Sobre: Anny Lucard

Ex-repórter redatora da editoria de Cultura do webjornal O Estado RJ, atualmente colunista (Curtindo Adoidado).

Postagens recentes por Anny Lucard

Cinema em casa para relaxar

No entanto, muitas pessoas estão procurando filmes do tipo apocalipse epidêmico, o que talvez não ajude a relaxar e venha a causar mais ansiedade. E um dos motivos principais para não assistir tais filmes nesse momento, é que geralmente são roteiros carregados no exagero, mesmo quando inspirados em informações reais. Tudo porque o objetivo do roteirista em filmes do tipo apocalipse epidêmico é gerar altas doses de tensão e drama e nada melhor que usar a licença poética na criação de roteiro para exagerar em absolutamente tudo.

Os roteiristas vão exagerar na proporção de tudo que puder, umas mais, outras menos. Seja fazer um vírus que causa mutação genética e transformar infectados em zumbis, até uma absurda contaminação em segundos.

Por isso, talvez o melhor a fazer é relaxar com gêneros em que o exagero não vá causar tanta ansiedade, como as comédias, os exageros são para fazer...

Leia mais

Não se fazem mais bruxas como antigamente, nem bruxos

No início do cinema, seguindo a linha da literatura mundial, de autores como os Irmãos Grimm, as histórias que envolviam bruxas geralmente retratavam mulheres horrendas ou que usavam a magia para esconder sua face maligna.

Foi com o autor L. Frank Baum, escritor, editor, ator, roteirista e produtor de cinema que as bruxas começaram a ser retratadas de uma forma um pouco diferente, graças ao sucesso do livro 'O Maravilhoso Mágico de Oz', publicado em 1901, e adaptado para o cinema em 1939. Valendo destacar o fato de que antes do filme ser produzido, o livro já tinha um versão musical para o teatro que ficou na Broadway, em New York, de 1902 até 1911.

'O Mágico de Oz', filme dirigido por Victor Fleming e com roteiro escrito pelos roteiristas Noel Langley, Florence Ryerson e Edgar Allan Woolf, é um filme musical que, além de um dos primeiros...

Leia mais

O poder do título certo de um filme

Uma das coisas que ainda hoje dá muita dor de cabeça para uma produção cinematográfica é o título do filme. Tudo porque é no nome que você pode ter um trunfo na hora de atrair o público geral às salas de cinema.

Nem sempre quem vai ao cinema ver um filme já viu trailer, tampouco é cinéfilo que sabe de todas as produções em cartaz. Em boa parte dos casos o público geral vai escolher o filme no dia ou mesmo na hora que vai assistir. Passeando em um shopping sem compromisso e sendo atraído para o cinema por conta de um cartaz atraente. É nessa fração de segundo que o nome pode fazer uma enorme diferença, atraindo não só alguém que em outras circunstâncias não veria determinado filme, como tendo a chance de conquistar um novo público.

Um conhecido exemplo do poder de um nome é da...

Leia mais

Uma breve história sobre a principal premiação do cinema mundial

Criada na década de 1920, a mais famosa premiação do cinema já teve altos e baixos, mas atualmente o Oscar é considerado o principal prêmio do cinema em todo mundo.

A primeira cerimônia ocorreu em 16 de maio de 1929, em Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos, premiando produções do cinema dos anos de 1927 e 1928. A premiação foi organizada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (Academy of Motion Picture Arts e Sciences), grupo da indústria cinematográfica, sem fins lucrativos, criado por 36 personalidades mais importantes da época.

A cerimônia passou a ser realizada anualmente e entre os prêmios estavam de melhor filme, direção, ator e atriz, entregues inicial em jantares realizados em hotéis de Los Angeles. As primeiras cerimônias de entrega do Oscar foram transmitidas ao vivo pelo rádio e em 1953 houve a primeira transmissão pela TV.

Aprendendo com o cinema

Uma questão eterna é sobre o cinema ser mais que entretenimento. Tanto que vários cineastas já buscaram fazer do cinema pura arte, com a produção de filmes focados em fotografia e estética cinematográfica. Assim como os que produzem filmes documentais, que focam no trabalho de pesquisa e exposição de um determinado assunto.

No entanto, não precisa fazer dos filmes documentais algo extremamente didático para ensinar. Bem como não só os filmes didáticos podem ter seu valor educativo. Porque as produções com o objetivo de entretenimento também podem ensinar. Bem escritos, com textos divertidos, filmes de entretenimento também ensinam, sem deixar de entreter.

Um curioso exemplo é o filme 'Serpentes a Bordo' (Snakes on a Plane, 2006), um filme de terror feito aos moldes do cinema catástrofe, onde a ação se passa em um avião, durante uma viagem entre Hawaii e Los Angeles, que corre risco de queda.

Comentários recentes por Anny Lucard

    Sem comentários por Anny Lucard yet.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e