Curiosidades

Lagostas e caranguejos sentem dor e não deveriam ser cozidos vivos

Polvo, caranguejos e lagostas são capazes de sentir dor ou sofrimento, de acordo com uma análise encomendada pelo governo do Reino Unido, que acrescentou as criaturas a uma lista de seres sencientes a serem protegidos pelas novas leis de bem-estar animal. O relatório de especialistas da London School of Economics analisou 300 estudos científicos para avaliar as evidências de senciência, e eles concluíram que cefalópodes (como polvos, lulas e chocos) e decápodes (como caranguejos, lagostas e lagostins) devem ser tratados como seres capazes de sentir ou perceber através dos sentidos. Os vertebrados (animais com coluna vertebral) já são classificados como sencientes na nova legislação de bem-estar animal atualmente em debate no Reino Unido. “O projeto de Lei de Bem-Estar Animal fornece uma garantia crucial de que o bem-estar animal seja corretamente considerado ao desenvolver novas leis. A ciência agora está clara que decápodes e cefalópodes podem sentir dor e, portanto, é justo que sejam cobertos por esta parte vital da legislação”, disse o ministro do Bem-Estar Animal,...
Leia mais

Arqueólogos afirmam ter encontrado um templo perdido de 4.500 anos no Egito

Arqueólogos descobriram o que eles acreditam ser um dos “templos do sol” perdidos do Egito, datando de meados do século 25 a.C. A equipe descobriu os restos mortais enterrados sob outro templo em Abu Ghurab, a cerca de 19 quilômetros ao sul do Cairo, disse o codiretor Massimiliano Nuzzolo, professor assistente de egiptologia do Instituto Polonês de Ciências para Culturas Mediterrâneas e Orientais, em Varsóvia, na segunda-feira (16). Em 1898, os arqueólogos que trabalhavam no local descobriram o templo solar de Nyuserra, também conhecido como Neuserre ou Nyuserre, o sexto rei da 5ª dinastia, que governou o Egito entre 2.400 e 2.370 a.C. Agora, as descobertas feitas durante a última missão sugerem que ele foi construído sobre os restos de outro templo solar. “Os arqueólogos do século 19 escavaram apenas uma pequena parte deste edifício de tijolos de barro abaixo do templo de pedra de Nyuserra e concluíram que esta era uma fase anterior de construção do mesmo templo”, disse Nuzzolo. “Agora, nossas descobertas...
Leia mais

Gatos podem rastrear presença de humanos usando apenas as orelhas

Enquanto você vasculha armários e fendas tentando encontrar o novo esconderijo favorito do seu gato, eles também podem estar de olho em você. Um novo estudo no Japão descobriu que um gato parado pode rastrear a localização de seu dono usando pistas de áudio – especificamente, a voz do tutor. Saho Takagi, primeira autora do estudo e estudante de doutorado na Universidade de Kyoto, disse que sempre se interessou pelas habilidades auditivas dos gatos. Ela gosta de felinos, mas disse que sua parte favorita são as orelhas. Os gatos têm orelhas sensíveis que podem se mover em direções diferentes. “Eu vi um gato com apenas uma das orelhas inclinada para trás, ouvindo o som por trás dele, e senti que eles devem estar pensando em muitas coisas a partir do som”, disse Takagi. “Desta vez, eu investiguei se eles mapeiam a posição de seu dono espacialmente a partir de sons.” O estudo, realizado em uma casa e em um café para gatos, observou...
Leia mais

Homo bodoensis: a nova espécie que alguns cientistas consideram ancestral direto dos humanos

Há um período na história da evolução humana que os cientistas ainda não entendem muito bem. Se sabe muito pouco sobre essa época que é conhecida como "a confusão", porque os especialistas ainda não concordam sobre as espécies que nela existiam. Trata-se de uma época entre o surgimento do Homo erectus e o do homem moderno, o Homo sapiens. Um grupo de pesquisadores nomeou uma nova espécie que poderia esclarecer essa confusão e que, segundo suas análises, seria o ancestral direto dos humanos. Trata-se do Homo bodoensis, que viveu na África há cerca de 500 mil anos e que, segundo os autores do estudo, ajuda a resolver o quebra-cabeça de um período-chave da evolução humana. Novos rótulos O período de confusão corresponde ao Pleistoceno Médio, que desde 2020 é conhecido como chibaniano, e que ocorreu entre 774 mil e 129 mil anos atrás. Os especialistas, entretanto, não estão têm certeza sobre a quais espécies pertencem os vários fósseis daquele período. E, ligado a isso,...
Leia mais

Experiência de vida muda comunicação entre cães e humanos

Um estudo conduzido na Universidade de São Paulo (USP) mostrou que diferentes experiências de vida podem alterar a maneira como os animais direcionam o olhar e se comunicam com os humanos para conseguir objetos inalcançáveis. Ao comparar 60 cachorros de raças e idades variadas, a pesquisa concluiu que 95,7% daqueles que viviam dentro de casa usaram alternância de olhar pelo menos uma vez, enquanto os cães que vivem fora de casa se comunicaram com menor intensidade (80%). Já cachorros de abrigo, que têm pouco contato com humanos, interagiram ainda menos, sendo 58,8%. Publicado na revista Behavioural Processes e apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o estudo analisou a ação de olhar para o objeto ou alimento desejado, olhar para o tutor e voltar a olhar para o objeto, como forma de demonstrar o que queria, um tipo de comunicação muto comum entre o animal e o ser humano. Este é o primeiro experimento que avalia a...
Leia mais

Prensa de vinho de 2.700 anos é descoberta no norte do Iraque

Arqueólogos encontraram o que se acredita ser a mais antiga prensa de vinho industrial do norte da Mesopotâmia, um artefato de mais de 2.700 anos que coincide com um período de aumento acentuado da procura de vinho entre as elites imperiais reinantes na Assíria. Um dos impérios mais antigos do mundo, a Assíria se localizava na parte norte da Mesopotâmia, que compõe a maior parte do Iraque dos dias atuais, assim como porções do Irã, Kuweit, Síria e Turquia. "Esta é uma descoberta arqueológica bastante única, porque é a primeira vez que arqueólogos conseguem identificar uma área de produção de vinho no norte da Mesopotâmia", disse Daniele Morandi Bonacossi, professor de arqueologia do Oriente Próximo da Universidade de Udine e diretor do Projeto Arqueológico da Terra de Nínive, da região iraquiana do Curdistão. Escavada no sítio arqueológico de Khanis, próximo de Dohuk, uma província do norte do Iraque, a descoberta tem um valor que diz respeito em parte ao seu contexto...
Leia mais

Cientistas buscam vida alienígena e energia escura no deserto chileno

No seco deserto chileno do Atacama, observadores de estrelas vasculham o céu noturno para detectar a existência de vida em outros planetas e estudar a chamada "energia escura", uma força cósmica misteriosa que se acredita estar impulsionando a expansão acelerada do universo. Central na corrida para investigar mundos distantes, o Telescópio Gigante Magalhães (GMT) é um complexo de US$ 1,8 bilhão que está sendo construído no observatório de Las Campanas, com resolução dez vezes maior que a do telescópio espacial Hubble. O GMT, que deve começar a operar até o final da década, competirá com o telescópio do Observatório Europeu do Sul, localizado mais ao norte do mesmo deserto, e com o Telescópio de Trinta Metros (TMT), que está sendo construído no estado norte-americano do Havaí. "Essa nova geração de telescópios gigantes visa precisamente detectar vida em outros planetas e determinar a origem da energia escura", explicou Leopoldo Infante, diretor do observatório de Las Campanas. "É uma corrida destes três grupos pra ver...
Leia mais

Batata frita custa mais de R$ 1.000 em restaurante de Nova York

Você pagaria mais de R$ 1.000 por batatas fritas? Um restaurante famoso de Nova York, nos Estados Unidos, oferece esse clássico das lanchonetes a esse preço, considerado o mais caro do mundo. O luxo já começa pelo próprio ingrediente: as batatas usadas fazem parte de uma variedade específica, que absorve menos óleo, tem mais amido e menos açúcar, além de serem ricas em potássio e vitamina C. As fatias cortadas são imersas em vinagre de um fino champanhe francês. Depois, são fritas em óleo de gordura de ganso em duas temperaturas diferentes. Isso é para garantir que o exterior seja crocante e o interior, macio, segundo o chef por trás da criação. A finalização é feita com diferentes tipos de trufas, um dos ingredientes mais caros e raros do planeta. Por cima da batata vai pó de ouro 23 quilates. Para acompanhar, a receita pede um molho especial de queijo gruyère e mais trufas. O preço do prato, que na verdade é apenas um...
Leia mais

Peixe que foi rotulado como “fóssil vivo” surpreende cientistas novamente

O celacanto -- um peixe que se pensava ter sido extinto junto com os dinossauros há 66 milhões de anos antes de ser inesperadamente encontrado vivo, e bem, em 1938 na costa leste da África do Sul -- está surpreendendo ainda mais. Cientistas disseram que um novo estudo desses grandes habitantes noturnos das profundezas do mar mostra que eles possuem uma vida útil aproximadamente cinco vezes maior do que se acreditava anteriormente -- cerca de um século -- e que as fêmeas carregam seus filhotes por cinco anos, o período de gestação mais longo já conhecido de todos os animais. Focando em uma das duas espécies vivas de celacanto, os cientistas também descobriram que ele se desenvolve e cresce em ritmo mais lento que qualquer outro peixe e não atinge a maturidade sexual até cerca de 55 anos. Os pesquisadores utilizaram os anéis de crescimento anuais presentes nas escamas dos peixes para determinar a idade individual dos celacantos -- "assim como é feita a leitura...
Leia mais

Descoberto o terceiro maior diamante do mundo em Botsuana

Um dos maiores diamantes do mundo foi descoberto em Botsuana, anunciou o governo do país. A pedra de 1.098 quilates, considerada o terceiro maior diamante "de qualidade" já encontrado, foi apresentada ao presidente Mokgweetsi Masisi na quarta-feira (16). A descoberta foi feita no início deste mês na mina Jwaneng, a cerca de 75 milhas da capital do país, Gaborone. A mina é operada pela Debswana, uma empresa de diamantes de propriedade conjunta do governo de Botsuana e do Grupo De Beers, de acordo com seu site oficial. Uma conta oficial do governo no Twitter escreveu que "a receita do diamante será usada para promover o desenvolvimento nacional do país". "Debswana deve usar esta última descoberta como um ponto de inflexão, para que a mina use sua tecnologia para realizar mais dessas grandes descobertas", acrescentou. O escritório de Masisi também postou uma série de fotos mostrando o diamante sendo apresentado ao presidente e seu gabinete. Inaugurada oficialmente em 1982, a mina Jwaneng geralmente rende entre 12,5 milhões e...
Leia mais
http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e