Cinema em casa para relaxar

Em momento de confinamento mundial, o melhor é tentar relaxar vendo filmes. Afinal a mente precisa de um refresco de tanta má notícia

No entanto, muitas pessoas estão procurando filmes do tipo apocalipse epidêmico, o que talvez não ajude a relaxar e venha a causar mais ansiedade. E um dos motivos principais para não assistir tais filmes nesse momento, é que geralmente são roteiros carregados no exagero, mesmo quando inspirados em informações reais. Tudo porque o objetivo do roteirista em filmes do tipo apocalipse epidêmico é gerar altas doses de tensão e drama e nada melhor que usar a licença poética na criação de roteiro para exagerar em absolutamente tudo.

Os roteiristas vão exagerar na proporção de tudo que puder, umas mais, outras menos. Seja fazer um vírus que causa mutação genética e transformar infectados em zumbis, até uma absurda contaminação em segundos.

Por isso, talvez o melhor a fazer é relaxar com gêneros em que o exagero não vá causar tanta ansiedade, como as comédias, os exageros são para fazer o público rir, ou filmes de ação, onde o exagero sempre será a favor do mocinho que mesmo depois de todo sufoco vai acabar bem.

Destaque para comédias nacionais, como os filmes ‘Se eu fosse você’, ‘Meu passado me condena’ 1 e 2, a trilogia ‘Até que a sorte nos separe’, ‘ O Candidato Honesto’, ‘Crô: O Filme’, ‘Os Farofeiros’. ‘O Casamento de Romeu e Julieta’, e a trilogia ‘Minha Mãe é uma Peça’.

Entre outros gêneros nacionais também vale destacar algumas produções que misturam gêneros. Para quem curte filmes antigos, uma boa pedida são as produções do Mazzaropi, como os sucessos de bilheteria nacional ‘O Jeca Macumbeiro’, ‘Jeca Contra o Capeta’ e ‘Jecão, um Fofoqueiro no Céu’.

Foto: Divulgação

Outros filmes do pessoal da antiga do cinema nacional que vale conferir, são as produções de Os Trapalhões, como ‘O Trapalhão nas Minas do Rei Salomão’, ‘Os Saltimbancos Trapalhões – 1981’, ‘Os Trapalhões na Guerra dos Planetas’, ‘O Trapalhão no Planalto dos Macacos’, ‘O Mosqueteiros Trapalhões’ e ‘O Cangaceiro Trapalhão’.

Além de alguns filmes brasileiros da safra mais recentes, como ‘O Homem do Futuro’, ‘Lisbela e o Prisioneiro’, ‘O Auto da Compadecida’, ‘Saneamento Básico’, ‘Malasartes e o Duelo com a Morte’, ‘Nosso Lar’, ‘Nise da Silveira – A Senhora das Imagens’, ‘Uma História de Amor e Fúria’ e ‘Hebe’.

Então fique em casa e curta seu cinema no sofá.

Por

Ex-repórter redatora da editoria de Cultura do webjornal O Estado RJ, atualmente colunista (Curtindo Adoidado).

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e