Bélgica comemora 90º aniversário da primeira edição de “Tintim”

Tintim, o repórter mais famoso da história dos quadrinhos, chega aos 90 anos suscitando a mesma admiração entre estudiosos e artistas de todas as gerações, e curiosidade entre o público mais jovem

A Bélgica comemora a partir desta quinta-feira (10) até o domingo o 90º aniversário do lançamento de “Tintim no país dos Sovietes”, a primeira aventura deste famoso personagem de história em quadrinhos belga, com diversos atos voltados, no entanto, para o segundo número das peripécias do jovem repórter, que se desenvolve no Congo.

A principal cerimônia de hoje é um debate intitulado “O Congo de Tintim”, do qual participarão personalidades que estudaram o mundo de Georges Remi (Hergé), criador do multifacetado personagem.

Do mesmo modo, durante o fim de semana serão realizados dois eventos pela ocasião do 90º aniversário: no sábado, na Galeria Tintin Hergé de Bruxelas, será organizada uma prova sobre o conhecimento e as peripécias de Tintim, acompanhada da apresentação da nova e colorida edição de “Tintim no Congo” e a apresentação do último livro do crítico literário Philippe Goddin.

Na cidade de Louvain-la-Neuve, o Museu Hergé mostrará no domingo, “pela primeira vez e de forma excepcional”, uma série de tirinhas originais em preto e branco dessa segunda edição junto às que acabam de ser coloridas e retocadas, além de apresentar também a obra de Goddin.

Tintim, o repórter mais famoso da história dos quadrinhos, chega aos 90 anos suscitando a mesma admiração entre estudiosos e artistas de todas as gerações, e curiosidade entre o público mais jovem.

Depois da publicação em cores em 2017 do primeiro número da saga, “Tintim no país dos Sovietes” – o único que não tinha sido reeditado em cores até o momento -, a empresa criada para proteger e promover o trabalho de Hergé, a Moulinsart, escolheu para esta ocasião a segunda edição dos quadrinhos desenhados pelo gênio belga.

Desse modo, o volume das aventuras de Tintim ambientado na África na época colonial ganhou nova edição, baseada em tirinhas originais completamente restauradas e coloridas com técnicas do século XXI com um estilo próximo ao do seu autor.

A saga que ainda veria nascer outras 22 histórias, até 1986, ano em que o autor faleceu e no qual a Casterman, editora que possui os direitos da obra, e a Fundação Hergé publicaram de forma póstuma “Tintim e a Alfa-Arte”.

No total, são 24 edições que representaram o começo de um estilo gráfico e narrativo inédito até então, a denominada “ligne claire”, que viraria tendência e influenciaria artistas como Edgar P. Jacobs, François Craenhals e Miguel Calatayud.

Através de uma trajetória de 54 anos, nas quais passou do jornal “Le Petit Vingtième” ao jornal “Le Soir” durante a ocupação alemã na Bélgica entre 1940 e 1944 e no posterior semanário “Tintin”, Hergé conseguiu refletir em cada edição uma parte da história do século XX, começando sua publicação em cores a partir de 1942 com o volume “A Estrela Misteriosa”.

Assim, através de suas aventuras é possível percorrer eventos que marcaram a história como a chegada do homem à Lua – antecipando-se ao próprio Neil Armstrong -, passando pelo imperialismo japonês e o colonialismo na África, constituindo pequenas edições históricas ilustradas.

O universo de Tintim fez um sucesso sem precedentes no mundo das histórias em quadrinhos, sendo fonte de inspiração para novos artistas e dando origem à elaboração de vários documentários e obras escritas.

Prova disso são os 250 milhões de exemplares vendidos e os 120 idiomas para os quais foi traduzido no mundo todo, atravessando as fronteiras e chegando ao cinema pelas mãos de Steven Spielberg.

Além disso, já faz parte de exposições permanentes em grandes museus como o Centro Pompidou e o Grand Palais de Paris e algumas peças de material original foram notícia no mundo todo pelo alto valor por que foram arrematadas em diferentes leilões.

Assim termina a viagem de nove décadas – desde aquele 10 de janeiro de 1929 – de um personagem que nunca revelou sua idade dentro das tirinhas, e que ao lado de seu fiel cachorro Milu deu a volta ao mundo acompanhado pelos também inesquecíveis Capitão Haddock, o Professor Girassol, os detetives Dupond e Dupont e a cantora Bianca Castafiore.

EFE

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e