Política

Ipec: Lula lidera corrida presidencial com 48% das intenções de votos

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a corrida presidencial para 2022 com 25 pontos percentuais de vantagem na disputa contra o segundo colocado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Os dados são do instituto de pesquisas Ipec, divulgados nesta quarta-feira (22). A pesquisa aponta o petista com 48% das intenções de votos, contra 23% de Bolsonaro e 8% de Ciro Gomes (PDT). João Doria (PSDB) e Luiz Henrique Mandetta (DEM) são citados por 3% dos entrevistados. Brancos e nulos somam 10%. Ao todo, 4% não sabem ou preferiram não responder. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. De acordo com o Ipec, Lula têm 11 pontos percentuais a mais do que a soma de seus possíveis adversários, o que o levaria a vencer no 1º turno se as eleições fossem hoje. Os dados mostram poucas variações diante da última pesquisa realizada pelo Ipec, em junho deste ano. Lula caiu 1% na intenção de votos. Entre seus principais...
Leia mais

DEM decide, por unanimidade, dar o pontapé inicial para fusão com PSL

A Executiva Nacional do DEM se reuniu na noite desta terça-feira (21) e deu o primeiro passo para a fusão com o PSL. O início das discussões para se unir ao partido foi aprovado por 40 votos favoráveis e nenhum contrário. Participaram do encontro líderes nacionais do DEM, como o presidente da sigla, ACM Neto, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG), e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. O objetivo de dirigentes dos dois partidos é oficializar a fusão até outubro. Depois da reunião da Executiva, o DEM vai convocar para o próximo mês um encontro do Diretório Nacional, instância que tem mais integrantes, para votar internamente se vai embarcar no projeto de união com a outra legenda. Dentro do PSL também estão marcadas reuniões para debater o assunto, mas lá a fusão já está pacificada. “Depois que vota isso (no Diretório Nacional do DEM) só tem parte burocrática mesmo. A ideia é ver se a gente consegue...
Leia mais

Sem coligações, PEC da reforma eleitoral é aprovado

Com o prazo apertado para mudanças nas regras paras eleições de 2022 , a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou, em votação simbólica nesta quarta-feira (22), o relatório da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma eleitoral (PEC 28/2021).  No Senado, a estratégia é promulgar apenas os pontos consensuais dentre os aprovados pela Câmara em agosto. A manobra impede um eventual retorno do texto para a Câmara. O principal ponto que ficou de fora do texto foi a volta das coligações partidárias em eleições proporcionais, extinta na reforma eleitoral de 2017, mas que havia sido reintroduzida pelos deputados. "A coligação nas eleições proporcionais é objeto de crítica e tentativa de supressão nas duas Casas do Congresso Nacional desde a década de 1990", justificou Tebet no documento. Para ela, a volta das coligações seria inconstitucional. Ainda na avaliação da relatora, as coligações partidárias em eleições proporcionais, nas quais são escolhidos representantes para as...
Leia mais

Imprensa internacional repercute discurso de Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU

Tradicionalmente, o representante brasileiro inicia o discurso no salão da Assembleia-Geral da ONU e, como esperado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ganhou destaque nos principais meios de comunicação do mundo não só por sua fala na reunião, mas também pela passagem de sua comitiva por Nova York, com polêmicas que vão desde os jantares realizados no lado externo dos restaurantes ao encontro com o primeiro-ministro britânico Boris Johnson. A opção do presidente em seguir a afirmar que não tomou vacina contra a Covid-19 foi o tema mais abordado pela imprensa internacional, além da sua defesa em relação à política do governo para o meio ambiente, tudo isso  em meio a protestos que apontam contrariedade em sua fala. Confira como repercutiram os principais veículos da mídia internacional: CNN Internacional “Isolado, mas desafiador”, destaca a CNN Internacional ao divulgar que Bolsonaro trouxe à ONU a discussão sobre como lidar com a pandemia e os desafios do clima. A publicação afirmou que o discurso de Bolsonaro foi realizado com...
Leia mais

Doria registra pré-candidatura a presidente e promete vice mulher se escolhido

O governador de São Paulo, João Doria, registrou nesta segunda-feira (20) a sua pré-candidatura a presidente da República pelo PSDB. Ele foi o primeiro a registrar a intenção de concorrer. O partido deve ter quatro concorrentes às prévias, a se confirmar as inscrições do senador Tasso Jereissati (CE), do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e do ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto. Em manifesto divulgado, Doria defendeu a presença do PSDB na oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e afirmou que “antipetismo será predominante dentro da nossa campanha”. O governador de SP afirmou que se for escolhido candidato pelo partido, vai apontar uma mulher para concorrer a vice-presidente. “Ainda não tem nome”, ponderou. CARTA DE INSCRIÇÃO ÀS PRÉVIAS PRESIDENCIAIS 2022 É com orgulho, humildade e senso de dever público que registro minha candidatura nas prévias do PSDB à disputa presidencial de 2022. Sou filho da democracia. Meu saudoso pai, João Doria, foi deputado federal, lutou contra a...
Leia mais

Lula tem 56% no 2º turno; Bolsonaro, 31%, aponta Datafolha

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na disputa à Presidência da República. No segundo turno, o petista tem 56% das intenções de voto enquanto Bolsonaro chega a 31%. Em julho, este número estava em 58% e 31%, respectivamente. Com a corrida eleitoral do próximo ano estagnada, os demais candidatos seguem no mesmo lugar – assim como os nomes da chamada terceira via, que surgiram para contrapor a disputa entre Lula e Bolsonaro, após os atos de 7 de Setembro, que também não alteram o quadro. Os dados são da pesquisa Datafolha, realizada entre os dias 13 a 15 de setembro, e divulgada nesta sexta-feira (17). Em um cenário de primeiro turno, Lula oscila de 46% para 44% e Bolsonaro, de 25% para 26%. Considerando João Doria (PSDB) como candidato, ele passa de 5% para 4%. Nesse cenário, Ciro Gomes (PDT) segue em terceiro (de 8% para 9%) – dentro da margem de erro e no...
Leia mais

Bolsonaro: rejeição ao governo chega a 53% e bate recorde

A rejeição ao governo Jair Bolsonaro (sem partido) atingiu o pior patamar desde o início do mandato, segundo dados do instituto de pesquisas Datafolha divulgados nesta quinta-feira (16). Ao todo, 53% dos entrevistados consideram o trabalho do governo ruim ou péssimo. A pesquisa, realizada entre os dias 13 e 15 de setembro, ouviu 3.667 pessoas com mais de 16 anos, em 190 cidades em todo o país. A margem de erro é de dois pontos percentuais positivos ou negativos. A reprovação subiu de 51% na última pesquisa, realizada em julho, para os atuais 53%. A avaliação negativa de Bolsonaro segue em ritmo crescente nas pesquisas do instituto desde dezembro do ano passado. A avaliação positiva de Bolsonaro também atingiu o seu pior patamar. O presidente é visto como bom ou ótimo por 22% dos entrevistados, contra 24% na avaliação anterior. Esta é a primeira pesquisa realizada pelo Datafolha desde as manifestações do 7 de Setembro, em que o presidente ameaçou não cumprir mais ordens...
Leia mais

Mesa Diretora da Câmara confirma cassação do deputado Boca Aberta

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados formalizou nesta quinta-feira (16) a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de cassar o mandato do deputado Boca Aberta (Pros-PR). A vaga será ocupada pelo primeiro suplente, Osmar Serraglio (MDB-PR).  O TSE cassou o diploma de Boca Aberta em 24 de agosto deste ano. O relator do caso, ministro Luís Felipe Salomão, determinou a cassação do diploma por considerar que Boca Aberta era inelegível por ter tido o mandato de vereador cassado por quebra de decoro parlamentar pela Câmara Municipal de Londrina (PR) em 2017. O parlamentar também foi condenado em segunda instância por denunciação caluniosa. A cassação por quebra de decoro gera inelegibilidade, conforme a Lei da Ficha Limpa. No entanto, Boca Aberta conseguiu concorrer e assumir o cargo de deputado federal por decisão do Tribunal de Justiça do Paraná. Além disso, o Código Eleitoral determina que o eleito e diplomado pode exercer o mandato em plenitude até o julgamento pelo Tribunal...
Leia mais

TSE vai apurar suposta propaganda antecipada no 7 de setembro

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu apurar se houve ajuda financeira ilegal para a realização dos atos de 7 de setembro.  A apuração será comandada pelo corregedor da Justiça Eleitoral, ministro Luís Felipe Salomão, e vai verificar se houve a prática de propaganda eleitoral antecipada e abuso de poder econômico.  O caso será incluído em outra apuração que foi aberta no TSE para investigar uma suposta rede para disseminação de notícias falsas para descreditar a legitimidade das eleições de 2022.  A abertura da apuração foi motivada pela divulgação de um vídeo que circula nas redes sociais e mostra a suposta distribuição de dinheiro em espécie e camisetas para apoiadores que compareceriam ao evento.  “Considerando que o conteúdo do vídeo e também as notórias notícias veiculadas podem ter conotação de abuso de poder econômico e político, de modo a inserir-se no escopo deste inquérito administrativo, determino a juntada aos autos do respectivo arquivo de vídeo e seu encaminhamento à autoridade policial federal responsável...
Leia mais

Câmara recoloca quarentena no novo Código Eleitoral

O plenário da Câmara dos Deputados concluiu, na madrugada desta quinta-feira (16), a votação do Projeto de Lei Complementar 112/21, que trata do novo Código Eleitoral. O projeto foi aprovado na forma do substitutivo da relatora, deputada Margarete Coelho (PP-PI). O texto segue agora para análise dos pelos senadores. Na principal votação, os deputados retomaram o tema da quarentena. Por 273 votos a 211, eles aprovaram a emenda que passa a exigir o desligamento de cargo, quatro anos antes da eleição, para juízes, membros do Ministério Público, policiais federais, rodoviários federais, policiais civis, guardas municipais, militares e policiais militares. Na semana passada, o plenário havia aprovado destaque do PSL que retirou do texto da relatora uma quarentena de cinco anos para juízes e membros do Ministério Público. Na votação, 254 deputados votaram pela manutenção da quarentena, mas eram necessários 257 votos. Na votação desta madrugada, outras situações de inelegibilidade serão extintas. Entre elas, a que impedia a candidatura de dirigentes não...
Leia mais
http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e