Central do Brasil: bairro Gamboa pede socorro

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, deveria olhar com mais carinho e reurbanizar a região

Um dos cartões postais do Rio de janeiro, onde passa o VLT, veículo turístico também utilizado pelos moradores que vem da Baixada Fluminense e Zona Oeste, a Central do Brasil, o bairro Gamboa, é cercado de excesso de camelôs, mendigos, usuários de drogas e comércios desordenados nas ruas Senador Pompeu e Barão de São Feliz, que não respeitam o transeuntes que ali passam diariamente em direção ao trabalho. Sem levar em conta as ruas adjacentes.

Senador Pompeu

Logo na entrada da via pública, se depara com diversos mendigos drogados, deitados na calçada, rentes à linha do VLT. Seguindo em frente, se encontra um comércio local atacadista com produtos avançando a calçada, sem qualquer espaço para as pessoas que ali passam diariamente. Tem comerciante que chega a ser abusado, colocando sua mercadoria na rua, misturado com camelôs, vendendo verduras e outros produtos. Onde estão os fiscais de postura?

Caminhões de descarga e carros estacionados dos dois lados, impedindo que alguns ônibus circulem normalmente em seu itinerário; isso segue praticamente até quase o final, de encontro à Rua Camerino. Alguns motoristas de linha de ônibus chegam a desviar pela rua paralela Marcílio Dias. Iluminação à noite precária, em ruas sujas com esgotos jorrando.

Barão de São Feliz

A pior de todas. A rua é entrada para ônibus que vem de outros municípios do Rio de Janeiro, que têm seu ponto final no Terminal Rodoviário Américo Fontenelle. Da transversal da rua Visconde de Mauá até a Rodoviária, a Barão não tem iluminação; esgotos jorrando, casarões que abrigam venda de drogas e moradores drogados impedem que proprietários alugue ou vendam seus imóveis. Galpões que recolhem material reciclados com caçambas na rua, encurtando a passagem dos ônibus e outros veículos. Totalmente abandonada, sem qualquer manutenção da Light e Cedae, além de falta de policiamento, pois à noite é perigoso passar ali; quem volta do trabalho para casa, tem que embarcar na Central do Brasil ou Terminal Rodoviário Américo Fontenelle.

Nova roupagem

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, deveria olhar com mais carinho e reurbanizar a região; ordenar o comercial local e camelôs, estipular horário para carga e descarga de caminhões, criar estacionamento somente do lado esquerdo de ambas as ruas para veículos leves, ordenar a iluminação e retirada de esgotos, deslocar os mendigos e drogados de rua para a fundação Leão XIII, e exigir que todo comerciante retire seus produtos da calçada e rua. Além de criar um novo calçamento, deixando o bairro mais alegre e bonito.

Por

guilhermedafranca@oestadorj.com.br

* Publicitário. Título de Comendador em Comunicação Social 2019. Um dos emancipadores de Mesquita. Tenho alguns ditados: - 'A Cultura eleva a alto estima de uma comunidade, engrandece e deixa nobre sua população'. - 'O político é corrupto, porque quem o elegeu foi sua imagem e semelhança: seu eleitor'.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e