzido por grãos torrados. 

Logo em seguida, surgem outras alternativas deliciosas, como o cappuccino; café solúvel e expresso. Contudo, podem ser classificados como tipos de café superiores, um pouco mais caros. Também vale a pena optar por esses tipos, pelo seu alto padrão de qualidade, aroma inconfundível e paladar requintado.

Geralmente, algumas empresas acomodam máquinas de café com ampla variedade de opções em suas dependências. Potencializando ainda mais o consumo em empresas e ambientes públicos.

Regiões mais consumidoras no Brasil

Apesar de ser amplamente distribuído, existem as regiões mais consumidoras de café no Brasil. Em estudo feito pela IPC Marketing Editora, ficou comprovado a predominância na região Sudeste. Revelando que os estados de São Paulo e Rio de Janeiro despontam como os maiores mercados de café. Esses dados foram baseados nas 50 cidades mais consumidoras da bebida em território nacional. Abrangendo até 43,3% do total aproveitado em todo o país.

Ainda assim, outras regiões mostram números expressivos de quantidades diárias consumidas pelos brasileiros. Como é o caso da região Sul e da região Nordeste, com previsão em 17,5% de total consumido.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e