Sobre: Alexandre Mauro

Jornalista e comentarista esportivo. Moro em Niterói há 22 anos. Fã de cultura e esportes. Ex-editor em jornais na cidade do Rio de Janeiro. Atualmente me dedico à interatividade cultural. Acredito na importância da divulgação por todos os meios da cultura nesse país.

Postagens recentes por Alexandre Mauro

Feliz 2020 – O ano que fará a diferença

Eis que estamos aqui de novo. Mais um ano se foi e esse com certeza não deixará saudades. Muita tragédia, coisas ruins, perdas e sofrimentos. 2020 começa com a esperança de apagar um dos anos mais emblemáticos dos últimos tempos. Espero que esse ano possamos equilibrar essa década e finalizá-la com um saldo positivo. Afinal de contas, nós merecemos dias melhores.

Ao deitar na virada do ano pedi a Deus muita saúde, paz, sucesso, prosperidade, luz para meus pensamentos... Pedi também que olhasse para os mais necessitados e doentes que estão nesse momento em uma cama de hospital.

Pedi que os homens fossem mais tolerantes com seus semelhantes, que evitassem guerras, discórdias e que maltratassem menos a natureza já em estado crítico pelas próprias mãos dos homens. Pedi amor, muito amor no coração de todos. Que possamos ser mais caridosos. Que amemos nossos inimigos desafetos. Que amemos.

Senti...

Leia mais

Parabéns Nação Rubro-Negra

Às vésperas de participar de sua segunda final no Torneio de melhor clube do mundo, o Flamengo já pode se considerar um verdadeiro campeão em 2019. Depois de mais de três décadas, o rubro-negro volta a ser falado no mundo por sua façanha e, claro, competência na temporada. Uma inspiração para uma nação de mais de 40 milhões de fanáticos súditos que ainda tem em seu maior líder, o Zico, a referência de uma história sem precedentes.

O Flamengo bate recorde atrás de recorde e sua torcida não casa de tanta felicidade. Foi o tempo em que nadava, nadava e morria na praia. Começava a temporada e sua torcida enchia a boca para gritar que já era campeã dos torneios que disputaria. Zoações com adversários e torcidas rivais. Vivia num mundo dela, o fantástico mundo rubro-negro. Só que não. No fim estava ela fora de todos os campeonatos e no máximo...

Leia mais

Don’t worry, be happy…

Viajar através da música já se tornou uma espécie de mantra para algumas pessoas. Eu me incluo dentro desse seleto grupo que aprendeu a apreciar e utilizar essa arte como medicamento da alma. Ouvir uma música é sempre algo especial. Seja ela nacional ou internacional, o que na verdade procuramos é a melodia perfeita para o coração. Um momento onde podemos nos despir de toda e qualquer forma de obstrução mental e viver um louco e feliz devaneio. Subir aos céus e descer sem o menor medo de se espatifar ao chegar à realidade.

“Sonho, um pequeno sonho pra mim” pode ser algo que jamais imaginei viver e de repente cai em meus desejos de ser algo “Entre a serpente e a estrela” capaz de sentar “A sombra de uma árvore” e cantar algo preso na garganta que insiste em sair em forma de melodia. Ao passo que deixo brotar toda...

Leia mais

Feliz Navidad

Venho percebendo ao longo dos anos que o clima natalino se perdeu. Uma pena, pois lembro-me de quando era criança e tinha cinco, seis anos, minha avó materna, Dona Célia, Ah! Que saudades! Se foi muito cedo, não tinha 60 anos. Antigamente a expectativa de vida era muito baixa. Uma pena. Sinto falta dela até hoje.

Bem, como estava dizendo, com meus seis anos, e ainda replica em minha memória, nossas ceias de natal, regadas a família reunida, peru e bacalhau e uma farta mesa. A expectativa dos presentes na noite em que acreditava-se que São Nicolau, nosso querido Papai Noel e seu trenó cheio de brinquedos viajava pelo mundo deixando brinquedos a quem deixava a lista nos correios. Quantas vezes tentei ludibriar minha saudosa mãe (e faz apenas 4 meses que me deixou) e minha Vó Célia (ela já faz muito tempo, mas nunca deixei de me lembrar) na tentativa de ficar...

Leia mais

Em dezembro de 81…

Vivemos dias gloriosos com o futebol. A conquista da Copa América pelo Flamengo parece ter resgatado o gosto pelo futebol, pois a seleção brasileira errou na mão faz tempo. No último sábado foi a grande final, pela primeira vez em um jogo único e fora do país que tinha um finalista. Flamengo e River Plate, da Argentina, promoveram o duelo dos dois times que melhor praticam o esporte na América, só por aí já dava a sensação de um bom jogo.

A despedida do rubro-negro de sua torcida na quarta-feira que antecedeu ao jogo e a invasão dos torcedores em Lima, no Peru, palco da finalíssima, tiveram uma comoção nacional pelo resgate de um clube que fazia 38 anos que não chegava a final do torneio. A primeira e única vez foi com o melhor time de sua história, e há quem diga que esse título está prestes a cair. Eu...

Leia mais

Comentários recentes por Alexandre Mauro

    Sem comentários por Alexandre Mauro yet.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e