Literatura

Acervo de 7 mil cordéis será digitalizado pela Casa de Rui Barbosa

As palavras dos pioneiros do cordel impresso no Brasil e de muitos de seus sucessores farão parte de um acervo digitalizado na Fundação Casa de Rui Barbosa, instituição federal que guarda uma das mais importantes coleções do gênero literário no país. O projeto está em fase inicial e vai abranger 7 mil das 9 mil obras da Casa de Ruy Barbosa, que ainda não estão digitalizadas. As outras 2 mil já ganharam versão digital. O processo deve durar todo o ano de 2019, e a publicação online para o público vai depender da aprovação de cada cordelista ou de sua família. No caso das obras que já estão em domínio público, a disponibilização na internet já está garantida. O acervo da fundação é muito procurado por pesquisadores por conter obras do início do século 20, quando o cordel ganhou suas primeiras versões impressas com autores como o paulista Leandro Gomes de Barros, chamado de "príncipe dos poetas" por Carlos Drummond de Andrade, e o...
Leia mais

Aberta inscrição para prêmio de literatura que busca novos escritores

A partir desta quarta-feira (9), o Prêmio Sesc de Literatura abre inscrições para a sua edição de 2019. A iniciativa é voltada para autores estreantes de romances ou contos inéditos. Os vencedores terão suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record, com tiragem inicial de 2 mil exemplares. Organizado pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), o prêmio foi criado em 2003 e se tornou conhecido no circuito literário por ser destinado exclusivamente a novos escritores, abrindo a eles as portas do mercado editorial. As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas pela internet até o dia 14 de fevereiro. As obras são avaliadas pela sua qualidade para edição e circulação nacional. A escolha dos vencedores se dá por meio de um processo em que os avaliadores não têm condições de saber quem são os autores. Os livros inscritos são protegidos por pseudônimos. Na última edição, realizada em 2018, o vencedor na categoria Romance foi Entre as mãos, da carioca Juliana Leite, e na categoria Conto...
Leia mais

Festa Literária das Periferias reúne escritores negros no Rio

A sétima edição da Festa Literária das Periferias (Flup) começa amanhã (6), na capital fluminense, marcando a primeira vez que o evento ocorre fora de uma favela. Esta é também a primeira vez que a festa será realizada dentro de um equipamento público, que é a Biblioteca Parque Estadual, localizada na chamada Pequena África, região central do Rio de Janeiro, que se estende da Praça Mauá até a Praça Onze, onde se instalou a população negra após a abolição da escravatura. “Nós estamos fazendo isso por conta do tipo de programação que a gente elencou, que é uma programação inteiramente negra. A negritude está no nosso DNA”, salientou em entrevista, o criador da Flup, Julio Ludemir. O curador lembrou que, na primeira edição da Flup, em 2012, quando o homenageado foi o escritor Lima Barreto, “havia uma percepção de que a periferia, a favela e o Brasil com o qual a gente quer dialogar é um Brasil negro”. Em...
Leia mais

Literatura de Cordel é reconhecida como Patrimônio Cultural do Brasil

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) reconheceu nesta quarta-feira (19) a literatura de cordel como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. A decisão foi tomada por unanimidade pelo Conselho Consultivo, que se reúne no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro. "Poetas, declamadores, editores, ilustradores, desenhistas, artistas plásticos, xilogravadores, e folheteiros, como são conhecidos os vendedores de livros, já podem comemorar, pois agora a Literatura de Cordel é Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro", anuncia o Iphan. A reunião contou com a presença do Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, da presidente do Iphan, Kátia Bogéa e do presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, Gonçalo Ferreira. O gênero literário é ofício e meio de sobrevivência para inúmeros cidadãos brasileiros. Segundo o instituto, apesar de ter começado no Norte e no Nordeste do país, o cordel hoje é disseminado por todo o Brasil, principalmente por causa do processo de migração de populações. História O cordel foi inserido na cultura brasileira ao final do século 19. O gênero resultou...
Leia mais

Livro resgata memória do samba

Sambistas do Instituto Cultural Glória ao Samba lançaram o livro Primeiras lições de samba e outras mais, do historiador da música popular brasileira José Ramos Tinhorão, durante uma roda de samba no Instituto Moreira Salles, capital paulista. O lançamento teve a presença do autor, que acaba de completar 90 anos. No evento, foi festejado também o centenário do compositor Geraldo Pereira, com um repertório de composições de sua autoria que são pouco conhecidas. Quando Tinhorão começou a pesquisa sobre o samba, nos anos 1960, para escrever a série de artigos Primeiras lições de samba para o Jornal do Brasil, a bibliografia do assunto era rasa, com apenas dois livros da década de 1930. Foi necessário, então, cobrir uma lacuna de cerca de 30 anos de defasagem sobre o tema. Tinhorão catalogou mais de mil títulos sobre música popular que tinham sido publicados na imprensa até então, além de colher depoimentos com sambistas pioneiros como Heitor dos Prazeres, Bide e Ismael Silva. Na época, ele trabalhava como copydesk no jornal,...
Leia mais

Livro “ Tatá e Lalá- as formiguinhas espertas” aborda lições

A escritora Maria Ilze de Aragão,  lançou  recentemente seu  livro “ Tatá e Lalá - as formiguinhas espertas”.   A história aborda de  forma leve aventuras, lições morais e ensinamentos da dupla de formiguinhas. O conteúdo é  destinado a crianças na fase de alfabetização.  Em entrevista ao jornal O Estado  RJ, a escritora contou  mais sobre seu livro e sua carreira. O Estado RJ: Como começou sua trajetória como escritora? Maria Ilze: Comecei escrever em 2008, e em três meses de prática fiz  62 histórias infantis, inclusive três  dessas estão no livro de lançamento ( Tatá e Lalá- as formiguinhas espertas). OERJ:  O livro “ Tatá e Lalá - as formiguinhas espertas” é inspirado em que? Qual a mensagem que ele passa para as crianças? MI:Em histórias reais, onde cada ato se adquire uma lição. Ensinamentos, lições morais de uma forma leve para a fácil compreensão. OERJ: Em sua opinião, qual a importância da leitura para as crianças? MI: Por meio da leitura que a criança desenvolve...
Leia mais

Bienal do Livro terá mais de 300 autores em 11 dias de evento no RioCentro

Em uma área de 80 mil metros quadrados, a 18ª edição da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro terá como foco a literatura brasileira, com 330 autores e convidados, 350 horas de programação cultural e 190 atividades envolvendo o universo literário, o que representa um aumento de 40% em relação à última edição. O evento será aberto no dia 31 de agosto e vai até 10 de setembro, em três pavilhões do RioCentro, na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade. O presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), Marcos Pereira, uma das entidades promotoras da Bienal, explica que o evento é o terceiro maior em público do calendário carioca, ficando atrás apenas do Réveillon e do carnaval, com 700 mil visitantes. Este ano, segundo ele, a intenção da bienal é resgatar o valor do livro. “A gente vive um momento muito difícil da vida brasileira, um momento de questionamento sobre o nosso futuro, com as questões éticas...
Leia mais

Instalação que recria Museu da Língua Portuguesa ficará aberta após Flip

A instalação audiovisual que recria na 15ª Festa Literária lnternacional de Paraty (Flip) a experiência-símbolo do Museu da Língua Portuguesa, que é a Praça da Língua, tem atraído a curiosidade dos visitantes da cidade da Costa Verde fluminense e vai ficar aberta ao público até o dia 27 de agosto.  A Flip termina neste domingo (30). “A gente vai deixar um mês aqui para que a comunidade de Paraty possa aproveitar. A procura é muito intensa”, disse a gerente de Patrimônio da Fundação Roberto Marinho e uma das responsáveis pela restauração do Museu da Língua Portuguesa, a arquiteta carioca Lúcia Basto. Espécie de 'linguetário”, como definiu Lúcia, esse “planetário da língua” é um espaço onde são projetadas imagens, além de áudios de clássicos da literatura e da música brasileira. “É como se fossem telas da cultura, da poesia. É uma coisa muito sensorial. As pessoas gostavam muito. Era o lugar que mais emocionava os visitantes”, disse a arquiteta. O Museu da...
Leia mais

Flip 2017 homenageia Lima Barreto

A 15ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), que começa nesta quarta-feira (26) e vai até domingo (30), homenageará o escritor carioca Afonso Henriques de Lima Barreto, nascido em 13 de maio de 1881 e morto aos 41 anos em 1º de novembro de 1922. A edição de 2017 também se destaca por ser a primeira em que o número de escritores convidados do sexo masculino é igual ao número de escritoras. A curadora do evento, Joselia Aguiar, conta que a homenagem a Lima Barreto estava, há alguns anos, nos planos da organização. “Lima Barreto já estava nos planos da Flip há algum tempo”, disse. Embora seu nome tenha sido citado no final de 2013 entre os prováveis homenageados, as edições seguintes da festa destacaram Millor Fernandes, Mário de Andrade e Ana Cristina Cesar. “Era realmente o momento de trazer Lima Barreto, até porque o país e o mundo têm discutido bastante a questão racial. Era uma forma de contribuir...
Leia mais

Às vésperas da Flip, Paraty inaugura Casa da Música

A  cidade de Paraty, na Costa Verde fluminense, inaugurou na sexta-feira (17) a Casa da Música, espaço dedicado à educação musical. A inauguração ocorre a menos de duas semanas da 14ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), que será realizada do dia 29 deste mês a 3 de julho. Segundo a secretária de Cultura de Paraty, Cristina Maseda, o novo equipamento público vai servir principalmente à cidade, consolidando a vocação de polo cultural. “A Casa de Música fortalece o programa educativo de música desenvolvido há dois anos pela Casa da Cultura. É o único ensino público de música da cidade", disse Cristina. Com a Casa da Música, o número de benefícios vai se ampliar e as modalidades, também, acrescentou a secretária. Haverá mais tipos de instrumentos e estilos, porque serão mais duas salas de aula totalmente adaptadas para o ensino musical, informou. A Casa da Música foi instalada no centro histórico em em um imóvel tombado, de 200...
Leia mais
http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e