Começa hoje 17ª Mostra Internacional do Cinema Negro

a mostra inclui o longa O samba é primo do jazz, de Ângela Zoé, um documentário que mostra a trajetória musical da cantora maranhense Alcione

De hoje (17) até o dia 30 de novembro, longa e curta-metragens que fazem parte da 17 ª Mostra Internacional do Cinema Negro (Micine) poderão ser assistidos gratuitamente. Os filmes estão disponíveis no “À la Carte”, serviço de streaming do Petra Belas Artes.

Com curadoria do professor e pesquisador Celso Luiz Prudente, a mostra inclui o longa O samba é primo do jazz, de Ângela Zoé, um documentário que mostra a trajetória musical da cantora maranhense Alcione.

Entre os filmes, está também o documentário experimental A Noite Escura da Alma, de Henrique Dantas, que aborda a ditadura militar e civil ocorrida na Bahia. O filme tem a sua linguagem desenvolvida em forma híbrida entre documentário e performance, sem utilização de imagens de arquivo, também com depoimentos do ex-ministro da Cultura Juca Ferreira, da cineasta Lúcia Murat e do ator Bertrand Duarte.

Já entre os curtas, está o documentário Como Ser Racista em 10 passos, de Isabela Ferreira, confrontando o racismo estrutural velado por meio de situações sensíveis, normalizadas e naturalizadas que serão facilmente identificadas pelo público.

O curta Megg – A Margem que Migra para o Centro, de Larissa Nepomuceno, traz a história de Megg Rayara, primeira travesti negra brasileira a conquistar o título de doutora. Já A cor do voto, de Celso Luiz Prudente, aborda a necessidade do voto crítico e reflexivo da comunidade negra.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e