Boric quer que Chile se torne “cemitério” do neoliberalismo na América Latina

O ex-líder estudantil e deputado Gabriel Boric enxerga com clareza: o Chile só poderá superar a desigualdade social e econômica, assim como cicatrizar as feridas da revolta popular de 2019, com um Estado mais forte e melhores serviços básicos.

Crítico ferrenho do modelo neoliberal instalado ainda na ditadura militar e consolidado ao longo da transição democrática, o candidato de esquerda pretende construir no país um Estado de bem-estar similar ao de países europeus, com forte marca ambiental, feminista e regionalista. Efe

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e