Mundo

Roberta Metsola é eleita presidente do Parlamento Europeu

A conservadora maltesa Roberta Metsola foi eleita hoje (18) presidente do Parlamento Europeu, em eleição realizada em Estrasburgo, na França, sede da instituição.  Ela vai presidir o Parlamento na segunda metade da legislatura, até 2024, depois de obter 458 votos, maioria absoluta, no primeiro turno.  Roberta Metsola, 43 anos, é a presidente mais jovem do Parlamento Europeu e a terceira mulher a assumir o cargo, depois das francesas Simone Veil (1979-1982) e Nicole Fontaine (1999-2002). Pertence ao Partido Popular Europeu e é conhecida por posições políticas antiaborto. A conservadora era vice-presidente e já tinha assumido, provisoriamente, o cargo de presidente depois da morte de David Sassoli, em 11 de janeiro, dias antes de terminar o mandato. Em discurso após a eleição, Roberta prometeu seguir o estilo de trabalho de Sassoli. “David lutou muito para trazer as pessoas para a mesma mesa. É esse compromisso de manter unidas as forças construtivas na Europa que vou seguir”, disse. Além do presidente, os eurodeputados ainda vão eleger os 14 vice-presidentes. Pedro Silva Pereira,...
Leia mais

Parlamento Europeu elege novo presidente

O Parlamento Europeu elege nesta terça-feira (18) o novo presidente da instituição até 2024, que vai substituir David Sassoli na segunda metade da legislatura. Sassoli morreu há uma semana, aos 65 anos, por complicação relacionada ao  sistema imunológico. A maltesa Roberta Metsola, do Partido Popular Europeu (PPE), é a grande favorita à sucessão. A eleição já estava prevista e não está relacionada à morte de David Sassoli. A eleição do presidente do Parlamento Europeu é feita por voto secreto. Para ser eleito, o candidato deve obter a maioria absoluta dos votos expressos válidos, ou seja, 50% mais um. Devido à pandemia, a votação será realizada em sessão virtual. Foram anunciadas quatro candidaturas à presidência da assembleia europeia: da maltesa Roberta Metsola (PPE), da sueca Alice Bah Kuhnke (Grupo dos Verdes/Aliança Livre Europeia), do polaco Kosma Zlotowski (Grupo dos Conservadores e Reformistas Europeus) e da espanhola Sira Rego (Grupo da Esquerda). O anúncio oficial das candidaturas foi feito nessa segunda-feira (prazo previsto) em plenário pelo vice-presidente do Parlamento Europeu...
Leia mais

Coreia do Norte realiza quarto teste de míssil em menos de um mês

A Coreia do Norte realizou o que se presume ser seu quarto teste de mísseis do ano nesta segunda-feira (17), ao disparar um projétil no oceano na costa leste da península coreana, de acordo com o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul. O gabinete do primeiro-ministro japonês revelou em um tweet que a Coreia do Norte lançou um “possível míssil balístico”. O suposto teste dessa segunda segue dois na semana passada e um na semana anterior, enquanto Pyongyang continua a desenvolver um programa de mísseis. A Coreia do Norte afirmou ter um míssil hipersônico testado com sucesso nos dias 5 e 11 de janeiro, de acordo com a agência estatal de notícias central coreana. Pyongyang também testou dois supostos mísseis balísticos de curto alcance de um vagão em 14 de janeiro. Em um comunicado recente divulgado pela KCNA, um porta-voz defendeu o direito do país de reforçar suas armas, dizendo que seu “desenvolvimento recente de um novo tipo de arma era apenas parte de seus esforços para...
Leia mais

Coreia do Norte lança novo míssil balístico

A Coreia do Norte disparou míssil balístico em seu mar oriental, segundo lançamento em uma semana, informaram as Forças Armadas da Coreia do Sul e do Japão. Os lançamentos deste mês seguem uma série de testes de armas em 2021, o que mostra como a Coreia do Norte continua a expandir a capacidade militar durante bloqueio pandêmico autoimposto e conversações nucleares estagnadas com os Estados Unidos. Os chefes do Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul disseram que a Coreia do Norte provavelmente disparou um único míssil balístico, de uma área interior para o seu mar oriental, e que as Forças Armadas sul-coreanas e norte-americanas analisam o lançamento. Na última quarta-feira (5), a agência oficial norte-coreana KCNA informou que o país fez teste de míssil hipersônico, o primeiro desse tipo realizado este ano. O míssil transportava uma "ogiva hipersônica", que "atingiu com precisão um alvo a 700 quilômetros de distância". Foi a segunda vez que a Coreia do Norte faz o lançamento de míssil hipersônico, uma arma sofisticada...
Leia mais

Presidente do Parlamento Europeu morre aos 65 anos

O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, morreu nesta terça-feira (11) aos 65 anos, após mais de duas semanas internado no hospital de Aviano, na Itália, devido a uma disfunção do sistema imunológico, informou o seu porta-voz, Roberto Cuillo. Sassoli contraiu uma pneumonia em setembro de 2021, que o obrigou a receber tratamento hospitalar em Estrasburgo, na França. Embora tenha recebido alta hospitalar uma semana depois, prosseguiu a recuperação na Itália e ficou mais de dois meses ausente das sessões plenárias do Parlamento, regressando no fim do ano. Na próxima semana, na primeira sessão plenária do ano, o Parlamento Europeu deverá eleger o presidente da assembleia, o que já estava previsto e, portanto, não tem relação com a morte de Sassoli. A maltesa Roberta Metsola, do Partido Popular Europeu (PEE), é a favorita para suceder o dirigente socialista italiano, que assumiu o cargo no verão de 2019. Jornalista que se tornou político David Sassoli foi um dos jornalistas mais reconhecidos na Itália, carreira que deixou para integrar o Partido Democrático,...
Leia mais

Oposição na Venezuela vence disputa por governo estadual de Barinas

Um candidato de oposição na Venezuela ganhou a eleição para governador do estado de Barinas, terra natal do ex-líder Hugo Chávez, encerrando 22 anos de governo do Partido Socialista na região. A eleição em Barinas não altera o controle da maioria dos estados do país pelo Partido Socialista, mas representa vitória simbólica para a fragmentada oposição. "O triunfo é para Barinas e para toda a Venezuela", disse o candidato de oposição vitorioso Sérgio Garrido à Reuters. No ano passado, Argenis Chávez - irmão do ex-líder - disputou a eleição pelo partido do governo em novembro, mas não saiu vitorioso. A Suprema Corte então determinou que a eleição fosse repetida, após desclassificar a candidatura de oposição de Freddy Superlano. A decisão seguiu um decreto feito pela Controladoria-Geral do país em agosto, afirmando que Superlano estava sendo investigado administrativamente e não estava apto a concorrer. O irmão de Chávez desistiu da disputa e foi substituído pelo ex-ministro das Relações Exteriores do país Jorge Arreaza, que competiu com Garrido. Sérgio...
Leia mais

Líder deposta de Myanmar é condenada a mais quatro anos de prisão

A líder deposta no golpe de Estado promovido pelos militares em Myanmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada hoje (10) a mais quatro anos de prisão, em julgamento que poderá resultar em décadas de reclusão.  A ex-líder de Myanmar (antiga Birmânia), de 76 anos, que ganhou o Prémio Nobel da Paz em 1991, está em prisão domiciliar desde o golpe militar de 1º de fevereiro de 2021. Entre outras coisas, ela foi considerada culpada pela importação ilegal de walkie-talkies.  Aung San Suu Kyi tinha sido condenada em dezembro a quatro anos de detenção por violação das restrições para conter a covid-19, pena reduzida depois para dois anos pelos generais no poder.  Ela cumpre a primeira pena, incomunicável, há quase um ano. Um porta-voz da junta militar, major-general Zaw Min Tun, disse que Suu Kyi permaneceria em prisão domiciliar enquanto fosse julgada. A nova condenação "corre o risco de irritar ainda mais o povo birmanês", disse Manny Maung, da organização não governamental Human Rights Watch. "Os militares estão usando essa tática de medo para...
Leia mais

Governo do Cazaquistão diz que quase 8 mil pessoas foram detidas

Quase 8 mil pessoas foram detidas após uma semana de tumultos no Cazaquistão, anunciou hoje (10) o governo. "Desde 10 de janeiro, 7.989 pessoas foram detidas", informou o Ministério do Interior em comunicado divulgado no site. Pelo menos 164 pessoas morreram em protestos no país, segundo dados não governamentais, enquanto o governo aponta cerca de duas dezenas de mortos. Os protestos transformaram-se em violência na semana passada e levaram a uma aliança militar liderada pela Rússia, responsável por enviar tropas ao país. As autoridades disseram ter recuperado o controle dos edifícios administrativos ocupados pelos manifestantes, que apelidam de "terroristas" com apoio estrangeiro, embora os protestos não tenham mostrado líderes ou organizações óbvias. O ex-chefe da agência antiterrorismo do Cazaquistão Karim Masimov foi detido por suspeita de tentar derrubar o governo, poucos dias depois de ter sido demitido do cargo de chefe do Comitê de Segurança Nacional. Rico em hidrocarbonetos, o Cazaquistão foi abalado por onda de protestos sem precedentes desde a sua independência, em 1989, que resultaram na morte de dezenas de...
Leia mais

Sistemas de Saúde na Europa sofrem com propagação rápida da Ômicron

Os sistemas de Saúde da Europa estão sob pressão mais uma vez, desta vez por causa da propagação rápida da variante Ômicron do coronavírus no período de festas de final de ano, com grandes números de profissionais adoecidos ou em auto-isolamento e previsões de especialistas de que o pico ainda deve chegar.  Apesar dos estudos iniciais mostrarem um risco mais baixo de doença mais grave ou hospitalização pela Ômicron em comparação à variante Delta, que era a dominante anteriormente, as redes de Saúde de Espanha, Reino Unido e Itália, entre outras, se encontraram em circunstâncias cada vez mais desesperadoras.  O Reino Unido colocou suas principais companhias privadas de saúde em alerta máximo nesta segunda-feira (10) para oferecerem  tratamentos importantes, incluindo cirurgias oncológicas, caso os níveis de hospitalizações ou de ausência de funcionários sobrecarreguem os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês).  O país também começou a destacar funcionários militares, na sexta-feira (7), para apoiar hospitais devido ao recorde de casos...
Leia mais

EUA alertam Irã sobre graves consequências caso ataque americanos

O Irã enfrentará graves consequências em caso de ataque a americanos, disse a Casa Branca neste domingo (9), incluindo qualquer um dos que sofreram sanções de Teerã pela morte do general Qassem Soleimani em 2020, após ataque de drones. O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, disse que as sanções do Irã nesse sábado (8) foram aplicadas ao mesmo tempo em que as milícias de Teerã atacam tropas americanas no Oriente Médio. "Trabalharemos junto aos nossos aliados e parceiros para deter e responder a qualquer ataque realizado pelo Irã", disse Sullivan em comunicado. "Se o Irã atacar qualquer um de nossos cidadãos, incluindo qualquer uma das 52 pessoas que sofreram sanções ontem, enfrentará graves consequências." Ontem, o Irã impôs sanções a dezenas de americanos, muitos deles do Exército dos EUA, pelo assassinato de Soleimani em 2020. O Ministério das Relações Exteriores do Irã disse que 51 americanos foram implicados em "terrorismo" e violações dos direitos humanos. A medida permite que as autoridades iranianas...
Leia mais
http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e