Sobre: Piterson Hageland

Jornalista literário no segmento metapolítico e sociocultural. Pesquisador de assuntos históricos, filosóficos e aspectos econômicos do Brasil e da Ásia Oriental. Colaborador de periódicos geopolíticos e podcasts. Tradutor, locutor e dublador ocasional.

Postagens recentes por Piterson Hageland

Os hebetismos de um ministro saltimbanco

Se o oferecimento de presentes também fosse parte dos ritos carnavalescos, a virtual dispensa de Abraham Weintraub do cargo de ministro da educação seria como uma benesse celestial. Tal hipótese vem adquirindo consistência na medida em que a demissão dos principais assessores que integram a sua pasta ocorre através de um efeito cascata desde o fim de 2019. Esse caos no prédio situado no Bloco L da Asa Norte de Brasília é por conta de infinitos erros bestiais que Weintraub faz questão de cometer e que terminam justificando o seu título de “pior dirigente da história do MEC”, atribuído por diferentes profissionais do setor educacional.

Nenhum outro coeficiente é tão importante para que a cidadania seja impecavelmente formada quanto a educação. É dela que os critérios responsáveis pelo desenvolvimento ético; científico; trabalhista e até mesmo a cortesia derivam. É o método que permite o refinamento de inúmeros conceitos humanos a fim...

Leia mais

Lula livre e o povo preso

“Da forma que a Esquerda em geral defende o ex-Presidente Lula, fica parecendo que o mesmo conseguiu realizar a tão sonhada Revolução do Proletariado e a socialização dos meios de produção no Brasil, com o fim das oligarquias, propriedades e superação total das matrizes do capitalismo. É tanto fanatismo que a impressão passada é de que Lula não é um político, mas sim uma divindade. Chegam a esquecer que a dívida externa do país foi transformada em interna durante o seu mandato, possibilitando que o FMI, sigla correspondente ao Fundo Monetário Internacional, efetuasse múltiplos salvamentos bancários em plena Crise dos Subprimes, batizando as transações como meros empréstimos disponibilizados pelas instituições públicas da economia brasileira.”

Expressei tal sentença — e a reitero categoricamente — em um debate virtual sobre conjunturas políticas há cerca de três anos. Isto posto, me perguntaram quais métodos foram utilizados por Luiz Inácio Lula da Silva, trigésimo quinto Presidente da República, para...

Leia mais

Que haja disciplina no querido Pavilhão Tricolor em 2020

Todos os seres humanos possuem determinadas certezas nas quais acreditam plenamente. Em meu caso, é a de que sou tricolor de coração. Jamais escondi meu apreço pelo Fluminense Football Club, agremiação pela qual torço desde menino. Não obstante, relativizar impasses nunca foi do meu agrado. Portanto, o único grande clube de futebol do Rio de Janeiro isento de "regatas" em sua denominação precisa ser advertido com urgência.

Verdade seja dita, eu tive o privilégio de vibrar com o Fluminense na conquista de dois Campeonatos Brasileiros; uma Copa do Brasil; uma Primeira Liga e diversos turnos do Cariocão, bem como o mesmo de forma principal. Também amarguei uma infinidade de derrotas catastróficas, sendo o vice-campeonato da Taça Libertadores da América e o da Sul-Americana as mais doloridas. No momento presente, já não me exaspero com as vitórias garantidas que foram descartadas em uma porção de jogos no Brasileirão de 2019, até porque...

Leia mais

A gleba dos leigos

Na contemporaneidade, todos os indivíduos que não compreendem algo — seja por incapacidade científica ou então por falta de interesse no assunto — são rotulados como “leigos”. Originalmente, este adjetivo possui conexão etimológica com o termo “laico”, oriundo do grego (laïkós) e do latim (laicus) e que retratavam àquelas pessoas que eram contra as lideranças populares. Durante o Período Medieval europeu, também representou o oposto da palavra “clérigo”, isto é, os sacerdotes que formavam o plantel da Igreja Católica Romana.

Com o passar dos séculos, tal expressão acabou superando a órbita dos eclesiásticos e se transformou em um sinal para identificar os tolos em geral, sendo amplamente utilizada com o objetivo de classificar os que estão alheios a determinadas proposições. Os leigos são ingênuos, reducionistas, desinformados e, via de regra, hostis. Eles têm a necessidade de receber explicações da forma mais hialina possível e, não obstante, custam a entender os princípios...

Leia mais

O Rio de Janeiro e a corrosão de suas águas

Em meados da década de 1970, quando houve a fusão do antigo Estado da Guanabara com aquele Rio de Janeiro espelhado pela cidade de Niterói, três instituições públicas de serviços hídricos gerais foram consubstanciadas em uma. Surgia aí a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro, popularmente conhecida por meio do acrônimo CEDAE.

Para quem disponibiliza atenção às crônicas nupérrimas da sociedade fluminense, não causa espanto saber que a CEDAE possui, desde o princípio, uma equipe de profissionais com altíssimo grau de instrução técnica e compromisso ético, reconhecida por todo o Brasil e mencionada com absoluta deferência por uma série de organizações internacionais. São pessoas que mantêm a companhia funcionando 24 horas por dia através de um trabalho meticuloso e rigorosamente bem definido, almejando realizar um excelente tratamento das águas que correm pelo território do Rio de Janeiro. Assim, garantem a distribuição profícua da mesma — sob as...

Leia mais

Comentários recentes por Piterson Hageland

    Sem comentários por Piterson Hageland yet.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e