Candidatura de Simone Tebet é solitária, diz Omar Aziz

Embora tenha declarado apoio a Lula na disputa presidencial, Aziz disse não ter dúvidas da “importância muito grande do debate dela no processo eleitoral como candidata à Presidência”

Depois de participar de um jantar com o ex-presidente Lula (PT) e líderes do MDB na noite da última segunda-feira (11), o senador Omar Aziz (PSD-AM) afirmou em uma entrevista à CNN nessa terça-feira (12) que o nome da senadora Simone Tebet (MDB-MS) na disputa presidencial é “hoje uma candidatura solitária”.

“Nós temos que respeitar a senadora Simone”, disse Aziz, diante de alegações de que a pré-candidatura da senadora ao Palácio do Planalto vem sendo enfraquecida por membros de seu próprio partido.

O jantar entre a cúpula do MDB com Lula aconteceu no momento em que Tebet trabalha para se consolidar como representante da terceira via. A senadora foi escolhida pela legenda como pré-candidata à Presidência da República.

“Ninguém pode achar que vai retirar a candidatura de uma pessoa que o partido indicou, ela está tentando se consolidar”, afirmou Omar Aziz.

O senador ainda classificou Tebet como “uma democrata, uma pessoa que sabe o jogo democrático e tem experiência política”. Embora tenha declarado apoio a Lula na disputa presidencial, Aziz disse não ter dúvidas da “importância muito grande do debate dela no processo eleitoral como candidata à Presidência”.

“Não é fácil um homem se consolidar como candidato sem ter um grupo por trás, imagine para uma mulher solitária”, avaliou.

Apoio a Lula

Na opinião do senador, que figurou como um dos principais opositores ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) durante a CPI da Pandemia, “o nome que temos para conter essa ânsia de retrocesso democrático do que o país conquistou se chama Luiz Inácio Lula da Silva”.

Embora Gilberto Kassab, presidente do PSD, partido pelo qual Aziz é filiado, ressalte que a legenda pretende ter uma candidatura própria nas eleições presidenciais, o senador deixa claro que apoiará o petista no pleito.

“O presidente Kassab sabe da minha posição e da de outros companheiros do PSD. Não há nada às escondidas, ele sabe da minha relação do ponto de vista pessoal com o ex-presidente Lula”, disse.

Aziz ainda revelou que Lula chegou a oferecer a vice-presidência ao PSD, e que o petista tinha o desejo de que Geraldo Alckmin (PSB) se filiasse ao partido. “Mas isso não foi possível porque dentro do PSD e dentro da composição política do PSD há aqueles que apoiam Lula e os que apoiam Bolsonaro”, considerou.

Segundo o senador, as forças democráticas precisam se juntar nas eleições deste ano pois será uma disputa pela democracia.

“Temos eleições totalmente diferentes. De um lado um democrata que quer continuar consolidando a democracia, e do outro lado uma pessoa que pensa no retrocesso democrático”, avaliou Aziz.

CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e