Inovações

Asteroide pode ter dado origem à Floresta Amazônica

A origem da Floresta Amazônica como a conhecemos pode estar mais relacionada ao período dos dinossauros do que imaginamos. Um estudo, publicado na Revista Science, identificou que o asteroide que caiu na Terra no final do período Cretáceo pode ter dado início à estrutura atual das florestas tropicais da América do Sul. A pesquisa foi realizada por cientistas de universidades e institutos dos EUA, Europa, China, e também da América do Sul, que analisaram cerca de 50 mil amostras de pólen fossilizado e 6 mil folhas da região da Amazônia colombiana para identificar as mudanças nas características da floresta. O estudo concluiu que, à época em que o meteoro caiu na Terra e dizimou dinossauros, as plantas do tipo gimnospermas, como as coníferas, eram abundantes na região amazônica. Com o meteoro, plantas do tipo angiospermas - ou seja, aquelas que possuem flores e frutos - passaram a dominar as florestas ao longo dos seis milhões de anos após o bólido. E foi...
Leia mais

Pentágono confirma veracidade de vídeo que registra OVNIs na costa da Califórnia

O Pentágono confirmou, nesta terça-feira (13), que são reais as imagens divulgadas em um vídeo sobre objetos voadores não identificados (OVNIs) no céu da Califórnia, nos Estados Unidos. Em abril de 2020, o governo americano havia retirado o sigilo dos vídeos gravados de um navio da Marinha.  A gravação mostra os OVNIs se movendo rapidamente enquanto eram gravados por câmeras com sistema infravermelho (térmicas). Em dois dos vídeos, é possível ouvir a reação dos responsáveis pela gravação, que parecem assustados com a velocidade de movimento dos objetos. Um deles questiona se aquilo poderia ser um drone. De acordo com o especialista em OVNIs e porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Sue Gough, em entrevista ao site Mystery Wire, o vídeo foi gravado por oficiais do navio USS Russell e que os objetos eram similares a "pirâmides voadoras".  Apesar de o vídeo ter a autenticidade comprovada, Sue Gough não confirma que os objetos são reais. Em entrevista ao portal Futurism, ela destaca apenas...
Leia mais

Pesquisadores descobrem fóssil de mamífero de 74 milhões de anos

Pesquisadores encontraram no Chile a mandíbula fossilizada com cinco dentes de um mamífero que vagou pela Terra há 74 milhões de anos. O animal, que lembra um gambá, habitou o sul da Patagônia na mesma época dos dinossauros e pertence a uma espécie chamada Orretherium tzen. “Mais que nada, que esta e outras descobertas que vamos revelar no futuro, acho que estão revelando que há um potencial enorme em termos de paleontologia no extremo sul do Chile, e que, provavelmente vão transformar essa região em um polo científico porque estamos encontrando coisas que não esperávamos encontrar e que vão nos ajudar a responder muitas perguntas que tínhamos há muito tempo sobre dinossauros, mamíferos e outros grupos que estamos encontrando”, disse o paleontologista Sergio Soto. ...
Leia mais

Arqueólogos descobrem ‘Pompeia do antigo Egito’ próxima a Luxor

Arqueólogos disseram que descobriram uma grande e antiga cidade faraônica que havia permanecido escondida por séculos perto de alguns dos monumentos mais conhecidos do Egito. A cidade foi construída mais de 3.400 anos atrás, durante o reinado opulento de Amenhotep III, um dos faraós mais poderosos do Egito, disse na quinta-feira (8) o arqueólogo egípcio responsável por supervisionar as escavações, Zahi Hawass. A equipe começou a procurar um templo mortuário perto de Luxor em setembro, mas semanas depois encontrou formações de tijolos de lama em todas as direções, disse Zahi Hawass, em um comunicado. Eles desenterraram a cidade bem preservada que tinha paredes quase completas e quartos cheios de ferramentas da vida diária, juntamente com anéis, escaravelhos, vasos de cerâmica colorida e tijolos de barro com os selos da cártula de Amenhotep. Leia mais Caixões, túmulos e templo funerário descobertos no Egito 'reescreverão história'Sarcófago com múmia de 2.500 anos é aberto em público no Egito; veja o vídeoA corrida contra o tempo para salvar...
Leia mais

Nova espécie de dinossauro é descoberta na Argentina

Uma nova espécie de dinossauro, com cerca de 80 milhões de anos, batizada de Llukalkan aliocranianu, foi descoberta na Argentina, de acordo com pesquisa divulgada na publicação científica Journal of Vertebrate Paleontology. O fóssil é de uma das dez espécies de abelissauro que proliferavam nos continentes do sul, no tempo em que os tiranossauros prosperavam no Hemisfério Norte, e estaria "entre os principais predadores" da Patagônia durante o período do Cretáceo Superior, dizem os pesquisadores. A tese baseia-se no tamanho do dinossauro, que podia chegar aos cinco metros de comprimento, e na sua mandíbula poderosa, dentes afiados e nas enormes garras nos pés. Os pesquisadores consideram que ele poderia também ter olfato muito apurado. O crânio do Llukalkan, que significa "aquele que mete medo", era curto e com ossos ásperos, por isso sua cabeça devia exibir protuberâncias e proeminências como alguns répteis atuais. A composição do crânio sugere, diz o artigo publicado sobre a descoberta, que a espécie era dotada de uma audição melhor do que a maioria dos outros abelissauros, bastante semelhante à dos atuais...
Leia mais

Embraer: ‘carro voador’ elétrico é apresentado pela primeira vez

A Embraer apresentou nesta semana pela primeira vez em voo o seu novo "carro voador" elétrico. O projeto faz parte da Eve Urban Air Mobility Solutions, uma empresa nova e independente dedicada a desenvolver o ecossistema da mobilidade aérea urbana. O protótipo em tamanho reduzido decolou pela primeira vez da sede da Embraer em Gavião Peixoto (SP). O primeiro conceito do projeto para criar um táxi-aéreo elétrico havia sido apresentado pela Embraer em maio de 2018 durante uma conferência de mobilidade aérea promovida pela Uber. A empresa vem trabalhando no projeto desde então para criar um veículo para o transporte urbano. O projeto segue o conceito de eVTOL (veículo elétrico de decolagem e pouso vertical, na sigla em inglês). Muitas vezes chamado de carro voador, o veículo, na verdade, lembra um drone de grandes proporções voltado ao transporte de passageiros. O projeto da Embraer conta com dez hélices, sendo oito na horizontal e duas na vertical. Voo sem piloto A Embraer já vem testando na prática os conceitos...
Leia mais

Parceria com a Rússia colocará nanossatélite brasileiro em órbita

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação lançará, na madrugada deste sábado (20), o nanossatélite brasileiro NanoSatC-Br2. O lançamento - feito em parceria com a agência aeroespacial russa Roscosmos - ocorrerá a partir do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. O equipamento brasileiro será posto em órbita por um foguete Soyuz-2.1A - o mesmo usado nos últimos três lançamentos realizados em Baikonur.  Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o pequeno NanoSatC-Br2 - que pesa apenas 1,7 kg - terá como objetivo estudar o campo magnético da Terra e a influência de partículas de energia sobre o Brasil. O principal foco do NanoSatC-Br2 será o de viabilizar estudos e análises acadêmicas nos campos de engenharia, tecnologia espacial, geofísica e aeronomia (ciência que estuda as camadas superiores da atmosfera). “Os alunos vão ajudar na operação do nanossatélite. O contato principal é depois deo equipamento lançado. Eles vão obter os dados científicos que estão chegando à Terra. O fato de os alunos terem esse contato na graduação...
Leia mais

Pergaminho bíblico é descoberto no Deserto da Judeia

A intervenção arqueológica da Autoridade de Antiguidades de Israel nas cavernas na região de Qumran, na Cisjordânia, revelou um espólio de artefatos raros. O cesto encontrado na gruta Muraba`at foi considerado o mais antigo do mundo, com 10.500 anos, depois de datado pelo método de Carbono 14. Essas grutas guardam vivências de múltiplas cronologias. Foi também encontrado um esqueleto de criança datado de 6 mil anos. Diversas moedas do período da Revolta de Bar Kochaba, entre 132 e 136 d.C., terão sido escondidas por judeus durante uma fuga dos romanos e nunca foram resgatadas. Pontas de seta, tecidos, sandálias e um pente documentam alguns dos objetos do cotidiano de cerca de 2 mil anos. Entre os pergaminhos recuperados, a Autoridade de Antiguidades de Israel revela a decodificação do grego antigo. Apenas o nome de Deus está em hebraico. "As montanhas estremecem por causa dele, e as colinas derretem. A terra eleva-se diante d`Ele, o mundo e todos os que nele habitam. Quem pode...
Leia mais

Cientistas encontram água e material orgânico em um asteroide pela primeira vez

Pela primeira vez, água e matéria orgânica essencial à vida foram encontrados em um asteroide que viajava próxima à Terra. A pesquisa aponta ainda que o material orgânico e a água, que estão reunidos em um pequeno grão, se originaram no próprio asteroide, chamado de Itokawa, em processo semelhante ao que fez o nosso planeta ao longo de sua evolução.  “Depois de ser estudada detalhadamente por uma equipe internacional de pesquisadores, nossa análise de um único grão, apelidado de Amazônia, preservou a matéria orgânica primitiva (não aquecida) e processada (aquecida) em 10 mícrons (um milésimo de centímetro) de distância”, disse a equipe de pesquisadores da Royal Holloway, da Universidade de Londres, responsável pelo estudo da superfície do asteroide, capturado em 2010 pela missão japonesa Hayabusa.  A matéria orgânica é apresentada pelos pesquisadores como grafite nanocristalino e carbono poliaromático desordenado. Sua composição indica “uma origem extraterrestre explícita”, por conta da desordem da combinação dos seus componentes, diferente do que se vê por aqui....
Leia mais

Óculos podem reduzir risco de contaminação pelo novo coronavírus

Um estudo apontou que o risco de infecção por Covid-19 em pessoas que usam óculos regularmente pode ser de duas a três vezes menor. A taxa de contaminação cai dos usuais 1,35 para a população no geral para 0,48 entre os usuários de óculos, diz a pesquisa. Liderado pelo cientista indiano Amit Kumar Saxena, o estudo, ainda em fase preliminar, abrangeu mais de 300 pessoas na região norte da Índia entre aqueles que haviam contraído o novo coronavírus ou que não foram contaminados.  Entre os participantes da pesquisa realizada por Saxena, 58 disseram usar óculos de grau na maior parte do tempo ou óculos de sol sempre que estão ao ar livre. Segundo o pesquisador, a mudança nas taxas de transmissão desse grupo em relação ao total da população se mostrou “estatisticamente significante”. Anteriormente, outro estudo havia sido realizado na China para medir a relação entre usuários de óculos e a baixa taxa de transmissão. A pesquisa apontou que apenas 16 pacientes de um...
Leia mais
http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e