Bolsonaro “com certeza” será indiciado pela CPI, diz Renan Calheiros

Ao todo, a lista de investigados do relator soma 32 pessoas, incluindo políticos, médicos e empresários

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, senador Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou nesta terça-feira (5), antes do início do depoimento de Raimundo Nonato Brasil, sócio da empresa de logística VTCLog, que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será indiciado pela comissão “com certeza”.

“Com certeza será [indiciado]. Nós não vamos falar grosso na investigação e miar no relatório. Ele [Bolsonaro] com certeza será, sim, pelo que praticou.”

Pazuello também deve ser indiciado

Na cúpula da CPI da Pandemia, os nomes do presidente Jair Bolsonaro e do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello são dados como certos para solicitações de indiciamento no parecer final.

O presidente da CPI da Pandemia, Omar Aziz (PSD-AM), disse que a expectativa é de que o relatório final da comissão de inquérito proponha o indiciamento de pelo menos 30 pessoas.

Ao todo, a lista de investigados do relator soma 32 pessoas, incluindo políticos, médicos e empresários.

O parecer final deve ser apresentado no dia 19 de outubro, depois de uma cerimônia em frente ao Congresso Nacional em homenagem às vítimas do novo coronavírus.

Calheiros disse que o número final de pessoas que podem ser indiciadas não foi fechado, mas salientou que enviará à PGR (Procuradoria-Geral da República) apenas os nomes que tiverem prerrogativa de foro.

A ideia é enviar os demais pedidos de indiciamento para ministérios públicos estaduais, procuradorias-gerais dos estados, tribunais de contas e assembleias legislativas. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e