Rio de Janeiro

Rio lança o Cartão Mulher Carioca

A prefeitura do Rio de Janeiro lançou hoje (18) o Cartão Mulher Carioca, que concede auxílio financeiro de R$ 400 para mulheres em situação de violência doméstica e vulnerabilidade social atendidas pela rede de enfrentamento à violência na capital fluminense. Na primeira etapa, 80 mulheres receberão o cartão. No total, 500 cartões serão disponibilizados. O auxílio será disponibilizado por até seis meses, prorrogáveis por mais 90 dias. Para renovação do benefício, será feita uma avaliação pela equipe técnica do município que acompanha os casos da rede de enfrentamento. De acordo com a prefeitura, mais de 34 mil mulheres do Rio foram vítima de violência em 2020 e mais de 60% delas tiveram redução da renda familiar. “Sabemos que a violência contra a mulher é um problema grave da nossa sociedade e que isso aumentou durante a pandemia. Cada vez mais a prefeitura tem buscado estabelecer políticas públicas para ajudar essas mulheres”, afirmou o prefeito Eduardo Paes, durante a cerimônia no Centro...
Leia mais

Em 2022, Rio já confirmou um quarto dos casos de covid de 2021

O número de casos de covid-19 confirmados no município do Rio de Janeiro nos primeiros 18 dias de 2022 já corresponde a mais de um quarto de todos os casos que foram confirmados na cidade em 2021, segundo dados do painel mantido pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS).  Na atualização de hoje do painel, a secretaria informou que foram confirmados 76.466 casos de covid-19 em 2022, o que representa cerca de 26% dos 285.916 casos que o município registrou no ano passado e mais de um terço dos 217.833 casos confirmados em 2020. Ainda que o número de casos esteja crescendo rapidamente, o Rio registrou desde 1° de janeiro 36 óbitos por covid-19. No primeiro mês do ano passado, quando a cidade não contava com cobertura vacinal e os casos eram causados por outras cepas do SARS-CoV-2, mais de 1,2 mil mortes por covid-19 foram confirmadas entre os dias 1 e 18 de janeiro, segundo dados do painel Monitora Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).  Assim como...
Leia mais

Os impactos da variante Ômicron sobre transportes e serviços no Rio

Um levantamento feito pela Agência Brasil, procurou avaliar de como a variante Ômicron do novo coronavírus afeta a vida dos moradores do estado do Rio de Janeiro em setores essenciais para o funcionamento das atividades econômicas, como transporte urbano, abastecimento e o setor bancário. Até a última sexta-feira (14), 110 funcionários foram afastados de suas funções, segundo informou ontem (17) a SuperVia - empresa que administra trens urbanos no estado. Em nota, a empresa  esclareceu que, devido ao aumento de casos de sintomas semelhantes aos da covid-19 entre colaboradores nos últimos dias, precisou afastá-los das atividades. “O esgotamento dos testes nas redes de saúde pública e particular atrasa o retorno desses colaboradores às atividades”, informou o comunicado. Desde o início da pandemia do novo coronavírus, em março de 2020, a SuperVia tem adotado medidas para evitar a proliferação da doença entre seus colaboradores, como a utilização de máscaras e álcool em gel, mas os casos, no entanto, voltaram a ocorrer...
Leia mais

Previsão de chuva fraca a moderada reduz preocupação no estado do Rio

O Rio de Janeiro tem, na tarde desta quinta-feira (13), previsão de chuvas fracas a moderadas em todas as regiões, e deve diminuir a força dos temporais que castigam o estado há quase uma semana, especialmente as regiões norte e noroeste.Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Civil do Rio (Sedec-RJ), todas as regiões registram áreas de inundação, deslizamentos, alagamentos ou quedas de árvore. O estado tem 7.788 desalojados e 735 desabrigados.Desde sábado (8), o Corpo de Bombeiros fez mais de 400 atendimentos relacionados às chuvas, mas, até o momento, não há registro de mortes. De acordo com a Sedec, 13 municípios decretaram situação de emergência: Carmo, São João da Barra, Paraíba do Sul, Santa Maria Madalena, Cachoeiras de Macacu, Cambuci, Natividade, Santo Antônio de Pádua, Aperibé, Itaocara, Bom Jesus do Itabapoana, Laje do Muriaé e São Francisco do Itabapoana. São João da Barra e Campos Em São João da Barra, no norte estado, a BR-356 foi interditada após o...
Leia mais

Com taxa de positividade em 50%, Rio pede reabertura de 400 leitos ao Ministério da Saúde

Diante da elevação de casos de Covid-19 provocada pela variante Ômicron, no Rio de Janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) pediu a reabertura de 400 leitos de hospitais federais do município. Segundo a pasta, nesta quinta-feira (12), a taxa de positividade dos testes para a doença alcançou 50%.   Resquício do período em que a cidade foi capital federal, o Rio tem seis hospitais pertencentes à União, além de três institutos especializados.   De acordo com Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde, o pedido foi feito através de um ofício para que sejam abertas 150 vagas no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (UFRJ), na Ilha do Fundão, e 250 no Hospital Federal de Bonsucesso, Zona Norte.   Enquanto aguarda os leitos federais, a SMS confirmou a reativação de 50 leitos exclusivos para o tratamento da doença, no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, Acari, na Zona Norte do Rio de Janeiro. No início da pandemia, a unidade foi escolhida pela rede municipal como referência para Covid-19. No entanto, desde novembro...
Leia mais

Chuvas no Rio desalojam 2 mil pessoas e provocam inundações

As chuvas no estado do Rio de Janeiro ainda causam dificuldades à população. De acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Civil (Sedec-Rio), os dados compilados até o momento mostram que há cerca de 2 mil pessoas desalojadas e 350 desabrigadas em todo o estado. Todas as regiões registram áreas de inundações, deslizamentos, alagamentos e queda de árvores. As enchentes nas regiões norte e noroeste do estado foram causadas pelo transbordamento de rios, alguns com origem em Minas Gerais, onde várias cidades também sofrem com as chuvas.  A preocupação é com o nível das águas dos rios Muriaé, Carangola, Itabapoana, Pomba e Paraíba do Sul, que passa por pelo menos dez cidades - Itaperuna, Italva, Natividade, Porciúncula, Bom Jesus do Itabapoana, Laje do Muriaé, Cambuci, Aperibé, Santo Antônio de Pádua e Cardoso Moreira. Na região serrana, conforme a Sedec-Rio, houve registros de deslizamentos, alagamentos, interdições de vias, quedas de muros e de árvores em Carmo, Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Cordeiro,...
Leia mais

Chuvas deixam 1.200 pessoas desalojadas e 300 desabrigadas no Rio de Janeiro

A Defesa Civil do Rio de Janeiro segue monitorando as condições meteorológicas no estado após as fortes chuvas que atingiram os municípios fluminenses nos últimos dias. Até o fim da tarde dessa segunda-feira (10), 1.200 pessoas ficaram desalojadas e 300 desabrigadas. Desde sábado (8), o Corpo de Bombeiros recebeu 200 ocorrências relacionadas às chuvas no estado. Não há registro de mortes. Pelo menos dez cidades foram afetadas com transbordo de rio no Norte e Noroeste do estado, como Itaperuna, Italva, Natividade, Porciúncula, Bom Jesus do Itabapoana, Laje do Muriaé, Cambuci, Aperibé, Santo Antônio de Pádua e Cardoso Moreira. Na Região Serrana, houve registros de deslizamentos, alagamentos, interdições de vias, quedas de muros e árvores em Carmo, Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Cordeiro, São Sebastião de Alto, Cantagalo, Macuco e Trajano de Moraes. No sul do estado houve deslizamento de terra e obstrução de via em Mendes. Já Região Metropolitana, há registros de deslizamentos, desabamentos, quedas de árvores e quedas de muros em Niterói e Cachoeiras de...
Leia mais

Chuvas fortes atingem regiões norte e noroeste do estado do Rio

Fortes chuvas atingem, desde sexta-feira (7), as regiões norte e noroeste do estado do Rio de Janeiro, causando transtornos à população de vários municípios. No fim de semana, o Corpo de Bombeiros atendeu mais de 150 ocorrências relacionadas às chuvas. Os rios Muriaé, Carangola, Itabapoana, Pomba e Paraíba do Sul transbordaram, provocando alagamentos em dez municípios: Itaperuna, Itaocara, Italva, Natividade, Porciúncula, Bom Jesus do Itabapoana, Laje do Muriaé, Cambuci, Aperibé e Santo Antônio de Pádua.A Defesa Civil do Estado informou que, nesse período, houve deslizamentos e queda de árvores, sem fatalidades, em Petrópolis, Cachoeiras de Macacu, São Sebastião de Alto e Cantagalo.O governador Cláudio Castro e o secretário de Defesa Civil, Leandro Monteiro, acompanham o aumento do nível dos rios nas regiões norte e noroeste. Para minimizar os danos, o governo estadual enviou máquinas e equipes técnicas aos municípios mais afetados. Agentes estaduais visitam as duas regiões para verificar as condições locais e identificar os tipos de apoio...
Leia mais

Temporal provocou 90 ocorrências nas últimas 24h em todo o estado do Rio

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros foram acionados para mais de 90 ocorrências relacionadas às chuvas no estado do Rio de Janeiro, nas últimas 24 horas. Até o momento, não há registro de vítimas fatais. A maioria dos chamados foi para cortes de árvores e salvamento de pessoas ilhadas. Os técnicos continuam monitorando a possibilidade de ocorrências de desastres hidrológicos e de deslizamentos de terra, principalmente, nas regiões Serrana, Metropolitana, Baixada Fluminense, Baixada Litorânea, Norte e Noroeste, devido a atuação a previsão de chuva constante, de intensidade fraca a moderada, em várias regiões. O risco geológico também é considerado alto nos municípios de Duque de Caxias, Magé, Guapimirim, Silva Jardim e Rio Bonito, Angra dos Reis e Cachoeiras de Macacu. Nas demais localidades, o risco é considerado moderado. A cidade de Angra dos Reis informou que os agentes da prefeitura estão trabalhando na desobstrução da RJ 155 (próximo aos túneis) neste domingo (09), desde as primeiras horas da manhã. Os engenheiros...
Leia mais

Cidade no RJ cria regime fiscal para estimular iniciativas ambientais

A Câmara Municipal de Maricá, município do leste fluminense, aprovou, no final de 2021, a Lei Complementar nº 357 que estabelece a criação de regime diferenciado de tributação local para iniciativas de proteção ambiental, como as chamadas “moedas verdes” ou criptomoedas sustentáveis e fundos verdes. A alíquota do Imposto sobre Serviços (ISS) pago por empresas localizadas em Maricá que prestem serviços ambientais será reduzida de 5% para 2%. A lei, encaminhada pelo prefeito prefeito Fabiano Horta, tem o princípio da anualidade e passa a valer neste ano, após a regulamentação. O presidente da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), Olavo Noleto, reforçou que foi criado o ambiente fiscal necessário para estimular empresas de produtos e serviços ambientais a se instalarem na cidade. Em março próximo, após o carnaval, serão publicados os primeiros editais destinados a fintechs (empresas financeiras com tecnologias inovadoras), ativos ambientais, startups (empresas emergentes de base tecnológica) prestadoras desses serviços, além de atividades de administração e fundos que se enquadrem nessa área de...
Leia mais
http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e