Saúde

Ex-chefe da Anvisa alerta para riscos de cloroquina contra Covid-19

 O novo protocolo do Ministério da Saúde para uso do medicamento cloroquina nos estágios iniciais da Covid-19 é uma “barbaridade”, na avaliação do ex-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Gonzalo Vecina Neto, que aponta ainda que a adoção do medicamento pode provocar mais mortes do que evitar, devido aos graves efeitos colaterais.Enfermeira mostra hidroxicloroquina no Hospital Conceição em Porto Alegre 23/4/2020 REUTERS/Diego Vara Segundo Vecina, que é médico sanitarista e professor da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), não há comprovação científica da eficácia da cloroquina contra o coronavírus e é “inacreditável que em pleno Século 21 a gente esteja vivendo de magia”. “É inacreditável. Não tem evidência científica. É a opinião de um capitão que consegue convencer um general a fazer”, disse Vecina Neto à Reuters, referindo-se à patente com a qual Bolsonaro deixou o Exército para em seguida entrar na política e ao fato de o general Eduardo Pazuello ocupar no momento...
Leia mais

Coronavírus pode se tornar endêmico

O novo coronavírus ainda vai ficar por muito tempo "à solta", alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em todo o mundo, mais de 4,2 milhões de pessoas já foram infectadas, das quais 300 mil morreram. Os especialistas não sabem ao certo quando o contágio pode ser interrompido e agora dizem que o vírus pode nunca desaparecer. "O coronavírus pode se tornar outro vírus endêmico em nossas comunidades e nunca desaparecer", disse Michael Ryan, diretor-executivo da OMS. "Acho importante sermos realistas e não me parece que alguém possa prever quando a doença desaparecerá", acrescentou. Mas o que é um vírus endêmico? A definição pode ser encontrada no site do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. Endêmica "refere-se à presença constante e/ou prevalência habitual de uma doença ou agente infeccioso em uma população de uma área geográfica", explica o CDC. Eles também incluem o termo "hiperendêmico", que se refere a níveis altos e persistentes de ocorrência da doença. Nas palavras de Rosalind Eggo,...
Leia mais

Tabagismo e coronavírus são combinação catastrófica

O diretor executivo da Fundação do Câncer, Luiz Augusto Maltoni, disse que como o tabagismo é fator de risco para infecções respiratórias, doenças vasculares, cardiovasculares e pulmonares, e o novo coronavírus tem aí sua principal porta de entrada, a "combinação é catastrófica". Análise publicada na China, dos primeiros casos de covid-19, comparando grupos de fumantes e não fumantes, mostrou que a doença teve evolução mais grave e maior índice de letalidade no grupo de fumantes. “Alguns artigos mostraram 1,5 vez mais, outros 2,4 vezes mais. Ou seja, você mais do que duplica a chance de a doença se agravar e duplica os óbitos em relação ao grupo que não fuma”. Disseminação Maltoni chamou a atenção para o fato de o vírus se disseminar com facilidade, principalmente por contaminação pelo perdigoto (gotículas contaminadas de saliva). Outro agravante em relação ao tabagismo é o uso de narguilé (espécie de cachimbo de água de origem oriental, utilizado para fumar tabaco aromatizado e, ocasionalmente, maconha...
Leia mais

Governo concede registro para cubanos reintegrarem o Mais Médicos

O Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União de hoje (18) a lista de médicos cubanos que serão reincorporados ao Projeto Mais Médicos para o Brasil. De acordo com a Portaria nº 31, por meio da Secretaria de Atenção Primária à Saúde será concedido registro único para o exercício da medicina, no âmbito do projeto, aos médicos cubanos “reincorporados em 1ª chamada do Edital nº 9 de 26 de março de 2020”. Para acessar a portaria com a lista dos médicos cubanos, bem como a localidade e a data em que as atividades serão iniciadas, clique aqui. Em março, o Ministério da Saúde informou que 7.167 médicos já haviam se inscrito no edital do Mais Médicos para o Brasil aberto para reforçar as equipes de saúde em função da epidemia do novo coronavírus (covid-19). A previsão anunciada foi de que até cinco chamadas seriam feitas, sendo que médicos cubanos poderão ser convocados após a 3ª chamada. A pasta havia estimado um total de R$ 1,4 bilhão em...
Leia mais

Brasil tem 15,3 mil novos casos de Covid-19; total chega a 218,2 mil

O balanço diário do Ministério da Saúde sobre covid-19 registrou 15.305 novos casos confirmados, totalizando 218.223. Foi o maior número registrado em 24 horas desde o início da pandemia no país. O resultado marcou um acréscimo de 7,5% em relação a ontem (14), quando o número de pessoas infectadas estava em 202.918.   O Brasil teve 824 novos registros de mortes nas últimas 24 horas e chegou ao total de 14.817. O resultado representou um aumento de 5,3% em relação a ontem, quando foram contabilizados 13.993 falecimentos pela covid-19.  Do total de casos confirmados, 118.436 (54,3%) estão em acompanhamento e 84.970 (38,9%) foram recuperados. Há ainda 2,3 mil mortes em investigação. Este último número subiu em relação a ontem, quando eram 2 mil óbitos sendo analisados. São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (4.501). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (2.438), Ceará (1.476), Pernambuco (1.381) e Amazonas (1.145).   Além disso, foram registradas mortes...
Leia mais

No Brasil, 31.790 profissionais de saúde contraíram covid-19

O secretário-substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário, participou de entrevista no Palácio do Planalto sobre o enfrentamento à pandemia de covid-19 no Brasil. Ele apresentou dados captados pelo SUS Notifica, sistema criado no início da pandemia para reunir os dados sobre o novo coronavírus no país. Segundo o secretário, até o momento foram identificados 199.768 profissionais de saúde com suspeita de covid-19. Destes, 31.790 foram confirmados e 114.301 estão em investigação. Outros 53.677 descartados. Do total dos casos suspeitos, as modalidades mais atingidas são técnicos ou auxiliares de enfermagem (34,2%), enfermeiro (16,9%), médico (13,3%), recepcionista (4,3%). Tendência de alta Eduardo Macário ressaltou que o Brasil passou a França em número de casos. De acordo com o gráfico, o Brasil apresenta uma tendência de alta, assim como os Estados Unidos, enquanto outros países com grande número de casos já sinalizam uma tendência de queda.  Distribuição dos óbitos por covid-19 em sete países com mais casos confirmados. - Ministério da Saúde “Estamos...
Leia mais

86 milhões de brasileiros pertencem a grupos de risco, diz estudo

Estudo da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp) aponta que 54,5% da população brasileira, o que representa 86 milhões de pessoas, fazem parte do grupo de risco, ou seja, apresentam um ou mais fatores que as colocam em condições mais suscetíveis a complicações em caso de contaminação pelo vírus causador da Covid-19.  "Quando a ideia de isolamento vertical [quando grupos de risco são isolados] e a flexibilização da quarentena começou a ser discutida, me surgiu a pergunta: mas o que é grupo de risco? Quem e quantas são as pessoas que pertencem a ele?", contou o professor da EPM/UNIFESP Leandro Rezende. A pergunta motivou Rezende a coordenar o estudo que chegou a este resultado. Em um primeiro momento, foram considerados como fatores de risco a idade superior ou igual a 65 anos, doenças cardiovasculares, diabetes, doenças respiratórias, hipertensão, câncer ou AVC. Neste caso, o número de brasileiros que se enquadram no grupo de risco...
Leia mais

Brasil pode se tornar o país com mais casos de Covid-19 no mundo

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta afirmou nessa quarta-feira (13), durante entrevista à jornalista Christiane Amanpour, da CNN Internacional, que o Brasil pode atingir o patamar de 1.000 mortes ao dia por Covid-19 e se tornar o país com maior número de casos da doença no mundo. Mandetta também criticou o presidente Jair Bolsonaro por defender a volta da população ao trabalho em meio à pandemia. "Ele fez o que ele quis fazer, mas a história vai dizer quem estava errado e quem estava certo", disse Mandetta sobre Bolsonaro. O ex-ministro disse que, em uma escala de zero a dez, está "preocupado no nível dez" com a evolução do novo coronavírus no Brasil.  "Os números falam por si só. Nós temos subido e subido no número de mortos, e provavelmente nessa semana ou na próxima teremos mil mortes por dia", disse.  Até a noite de terça-feira (12), o Ministério da Saúde tinha registrado 12.400 pessoas mortas por Covid-19 no Brasil e 177.589...
Leia mais

Pesquisa mostra que casos confirmados são 35% dos sintomáticos

Um modelo matemático desenvolvido por pesquisadores do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe/UFRJ) e da Universidade de Bordeaux (França) aponta que os casos confirmados de covid-19 no país são cerca de 35% dos indivíduos que tiveram infecções sintomáticas pelo coronavírus. O percentual representa uma melhora em relação a meados de abril, quando a testagem alcançava apenas 15% dos casos sintomáticos.  O Brasil passou de 180 mil casos confirmados, segundo balanço do Ministério da Saúde, que reúne os dados das secretarias estaduais de saúde. Com dimensões continentais e estados em diferentes estágios da pandemia, a situação nacional é uma média da que se desenrola regionalmente, explica o professor titular da Coppe/UFRJ e consultor técnico da Marinha do Brasil Renato Cotta. "O Brasil é um continente, como a Europa, e tem situações muito distintas em cada região", afirma. São Paulo e Rio de Janeiro já estão atravessando o pico dos casos reportados, estima Cotta, e outros...
Leia mais

Médicos residentes dizem que estão sem receber bolsa-salário

Em todo o país, residentes da área de saúde têm trabalhado sem receber a bolsa-salário à qual têm direito e em condições precárias, segundo o Fórum Nacional de Residentes em Saúde (FNRS) e a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG). A remuneração, no valor de R$ 3.330,43, é de responsabilidade do Ministério da Saúde, que se comprometeu a colocar em dia os pagamentos até a próxima sexta-feira (15). O anúncio foi feito após intervenção da Defensoria Pública da União (DPU), que oficiou a pasta, nesta segunda-feira (11), estabelecendo que deveria se posicionar sobre a questão em até três úteis. O órgão exigiu que o ministério informasse publicamente o cronograma de pagamentos e prestasse esclarecimentos adicionais, como a situação da Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde (CNRMS). As entidades representativas também acionaram o Ministério Público Federal (MPF). Atualmente, 55.618 bolsas de residência estão ativas no Brasil. Desse total, o governo federal financia 22.302, sendo 13.489 de residência médica e 8.777 de...
Leia mais
http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e