Cinegrafista é morto durante assalto em cidade histórica fluminense

De acordo com a Polícia Militar, o casal foi abordado por criminosos armados que anunciaram o assalto no interior de uma padaria, na Rua do Comércio, no Centro Histórico de Paraty, na Ponte de acesso ao Pontal

O repórter cinematográfico Vitor da Silva Lins, de 31 anos, morreu nesta quinta-feira (23) em assalto no centro histórico de Paraty, litoral sul do Rio de Janeiro. Ele estava de folga e viajava com a esposa. Dois menores envolvidos no crime foram apreendidos.

De acordo com a Polícia Militar, o casal foi abordado por criminosos armados que anunciaram o assalto no interior de uma padaria, na Rua do Comércio, no Centro Histórico de Paraty, na Ponte de acesso ao Pontal. A mulher de Vitor disse que ele não quis entregar a mochila que carregava e foi atingido na cabeça. Vitor chegou a ser socorrido no Hospital de Paraty, onde morreu.

Pelas câmeras de monitoramento da região, os policiais verificaram que os autores do homicídio fugiram para o bairro Ilha das Cobras e, lá, conseguiram apreender dois menores envolvidos no crime.

De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado como latrocínio na 167ª Delegacia de Polícia de Paraty. Em nota, a polícia informou que os dois menores confessaram o crime, foram reconhecidos pela companheira da vítima e serão encaminhados à Vara da Infância e da Juventude.

Segundo o portal Comunique-se, Vitor Lins trabalhava como repórter cinematográfico da Rede Câmara, divisão de mídia mantida diretamente pela Câmara Municipal de São Paulo, e estava de folga.

A Câmara Municipal de São Paulo publicou ontem (23) nota de pesar pela morte do cinegrafista, na qual o presidente da Casa, vereador Milton Leite, envia mensagem de conforto a toda a família. 

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e