Candidatas ao Congresso argentino sofreram mais de 68 mil ataques on-line

As mulheres que vão disputar uma vaga no Congresso argentino no próximo domingo receberam mais de 68 mil ataques on-line durante o último mês e meio da campanha eleitoral, segundo dados atualizados nesta sexta-feira pelo “Monitor de agressão contra candidatas”.

A iniciativa, promovida pela especialista em dados Laila Sprejer em colaboração com a Fundar e a embaixada britânica em Buenos Aires, mede em tempo real os ataques sofridos diariamente por candidatas ao Congresso através da rede social Twitter. Efe

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e