Bicheiro carioca Piruinha é preso em operação da polícia e MP

Além do contraventor de 93 anos, seu segurança pessoal, o policial militar Jeckson Lima Pereira, conhecido como Jeck, também foi preso

O bicheiro carioca José Carlos Escafura, conhecido como Piruinha, foi preso no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (24), durante uma operação conjunta da Polícia Civil e do Ministério Público (MP-RJ).

Além do contraventor de 93 anos, seu segurança pessoal, o policial militar Jeckson Lima Pereira, conhecido como Jeck, também foi preso. A operação também tem um mandado expedido para uma terceira pessoa, que ainda é procurada pelas autoridades.

No total, a operação envolve também 20 mandados de busca e apreensão.

De acordo com o MP-RJ, as prisões acontecem por conta da investigação do homicídio de Natalino José do Nascimento Espíndola, conhecido como Neto, que foi morto em julho do ano passado.

“De acordo com as investigações, no dia 23 de julho de 2021, o denunciado Jeck, segurança pessoal de Piruinha, efetuou disparos de arma de fogo que causaram a morte de Neto”, informou o MP-RJ.

“O crime de homicídio foi praticado por motivo torpe, uma vez que a vítima foi executada como forma de punição pelo fato de não ter pago dívida em dinheiro que tinha com os autores intelectuais do crime, contraventores da cidade do Rio de Janeiro”, acrescentou.

O crime teria acontecido na estrada Intendente Magalhães, que liga os bairros de Madureira e Campo dos Afonsos, enquanto a vítima se dirigia para a loja de veículos que possuía.

O MP-RJ destaca que a região é densamente povoada, o que colocou em risco a integridade física e a vida de outras pessoas.

“Piruinha é um notório contraventor da cidade do Rio de Janeiro, e exerce, há décadas, o domínio do jogo do bicho que é explorado em diversas regiões da cidade, em especial nos bairros de Madureira, Abolição, Cascadura, Maria da Graça, Piedade e Inhaúma, dentre outros”, afirma o MP-RJ.

“Piruinha ainda arrenda outras áreas para exploração de jogos de azar para outros contraventores, dentre elas as divisas com os bairros de Cascadura, Piedade, Pilares, Abolição, Quintino, Campinho e a divisa com a Praça Seca”, conclui.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que “o policial militar com mandado de prisão em seu desfavor foi localizado, preso e conduzido para a sede da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC)”. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e