Cultura

Literatura de Cordel é reconhecida como Patrimônio Cultural do Brasil

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) reconheceu nesta quarta-feira (19) a literatura de cordel como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. A decisão foi tomada por unanimidade pelo Conselho Consultivo, que se reúne no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro. "Poetas, declamadores, editores, ilustradores, desenhistas, artistas plásticos, xilogravadores, e folheteiros, como são conhecidos os vendedores de livros, já podem comemorar, pois agora a Literatura de Cordel é Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro", anuncia o Iphan. A reunião contou com a presença do Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, da presidente do Iphan, Kátia Bogéa e do presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, Gonçalo Ferreira. O gênero literário é ofício e meio de sobrevivência para inúmeros cidadãos brasileiros. Segundo o instituto, apesar de ter começado no Norte e no Nordeste do país, o cordel hoje é disseminado por todo o Brasil, principalmente por causa do processo de migração de populações. História O cordel foi inserido na cultura brasileira ao final do século 19. O gênero resultou...
Leia mais

Após incêndio na Quinta, museus do país abrem sua 12ª Primavera

Duas semanas após o incêndio que destruiu 90% do acervo do Museu Nacional do Rio de Janeiro, é realizada a 12ª Primavera dos Museus, que começa nesta segunda-feira (17) com programação em vários locais do país até o próximo dia 23. Mais de 900 instituições participam, promovendo  2.787 eventos. Com o tema “Celebrando a Educação em Museus”, a proposta é incentivar a reflexão sobre as atribuições presentes em um museu, como educar e contribuir no despertar de interesse para diferentes áreas do conhecimento, a vida em sociedade, a importância das memórias e o valor do patrimônio cultural musealizado. Durante o evento, haverá o lançamento e a divulgação do Caderno da Política Nacional de Educação Museal (Pnem), no Museu Casa Histórica de Alcântara (MA), no Museu Vitor Meirelles (SC) e no Museu das Missões (RS). No Rio de Janeiro, o Museu Histórico Nacional realiza, nesta segunda-feira (17), as oficinas A Aplicabilidade da Política Nacional de Educação Museal e Baú da História da Educação Museal para profissionais da área. Em Minas...
Leia mais

Museu Nacional mostra parte do acervo que sobrou do incêndio

O Museu Nacional exibiu neste domingo (16) uma pequena parte de seu acervo ao público na Quinta da Boa Vista, em tendas montadas em frente ao prédio centenário que foi parcialmente destruído por um grande incêndio há duas semanas. A exibição envolveu a chamada coleção didática, que antes do incêndio era usada em mostras itinerantes do museu e emprestada para escolas. Essa foi a primeira vez que o Museu Nacional exibiu sua coleção didática ao público desde o incêndio ocorrido em 2 de setembro. Visitantes da Quinta da Boa Vista, parque municipal onde se localiza o museu, tiveram a oportunidade de ver e tocar em animais empalhados, ossos de animais, amostras de rochas e insetos. “Nosso objetivo é estar aqui todo domingo e manter essa relação com a população, em permanente contato com o público que frequenta a Quinta da Boa Vista”, disse a educadora museal Andrea Costa. Aline Souza, que mora perto da Quinta da Boa Vista, aproveitou a exibição para mostrar as peças ao filho de 5 anos, que não teve a oportunidade de...
Leia mais

Parceria Fantástica

[caption id="attachment_88673" align="alignleft" width="225"] Fotos: Divulgação[/caption] Durante a Bienal do Livro de SP 2018, entre os autores com lançamentos esse ano, dois conhecidos  da literatura nacional fantástica trouxeram novidades. Renato Rodrigues e Eddie Van Feu, destaque entre os fãs do gênero fantasia, inovam ao reunir os personagens de suas séries de livros em crossovers literários. A dupla que gosta de se caracterizar como seus personagens, são casados na vida real e levam para seus universos ficcionais essa parceria. 'Dragões de Titânia' do Renato Rodrigues e 'Crônicas de Leemyar' da Eddie Van Feu terão suas tramas ligadas e os dois autores falaram com exclusividade para o jornal O Estado RJ sobre isso. O Estado RJ: Como surgiu a ideia de fazer um crossover de suas histórias? Renato Rodrigues: Pois é, as duas séries ('Dragões de Titânia' e 'Crônicas de Leemyar') foram planejadas para serem no mesmo universo desde o início. Elas são baseadas em nossas partidas de RPG lá nos anos 90 e era muito...
Leia mais

Primeira Bienal do Livro de autora gaúcha em ascensão

[caption id="attachment_88216" align="alignleft" width="300"] Fotos: Divulgação[/caption] A autora fantástica Ju Lund, de Pelotas no Rio Grande do Sul, iniciou sua carreira literária como contista.  Porém foi com o livro 'Doce Vampira', o primeiro de uma série sobrenatural vampiresca, que se destacou na literatura fantástica brasileira. Com o sucesso de sua série literária, a autora de cabelos de fogo se aventurou em outros gêneros. Assim  ela se firmou como autora romântica e na Bienal do Livro de São Paulo 2018 lançou '100 Dias para Amar', sua primeira participação em um evento do tipo. O jornal O Estado RJ aproveitou o acontecimento e fez uma entrevista exclusiva com Ju Lund sobre a experiência de participar da Bienal do Livro. O Estado RJ: Como foi participar de sua primeira Bienal do Livro? Ju Lund: Viver bienal foi algo realmente incrível. Como leitora, blogueira há oito anos... tiver oportunidade de conhecer autores, espaços maravilhosos de editoras, além de pessoas que admiro (desse ramo). Agora, como autora, foi a...
Leia mais

Filme de Cacá Diegues vai representar o Brasil na indicação para o Oscar

O filme O Grande Circo Místico, de Cacá Diegues, foi anunciado nesta terça-feira (11) como representante brasileiro na disputa pelo Oscar. Entre os pontos fortes da produção apontados pela comissão de seleção estão a força poética e a presença da música brasileira. “O mundo está precisando de um pouco de poesia, de um pouco de magia”, enfatizou a presidente do grupo, Lucy Barreto. O longa-metragem foi escolhido entre 23 possíveis candidatos. O filme conta a história de cinco gerações de uma família proprietária de um circo a partir do olhar de Celavi, um mestre de cerimônias que não envelhece. A narrativa mistura elementos fantásticos com realismo. Estão no elenco os atores Jesuíta Barbosa, Mariana Ximenes, Bruna Linzmeyer, Rafael Lozano, Catherine Mouchet, Antônio Fagundes e Vincent Cassel. O roteiro é uma parceria entre Diegues e George Moura. A Globo Filmes é coprodutora do longa. A comissão também destacou que são levados em consideração aspectos como premiações anteriores do filme, repercussão e os critérios...
Leia mais

Morre aos 49 anos funkeiro Mr. Catra

Morreu, por volta das 15h20 deste domingo (9), o cantor e compositor de funk Mr Catra. A informação foi confirmada pelo Hospital do Coração (Hcor) de São Paulo, onde ele estava internado para tratar de um câncer gástrico. Wagner Domingues Costa deixa três esposas e 32 filhos. A assessoria de imprensa do cantor comunicou "com enorme pesar" a morte de Catra. O funkeiro emagreceu mais de 30 kg nos últimos meses. O corpo do cantor chega ao Rio de Janeiro nesta segunda-feira (10). Foto: reprodução Facebook do cantor ...
Leia mais

O que tinha no acervo consumido pelo fogo no Museu Nacional

O Museu Nacional do Rio de Janeiro, consumido por um incêndio na noite desse domingo (2), conta com um dos maiores acervos de antropologia e história natural do país - são cerca de 20 milhões de itens. Localizado na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, é o museu mais antigo e uma das instituições científicas mais importantes do Brasil. Fundado por Dom João 6º no dia 6 de agosto de 1818, o museu acabou de completar 200 anos. Atualmente, era administrado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e, por ser universitário, tinha caráter acadêmico e científico. Muitas peças do acervo são exemplares únicos - de esqueletos de dinossauros a múmias egípcias, passando por milhares de utensílios produzidos por civilizações ameríndias durante a era pré-colombiana. 1. Luzia Entre os itens provavelmente destruídos pelo fogo, está uma das principais atrações do museu: o fóssil humano mais antigo encontrado no Brasil, batizado de Luzia. Descoberto em 1974 pela arqueóloga francesa Annette Laming-Emperaire, em Minas Gerais,...
Leia mais

Nove anos depois, Farra dos Guardanapos é tema de exposição no Rio

A análise das imagens de um jantar em 2009, em Paris, do qual participaram o então governador do Rio, Sérgio Cabral, secretários e empresários envolvidos em um esquema de propinas posteriormente desvendado no estado é a base da exposição Farra dos Guardanapos, que fica aberta na Galeria Aymoré, no bairro da Glória, até o dia 23 deste mês. As imagens são do artista plástico Gabriel Giucci. [caption id="attachment_88181" align="alignleft" width="300"] A exposição Farra dos Guardanapos, do artista Gabriel Giucci, inspirada na confraternização do ex-governador Sérgio Cabral com secretários de governo e empresários em Paris, em 2009, é inaugurada na Galeria Aymoré.[/caption] O jantar, no qual estava presente inclusive o então secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, que voltou a ser preso na sexta-feira (31), ficou conhecido como Farra dos Guardanapos porque todos apareceram cantando e dançando com guardanapos brancos na cabeça (foto). A partir de 2011, Giucci concentrou-se no estudo de expressões faciais humanas para realizar o seu trabalho. Isso porque, para ele, a...
Leia mais

Febre Maravilha

A heroína dos quadrinhos criada nos anos 40, ressurge no final dos anos de 2010 para revolucionar com o filme 'Mulher Maravilha' e as expectativas para 'Mulher Maravilha 1984' só aumentam. Mesmo que recentemente tenham dado uma nova origem a personagem, por conta de um reboot nos HQs, a verdadeira origem da Mulher Maravilha sempre será idealizada por seu criador em 1941, que diz que ela foi esculpida do barro pela mãe, a Rainha da Amazonas Hipólita, pois não havia homens em Themyscira, uma ilha oculta do mundo humano. A escultura foi abençoada por todos os deuses do Olimpo, que deram vida e poderes a desejada filha da Rainha. Mandada ao “mundo dos homens” para propagar a paz, a Mulher Maravilha se torna a defensora da verdade e da igualdade. Seu laço da verdade se torma seu maior simbolo. Por sua origem divergente e a ansiedade quanto ao novo filme, o grande interesse pela personagem fez muitos redescobrirem o seriado...
Leia mais
http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e