Mundo

Violência contra crianças pode crescer 32% durante pandemia

Um relatório da organização não governamental (ONG) World Vision estima que até 85 milhões de crianças e adolescentes, entre 2 e 17 anos, poderão se somar às vítimas de violência física, emocional e sexual nos próximos três meses em todo o planeta. O número representa um aumento que pode variar de 20% a 32% da média anual das estatísticas oficiais. O confinamento em casa, essencial para conter a pandemia do novo coronavírus, acaba expondo essa população a uma maior incidência de violência doméstica. “À medida que o coronavírus progride, milhões de pessoas se refugiam em suas casas para se proteger. Infelizmente, a casa não é um lugar seguro para todos, pois muitos membros da família precisam compartilhar esse espaço com a pessoa que os abusa. Escolas e centros comunitários não podem proteger as crianças como costumavam nessas circunstâncias. Como resultado, nosso relatório mostra um aumento alarmante nos casos de abuso infantil a partir das medidas de isolamento social”, afirma...
Leia mais

Casos de covid-19 no mundo ultrapassam 5 milhões

Os casos de coronavírus no mundo superaram a marca de 5 milhões nessa quarta-feira (20), com a América Latina ultrapassando os Estados Unidos e a Europa na última semana, ao registrar a maior parcela de novos casos diários globalmente. Isso representa nova fase na disseminação do vírus, que atingiu o auge primeiramente na China em fevereiro, antes de surtos em grande escala na Europa e nos Estados Unidos. A América Latina representou cerca de um terço dos 91 mil casos relatados no início desta semana. A Europa e os Estados Unidos foram responsáveis por pouco mais de 20% cada. Grande parte dos novos casos ocorreu no Brasil, que recentemente superou a Alemanha, França e o Reino Unido, tornando-se o terceiro país com maior número de casos no mundo, atrás dos Estados Unidos e da Rússia. Os casos no Brasil estão aumentando a um ritmo diário que o coloca em segundo lugar em termos de velocidade da pandemia, perdendo apenas para os Estados...
Leia mais

Boa gestão da crise da Covid-19 dispara popularidade de premier neozelandesa

A popularidade da primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, disparou no país, após sua administração bastante elogiada diante da pandemia da Covid-19 e meses antes das eleições gerais. Ardern, que assumiu o cargo em outubro de 2017 e teve que lidar enfrentar outras duas grandes crises durante seu mandato, tem uma taxa de aprovação de 59,6% dos neozelandeses, de acordo com uma pesquisa publicada na segunda-feira pela agência "Newshub-Reid", embora a premier sempre tenha mantido uma boa parcela de popularidade. A líder trabalhista, que atualmente governa em coalizão com o New Zealand First e o Partido Verde, aumentou 20,8% em comparação com a última pesquisa, quando o governo reuniu um descontentamento entre a população diante de problemas como habitação e indigência. Mantendo esse apoio, Jacinta Ardern e seu partido poderiam manter o poder nas eleições programadas para 19 de setembro e até mesmo governar sozinhos, segundo as projeções, 72 dos 120 parlamentares. A política de 39 anos, que implementou uma série de...
Leia mais

Farmacêutica americana mostra resultados animadores em vacina para Covid-19

A empresa farmacêutica americana Moderna Inc. informou nesta segunda-feira que obteve resultados positivos em uma fase inicial de uma vacina experimental contra o coronavírus SARS-CoV-2, a primeira já testada em humanos, e que dará sequência aos testes. A Moderna, com sede em Cambridge, no estado de Massachusetts, é uma das oito empresas que desenvolvem globalmente ensaios clínicos em humanos de uma vacina contra o vírus e obteve dados animadores sobre uma resposta imunológica na primeira fase de seu estudo, coordenada com o governo dos Estados Unidos. "Os dados provisórios da Fase 1, embora precoces, demonstram que a vacina mRNA-1273 desenvolve uma resposta imunológica da magnitude causada pela infecção natural, começando com uma dose tão baixa quanto 25 microgramas", disse o médico-chefe da empresa, Tal Zaks, em um comunicado oficial. Os 45 adultos saudáveis que participaram do estudo candidato à vacina mRNA-1273, realizado pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAD), foram separados em três grupos que receberam doses diferentes, de...
Leia mais

Líder supremo do Irã diz que EUA serão expulsos do Iraque e da Síria

Os norte-americanos serão expulsos do Iraque e da Síria, disse o líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, nesse domingo (17), reafirmando a exigência iraniana de que as tropas dos Estados Unidos (EUA) sejam retiradas do Oriente Médio. O Irã quase entrou em um conflito de fato com os EUA quando um drone norte-americano matou o destacado comandante militar iraniano Qassem Soleimani em Bagdá, no dia 3 de janeiro, o que levou Teerã a retaliar com uma saraivada de mísseis contra uma base dos EUA no Iraque dias depois. Khamenei disse que as ações dos norte-americanos no Afeganistão, no Iraque e na Síria os tornou odiados, de acordo com a transcrição de um discurso a estudantes publicada em seu site. "Os norte-americanos não continuarão no Iraque e na Síria e serão expulsos", afirmou Khamenei. No mês passado, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que instruiu a Marinha a disparar contra qualquer navio iraniano que a assedie no mar, mas mais tarde afirmou...
Leia mais

Saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde repercute internacionalmente

O pedido de demissão do agora ex-ministro da Saúde, Nelson Teich, após permanecer 29 dias no cargo, repercutiu na imprensa internacional. "É o dia mais triste da minha vida. Não vou manchar a minha história por causa da cloroquina”, disse, ao entrar em colisão com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por não endossar a ampliação do uso da substância para tratar o novo coronavírus, da forma defendida pelo presidente — e cuja eficácia não tem comprovação científica.  O jornal americano The New York Times destacou o embate entre o ex-ministro da Saúde e Bolsonaro em relação às medidas restritivas implementadas para combater a pandemia no país. O veículo também fez uma comparação com o ministro anterior, Luiz Henrique Mandetta, que havia enfrentando problemas semelhantes. ...
Leia mais

‘Estamos diante da ameaça de extinção e as pessoas nem mesmo sabem disso’, afirma sociólogo

Em entrevista a Revista Telos, o sociólogo americano Jeremy Rifkin, que se define como ativista em favor de uma transformação radical do sistema baseado no petróleo e outros combustíveis fósseis, passou décadas exigindo uma mudança da sociedade industrial para mais modelos sustentáveis. Rifkin é consultor de governos e empresas em todo o mundo. Ele escreveu mais de 20 livros dedicados a propor fórmulas que garantam nossa sobrevivência no planeta, em equilíbrio com o meio ambiente e também com nossa própria espécie. Segue a entrevista, em que Rifkin afirma que a raça humana esta em ameaça de extinção: The Conversation - Em sua opinião, qual o impacto da pandemia da covid-19 no caminho para a terceira revolução industrial? Jeremy Rifkin - Não podemos dizer que isso nos pegou de surpresa. Tudo o que está acontecendo conosco decorre das mudanças climáticas, sobre as quais os pesquisadores e eu estamos alertando há muito tempo. Tivemos outras pandemias nos últimos anos e foram emitidos avisos de que algo...
Leia mais

Vacina para coronavírus de Oxford mostra eficácia em estudo pequeno com macacos

Uma vacina para o novo coronavírus que está sendo acompanhada atentamente enquanto é desenvolvida pela Universidade de Oxford pareceu oferecer proteção em um estudo pequeno com seis macacos, um resultado promissor que levou ao início de testes em humanos no final do mês passado, disseram pesquisadores norte-americanos e britânicos nesta quinta-feira. As conclusões preliminares, que não passaram por uma análise rigorosa de outros cientistas, apareceram no servidor pré-impressão bioRxiv também nesta quinta-feira. Em abril, a farmacêutica britânica AstraZeneca anunciou uma parceria com pesquisadores do Grupo de Vacinas de Oxford e do Instituto Jenner, que estão desenvolvendo a vacina. De acordo com os pesquisadores, alguns dos macacos que receberam uma única dose da vacina desenvolveram anticorpos contra o vírus dentro de 14 dias, e todos desenvolveram anticorpos protetores dentro de 28 dias, antes de serem expostos a doses altas do vírus. Após a exposição, a vacina pareceu evitar danos aos pulmões e impediu o vírus de criar cópias de si mesmo, mas este...
Leia mais

O Brasil pode se beneficiar de Briga entre China e Austrália

A China está ingressando no que pode se tornar uma guerra comercial com a Austrália. O Brasil pode se beneficiar disso, substituindo os australianos na exportação de commodities, sobretudo carnes, para a China. O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, tem pedido uma investigação internacional sobre como o coronavírus surgiu na China. Ele admite que não há evidências de que o vírus saiu de um laboratório de Wuhan, como afirma o presidente Donald Trump.  Até porque justamente um cientista australiano, Edward Holmes, da Universidade de Sidney, que sequenciou o genoma do vírus que causa a pandemia, afirma que ele se originou na natureza. E que o vírus estudado no laboratório de Wuhan é outro.  Mas o tema é ultrassensível para a China, e a simples proposta da investigação foi suficiente para o governo chinês suspender a importação de carne de quatro frigoríficos da Austrália, um deles de propriedade chinesa, e ameaçar com tarifas de até 80% sobre a cevada australiana. A reação chinesa levou...
Leia mais

Coronavírus pode se tornar endêmico, diz OMS

O novo coronavírus, que causa a doença respiratória covid-19, pode se tornar endêmico como o HIV, disse nessa quarta-feira(13) a Organização Mundial da Saúde (OMS), que alertou sobre qualquer tentativa de prever quanto tempo o vírus continuará circulando e pediu um "esforço enorme" para combatê-lo. "É importante colocar isso na mesa: esse vírus pode se tornar endêmico em nossas comunidades e nunca desaparecer", disse o especialista em emergências da OMS, Mike Ryan. "Acho importante sermos realistas e não acho que alguém possa prever quando essa doença desaparecerá", acrescentou. "Acredito que não há promessas nisso e não há datas. Essa doença pode se estabelecer como um problema longo ou não." Ryan lembrou, no entanto, que o mundo tem algum controle sobre como lidar com a doença, embora isso exija enorme esforço, mesmo que uma vacina seja descoberta. Mais de 100 possíveis vacinas estão sendo desenvolvidas, incluindo várias em ensaios clínicos, mas especialistas têm destacado as dificuldades de encontrar vacinas eficazes contra o novo coronavírus. Ryan...
Leia mais
http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e